conecte-se conosco


+ Esportes

Rival do Bota, Colo-Colo trava batalha além da Libertadores para salvar vidas

Bandeira do Colo-Colo é erguida entre um dos vários incêndios florestais no Sul do Chile (Foto: Divulgação/Colo-Colo)Assim como será para o Botafogo, o jogo da noite desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Monumental, é o mais importante do ano para o Colo-Colo. Se perder a disputa, estará eliminado da Taça Libertadores da América e também ficará fora da Copa Sul-Americana. Ainda assim, o clube e seus torcedores dividiram o foco durante a preparação do time em prol de uma ação de solidariedade: ajudar as pessoas afetadas pelos incêndios no Sul do Chile, que já duram três semanas e deixaram cerca de três mil desabrigados, dezenas de povoados arrasados e mais de mil residências destruídas, segundo informe da Corporação Nacional Florestal (Conaf).

Nas últimas semanas, o Colo-Colo abriu as portas de seu estádio para receber doações. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, cerca de sete toneladas de roupas, água e alimentos foram recebidos e enviados através de cami..

Publicado

Colo-Colo, incêndios (Foto: Diego Alvujar / Colo-Colo)Bandeira do Colo-Colo é erguida entre um dos vários incêndios florestais no Sul do Chile (Foto: Divulgação/Colo-Colo)

Assim como será para o Botafogo, o jogo da noite desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Monumental, é o mais importante do ano para o Colo-Colo. Se perder a disputa, estará eliminado da Taça Libertadores da América e também ficará fora da Copa Sul-Americana. Ainda assim, o clube e seus torcedores dividiram o foco durante a preparação do time em prol de uma ação de solidariedade: ajudar as pessoas afetadas pelos incêndios no Sul do Chile, que já duram três semanas e deixaram cerca de três mil desabrigados, dezenas de povoados arrasados e mais de mil residências destruídas, segundo informe da Corporação Nacional Florestal (Conaf).

Nas últimas semanas, o Colo-Colo abriu as portas de seu estádio para receber doações. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, cerca de sete toneladas de roupas, água e alimentos foram recebidos e enviados através de caminhões para a cidade de Constitución, no início do mês. Até mesmo a rivalidade com a Universidad de Chile, a La U, ficou de lado durante a tragédia. As duas equipes chilenas mais populares se uniram para promover um amistoso beneficente, que só não aconteceu ainda por falta de datas devido à participação na Libertadores. A expectativa é que o jogo para levantar fundos seja em março, no Sul do país.

Colo-Colo, incêndios (Foto: Diego Alvujar / Colo-Colo)Clube abriu as portas do Estádio Monumental para receber doações nas últimas semanas (Foto: Divulgação/Colo-Colo)

– Colo-Colo e Universidad de Chile, arquirrivais, estão comprometidos com a ajuda para os prejudicados pelos incêndios no Sul do Chile. Ofereceram amistosos para arrecadação, mas também realizaram ações concretas como por exemplo: juntaram muita água, roupa, coisas para habitação em caminhões… E os próprios jogadores foram entregar pessoalmente – explicou o jornalista chileno Eugenio Salinas, da "Rádio Bio Bio" e "ESPN" em Santiago.

O GloboEsporte.com chegou a marcar uma entrevista com o presidente do Colo-Colo, Aníbal Mosa, para falar sobre o assunto, mas o dirigente não apareceu. Questionado se a preparação para a Libertadores acabou prejudicada pelo foco nos incêndios, Salinas refutou a ideia.

– Não creio (que tenha atrapalhado). Acho até que ajudou, porque toda a atenção está sobre os incêndios. Então a própria imprensa não estava preocupada com o que o Colo-Colo estava fazendo. Creio que tiveram menos pressão – opinou o repórter chileno.

Colo-Colo, incêndios (Foto: Diego Alvujar / Colo-Colo)Colo-Colo arrecadou cerca de 7 toneladas de água, alimentos e roupas para doação (Foto: Divulgação / Colo-Colo)

Outros países também se solidarizaram, entre eles Brasil e Estados Unidos, que enviaram aviões-tanque para jogar água sobre as chamas. Mais de 11 mil bombeiros voluntários, brigadistas (bombeiros florestais), militares, policiais, funcionários públicos e vizinhos combatem o fogo nas zonas afetadas, e 43 suspeitos já foram presos pela polícia chilena. Após passar por situação crítica, aos poucos a força-tarefa vai conseguindo reverter o quadro. Fevereiro começou com 118 incêndios ainda ativos, sendo 59 combatidos, 51 já controlados e oito extintos.

Comentários Facebook

+ Esportes

Coronavírus ameaça o Giro d’Italia

Publicado

Um surto de coronavírus na Itália tem deixado o país em alerta

Foto: Assessoria

Até o momento, três pessoas morreram e o número de casos do vírus no país passou de 150, com as autoridades italianas aplicando multas a quem for pego entrando ou saindo de áreas de surtos no norte do país.

Escolas e universidades foram fechadas, a semana de moda de Milão está sendo realizada a portas fechadas e os jogos de futebol da Série A foram adiados. Agora, as corridas de bicicleta italianas também parecem estar em risco.

“Estamos muito preocupados com a propagação da epidemia porque a situação na Itália é realmente difícil”, disse Mauro Vegni, diretor da RCS Sport que organiza várias corridas italianas, incluindo o Giro.

“Nossas primeiras preocupações são o Tirreno-Adriatico e, acima de tudo, o Milan-San Remo, que está para acontecer a menos de um mês, então não há plano B. Se o governo confirmou o bloqueio do esporte em Milão e na Lombardia, seríamos obrigados a cancelá-lo, e não faz sentido avançar de 20 a 50 quilômetros: a corrida é a mesma há 110 anos. Espero que o surto seja contido” concluiu.

O tradicional Giro também está correndo risco. “No momento, não posso dizer nada sobre o Giro d’Italia, mas está claro que, se o vírus não for interrompido, o risco de que a corrida não possa ocorrer está aí”, disse o diretor.

O coronavírus já causou o adiamento de várias corridas chinesas, com algumas equipes chinesas também saindo do recente Tour de Langkawi.

Apesar de outros grandes eventos esportivos serem cancelados, incluindo o Grande Prêmio da China, os organizadores das Olimpíadas de Tóquio disseram que o cancelamento do evento “não está sendo considerado”.

Comentários Facebook
Continue lendo

+ Esportes

Futebol e corrida: Clubes organizam provas para torcidas

Publicado

s principais times de futebol do Brasil querem que seus torcedores deixem as arquibancadas e tenham dias de atleta. Correr com as cores da equipe de coração é um movimento que reúne duas paixões, futebol e corrida, dois dos esportes mais praticados no país, e vem ganhando cada vez mais adesão de clubes. Várias corridas estão programadas até o fim do ano.

Largada da corrida Nação Rubro-Negra em Movimento, no Maracanã, em 2018 (Divulgação)

Largada da corrida Nação Rubro-Negra em Movimento, no Maracanã, em 2018 (Divulgação)Foto: Lance!

Os torcedores do Fluminense, no Rio, por exemplo, terão a oportunidade de correr no dia 28 de julho. A Fluminense Run tem duas distâncias, de 5km e 10km. O percurso é no Boulervard Olímpico, com largada e chegada na Praça Muhammad Ali, onde fica o AquaRio, indo até a Igreja da Candelária e retornando ao AquaRio, passando pelo Museu do Amanhã. Para quem for correr os 10km, são duas voltas nesse circuito. As inscrições ainda estão abertas, no valor de R$ 90 para sócios torcedores e R$ 100 para o púbico em geral.

Os palmeirenses poderão comemorar os 105 anos da fundação do clube na Palmeiras Run. Ela acontecerá no dia 25 de agosto, na véspera do aniversário, com as distâncias de 5km e 10km. A largada, às 7h, e chegada será na Praça do Patriarca, em frente ao prédio da Prefeitura de São Paulo. Os participantes passarão por cartões-postais paulistanos, como Viaduto do Chá, Theatro Municipal e Praça da Sé – considerada o berço do clube, que foi fundado em um edifício que ficava na Rua Marechal Deodoro.

As inscrições na Palmeiras Run custam R$ 109,90 (básico) e R$ 129,90 (premium) para sócios do Avanti. Para os que não participantes do programa, os valores são de R$ 129,90 (básico) e R$ 149,90 (premium).

As duas maiores torcidas do Brasil também têm suas corridas. Enquanto a do Flamengo, batizada de Nação Rubro-Negra em Movimento, ainda não tem data definida – no ano passado aconteceu em setembro, no entorno e dentro do Maracanã -, a do Corinthians será no dia 20 novembro. A Timão Run, com as distâncias de 5km, 10km e 15km, está marcada para a Arena Corinthians, com largada às 7h. As inscrições estão abertas no valor de R$ 116,91 (básico) e R$ 134,91 (premium) para o Fiel Torcedor. Para o público em geral, os preços são de R$ 129,90 (básico) e R$ 149,90 (premium).

Em Belo Horizonte, futebol e corrida envolvem os três grandes clubes têm suas provas. A Corrida do Galo, do Atlético Mineiro, acontecerá no dia 25 de agosto, na Praça da Estação. Serão duas distâncias, 5km e 10km, além de caminhada de 3km e Corrida Kids. As inscrições estão abertas e os lotes têm os seguintes valores: R$ 159,90 de 05/07 até 20/07; R$ 169,90 de 20/07 até 10/08; e R$ 179,90 de 10/08 até 24/08.

A Corrida do Cruzeiro será no dia 6 de outubro, na Praça Nova, na Pampulha, com as distâncias de 6km e 10km. As inscrições estão abertas no valor de R$ 60 (até 27 de julho); R$ 70 (até 12/08); R$ 80 (até 23/08); e R$ 90 (até 5/10). A do América aconteceu em março.

Futebol e corrida também na capital cearense. A Corrida do Fortaleza será no dia 13 de outubro, com as distâncias de 5km e 10km, no Centro de Formação Olímpica do Nordeste. As inscrições serão abertas no dia 10 de outubro. Em Salvador, a Corrida Tricolor, do Bahia, ainda não tem data definida.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana