conecte-se conosco


Esportes

De volta aos treinos, times aguardam início da Liga Nacional de Futsal

Publicado

Inicialmente programada para 27 de março, a abertura da temporada deste ano da Liga Nacional de Futsal foi adiada por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Enquanto a nova data de início do torneio não é definida, os torcedores podem acompanhar a reprise das partidas mais emocionantes da edição do ano passado, aos domingos, às 11h, na TV Brasil.  

Parte das equipes, porém, já conseguiu retomar os trabalhos presenciais, pós-paralisação devido à pandemia. Um dos “pioneiros” foi o Joinville, liberado para retornar às atividades em maio, já está na terceira semana de treinamentos. Semifinalista em 2019, o time catarinense desenvolveu um protocolo para atletas, comissão técnica e funcionários, que estabelece, entre outras medidas, material individualizado, utilização de máscaras e até luvas, aferição de temperatura e aplicação de um questionário individual para identificar eventuais sintomas da covid-19.

Segundo o clube, apesar de a Secretaria Municipal de Saúde de Joinville (SC) ter liberado atividades em grupos de até oito pessoas, a equipe estabeleceu cinco jogadores como limite. “Nós não paramos. Realizamos os treinos on-line durante a quarentena e demos sequência ao trabalho. Voltamos, é claro, com o grupo reduzido e tomando as devidas precauções para que nada aconteça. Fizemos academia uma vez, que em Joinville foi liberado, também em grupo reduzido”, conta o pivô Dieguinho à Agência Brasil.

Treino academia, time futsal Carlos Barbosa (ACBF) Treino academia, time futsal Carlos Barbosa (ACBF)

Equipe do time Carlos Barbosa (RS), voltou a treinar em maio, e apenasno último dia 18 voltou a se exercitar na acdemia – Ulisses Castro/ACBF/Direitos reservados

 

Maior campeão da Liga Futsal com cinco títulos, o Carlos Barbosa (RS) também recomeçou em maio. O primeiro treino em academia ocorreu no último dia 18, após o elenco e demais funcionários do clube testarem negativo para a covid-19. Na semana passada, a equipe gaúcha – que chegou a enviar máscaras com o escudo do clube a associados como forma de agradecimento pelo apoio durante a pandemia – voltou a se exercitar em quadra, também em grupos reduzidos, de no máximo seis pessoas.

“Essa parada de dois meses foi dura para o grupo. Tínhamos feito uma grande pré-temporada, acho que não tivemos nenhuma lesão. Agora, tem que retomar aos poucos, passo a passo, para evitar lesões e não atrapalhar o decorrer da temporada”, declara Pesk, pivô do time da cidade de Carlos Barbosa (RS) – de pouco menos de 30 mil habitantes – em entrevista à página oficial do clube no Facebook. 

A maior parte das agremiações que retomaram as atividades – ou estão em vias de voltar – são as da região Sul, cujos estados flexibilizaram medidas de isolamento social antes de outras partes do país. O Jaraguá (SC), por exemplo, retornou aos treinos no último dia 3, seguindo um protocolo, que teve como inspiração as medidas estabelecidas para retorno do time profissional do Flamengo (RJ). Já o Atlântico, de Erechim (RS), reiniciou os trabalhos na segunda-feira´(8), também adotando distanciamento entre os jogadores, uso de máscaras e verificação de temperatura.

Ouça na Rádio Nacional

 

Outros times também se movimentam para recomeçar os treinos na próxima semana. O Joaçaba (SC), por exemplo, planeja voltar na próxima segunda (15), com a realização de testes para covid-19. No mesmo dia, a Assoeva reiniciará os trabalhos em grupos de até quatro jogadores, treinamento físico e algumas atividades com bola. “Usamos ferramentas da internet para conversarmos em grupo. Tentamos, da melhor maneira possível, manter os atletas ativos e ocupados, realizando de quatro a cinco treinamentos por semana. Estamos felizes em poder retornar às atividades e com foco total nas competições”, afirma Guilhermo Verfe,  técnico da equipe de Venâncio Aires (RS), em entrevista ao site oficial do clube.

Fora da região Sul, a Intelli Tempersul, de Dracena (SP), voltou a treinar na quarta (10), após os resultados dos testes de covid-19 feitos pelo grupo darem negativo. Os atletas do time paulista, inicialmente, realizaram trabalhos físicos ao ar livre no campo do patrocinador máster do clube. Também no interior de São Paulo, o atual vice-campeão Magnus determinou o retorno dos jogadores a Sorocaba (SP) para a última segunda-feira (8). Os atletas foram colocados em quarentena por duas semanas, e o clube também estabeleceu um protocolo em cinco fases para reinício dos treinos.

O Minas, por sua vez, anunciou, no começo de junho, que a retomada do futsal – e de outras modalidades da agremiação – terá que esperar. Em nota oficial, a instituição explica que “aguarda a posição dos órgãos competentes sobre a data de reabertura do segmento de clubes sociodesportivos” e que mantém as unidades fechadas em cumprimento a um decreto da prefeitura de Belo Horizonte “que visa evitar aglomerações”.

Liga Futsal na TV Brasil

Neste domingo (14), às 11h, a  emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) reprisa o duelo paranaense entre Campo Mourão e Foz Cataratas, pelas oitavas de final do torneio de 2019.

No tempo normal, vitória mourãoense por 3 a 0. Como o Foz levou a melhor no jogo anterior (3 a 2), o confronto teve de ser decidido na prorrogação, que terminou empatada por 1 a 1. Por ter melhor campanha, o Campo Mourão seguiu para as quartas de final contra o Magnus.

“Para nós, atletas, e para o nosso esporte representa muito a transmissão do futsal em TV aberta. Buscamos isso há muito tempo e, graças a Deus, neste ano, conseguimos. Espero que continue por muito tempo, pois só ajuda no crescimento do esporte”, destaca Dieguinho, pivô do Joinville.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook

Esportes

Atlético-GO e Fluminense lutam por vaga na Copa do Brasil

Publicado


.
Atlético-GO e Fluminense se enfrentam nesta quinta-feira (24) pelo segundo jogo da Quarta Fase da Copa do Brasil. O duelo será realizado no Estádio Olímpico, em Goiânia (GO), às 20h (horário de Brasília). Como na partida de ida os tricolores venceram por 1 a 0 em casa, no Maracanã, o empate no confronto de hoje já é o suficiente para os tricolores avançarem às oitavas de final. Já o Dragão precisa vencer por dois gols de diferença para prosseguir na competição. Se a vitória for pelo placar mínimo, cariocas e goianos definem a classificação na disputa de pênaltis. A equipe comandada pelo técnico Odair Hellmann chegou na capital goiana sem o atacante Fred. O jogador se reapresentou na última segunda-feira (21) no Centro de Treinamento Carlos Castilho (CT do clube), após cumprir quarentena por ter testado positivo para o novo coronavírus (covid-19). Apesar de já estar recuperado da doença, a comissão técnica preferiu preservá-lo da lista de relacionados para o jogo desta noite, devido ao curto período de treinamentos desde a reapresentação do atleta após intervalo de inatividade cumprindo isolamento social. No Campeonato Brasileiro, o Tricolor é o décimo colocado, com 14 pontos conquistados. Enquanto o Rubro-Negro ocupa a 14ª posição, tendo somado 12 na tabela de classificação. Os dois clubes também já se enfrentaram pelo primeiro turno do Brasileirão neste mês de setembro. Na ocasião, pela sétima rodada, o placar terminou empatado por 1 a 1 no Maracanã. Com América-MG, Botafogo, Ceará e Juventude já asseguraram o acesso às oitavas de final. Os cinco clubes vencedores da Quarta Fase se juntam aos times previamente classificados, que é o caso dos campeões do ano passado da Copa do Nordeste, da Série B do Brasileirão e da Copa Verde, com as oito equipes que ingressaram na Libertadores deste ano. Além do lado esportivo, o financeiro é um outro atrativo para as equipes. Cada clube que avançar vai embolsar R$ 2,6 milhões de premiação pagos pela CBF.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Coluna – Mundial de League of Legends começa nesta sexta na China

Publicado


.

O Mundial de League of Legends (LoL) começa nesta sexta-feira (25), em Xangai (China). Apesar da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a Riot Games decidiu apostar em um campeonato presencial, ainda que os novos tempos tenham provocado mudanças e alguns desafios ao formato do torneio.

Inicialmente, a competição ocorreria em mais uma, ou duas cidades da China. Mas, por precaução, os organizadores decidiram focar apenas em Xangai, a maior cidade do país. Além disso, devido a restrições de viagens, a Team Flash e a GAM Esports, representantes do Vietnã, ficaram fora do torneio, reduzindo o total de equipes de 24 para 22. Todas as partidas serão realizadas sem a presença de público, embora a Riot Games ainda estude a possibilidade de permitir a entrada limitada de torcedores na final, programada para o dia 31 de outubro.

Com dois times a menos, o formato do torneio também precisou sofrer algumas mudanças. A vaga do Vietnã na fase principal do evento, antes reservada ao campeão vietnamita, foi para a Coreia do Sul. Por isso, a Gen.G, que ficou com a terceira e última vaga do país asiático, não vai precisar passar antes pela fase de entrada.

Fase de entrada

Esta fase inicial, em que se encontra a INTZ, ficou dividida em dois grupos de 5 equipes cada. Apenas o primeiro colocado de cada chave garante a classificação direta para a fase de grupos. As outras duas vagas (uma de cada grupo) serão disputadas em uma espécie de repescagem, onde o terceiro e quarto colocados lutam entre si. O vencedor deste duelo terá pela frente o segundo colocado do grupo oposto, em partida que vale uma vaga na fase principal, prevista para 3 de outubro, com 16 times divididos em quatro grupos.

Vamos conferir um pouco da história de cada time participante desta etapa do Mundial de LoL 2020.

Grupo A

INTZ

Esta é a segunda participação da equipe brasileira no Mundial. A estreia dos intrépidos foi em 2016, quando amargaram o último lugar do Grupo C e foram eliminados. Apenas um nome daquele elenco está na equipe deste ano, o atirador micaO. Maior campeã do CBLoL, com cinco títulos, a INTZ chega na edição deste ano com a missão de fazer a melhor campanha brasileira em um Mundial, conquistada ainda em 2015 pela paiN Gaming e nunca superada. Na ocasião, os brasileiros conquistaram duas vitórias, mas não conseguiram vaga nos playoffs.

MAD Lions

Franca-favorita à classificação no grupo A, a antiga Splyce será a primeira rival da INTZ na competição. A equipe de MADRI (daí a sigla MAD no nome) se classificou para o Mundial ao garantir o quarto lugar na liga europeia de League of Legends. No ano passado, ainda com o nome Splyce, o time espanhol alcançou o seu melhor resultado ao chegar às quartas-de-final, quando foi eliminado pela SK Telecom. Em sua outra participação no torneio internacional, em 2016, a Splyce não conseguiu sair da fase de grupos.

Legacy Esports

Segunda rival da INTZ no torneio, a australiana Legacy Esports é a única representante da liga da Oceania. A equipe vem em boa fase, tendo conquistado as duas etapas da região em 2020, depois de colecionar vice-campeonatos em anos anteriores – uma campanha que lembra um pouco o Flamengo do ano passado.. Apesar de estreante no Mundial, a Legacy tem no elenco nomes experientes no torneio, como o coreano Topoon e o australiano Babib, que ano passado defendiam a rival MAMMOTH. 

Team Liquid

A equipe dos Estados Unidos chega ao Mundial pela terceira vez e é outro nome a ser temido pela INTZ. Nas outras duas participações, a Liquid estreou direto na fase principal do torneio, como campeã da liga norte-americana. Dessa vez, no entanto, ela terá que passar pela fase de entrada, após terminar a liga regional na terceira posição.  A equipe norte-americana tem no currículo um vice-campeonato no MSI 2019 (campeonato internacional de LoL que só perde em importância para o próprio mundial). No MSI 2018, o time terminou em quinto lugar. Nas edições de 2018 e 2019, não conseguiram sequer sair da fase de grupos.

Papara SuperMassive

Experiente em torneios internacionais, esta é a segunda participação da SuperMassive no Mundial. Na estreia, em 2018, a equipe caiu ainda no segundo round da primeira fase do evento. Agora, retorna mais uma vez como campeã da Turquia, região que de longa data vem eliminando diversos times brasileiros. A própria SuperMassive foi algoz da KaBuM! no MSI 2018, e da Red Canids, no MSI 2017. A INTZ, por sua vez, teve que suar contra os turcos da Dark Passage no International Wild Card (IWCQ), para garantir uma vaga no Mundial 2016. No ano anterior, a SuperMassive perdeu a chance de ir para o MSI, ao ser eliminada do torneio qualificatório IWC, com uma derrota para os compatriotas do Besikitas. No Mundial do ano passado, vale lembrar, o Flamengo sofreu diante da Royal Youth da Turquia, e voltou para casa depois de perder a partida de desempate da primeira fase. 

Grupo B

LGD Gaming

A LGD Gaming é vice-campeã da liga da China, região que vem desbancando os antes incontestáveis sul-coreanos no Mundial. Apesar disso, a equipe retorna ao torneio internacional depois de ficar ausente por quatro anos seguidos. Em 2015, quando chegou como campeã chinesa, a LGD decepcionou ao ser eliminada ainda na fase de grupos. O elenco deste ano, no entanto, conta com nomes de peso, como Peanut, vice-campeão pela SK Telecom em 2017, e o chinês Xiye, que na mesma edição avançou até a semifinal com a Team WE.

PSG Talon

Vice-campeã da liga do Pacífico (PCS), que reúne times do sudeste asiático, a equipe de Hong Kong é fruto de uma parceria entre a Talon e o clube francês de futebol Paris Saint-Germain, iniciada em junho. Foi um ano movimentado para a novata, fundada no fim de 2019. Já no primeiro split de 2020, a Talon se consagrou campeã da primeira edição da PCS, torneio que é resultado da fusão entre as antigas ligas de Taiwan, Hong Kong e Macau (LMS) e a liga do Sudeste Asiático (LST). No segundo split, já vestindo a camisa do PSG, a equipe amargou a segunda colocação do torneio regional e, com isso, perdeu a vaga direta para a fase principal do Mundial. Embora seja estreante no torneio, a Talon PSG conta com vários nomes experientes na competição, ainda que nenhum deles tenha conquistado uma campanha muito relevante.

Rainbow7

A equipe mexicana chega ao Mundial pela primeira vez na condição de campeã da liga latino-americana. Apesar de sediada no México, conta no elenco com três jogadores argentinos e um chileno, além de dois mexicanos. Todos também são estreantes em torneios internacionais, embora a Rainbow7 já tenha participado do MSI 2018 com um elenco completamente diferente.

Unicorns of Love

Representando a Rússia, a Unicorns of Love volta ao Mundial um ano depois de sua estreia na competição. Três nomes daquele time continuam na Unicorns: o topo BOSS, o selva AHaHaCiK e o meio Nomanz. Na campanha do ano passado não conseguiram avançar para o segundo round da fase de entrada. Apesar disso, a equipe formada em 2019 já acumula três títulos consecutivos na liga russa (LCL).

V3 Esports

Mais uma estreante no Mundial, a japonesa V3 Esports chegou ao Mundial com a conquista inédita do título da liga do Japão. Assim como a Rainbow7, traz uma equipe inteiramente formada por novatos em competições internacionais.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana