conecte-se conosco


Esportes

De quarentena, brasileiros da NBA pedem consciência em pandemia

Publicado

A contaminação do pivô Maique, do Paulistano, pelo novo coronavírus foi o primeiro caso de covid-19 em um atleta de alto rendimento no Brasil. No exterior, porém, esportistas de diferentes modalidades testaram positivo para a doença, com destaque à NBA. Entre os 14 casos confirmados na liga norte-americana de basquete estão jogadores como o pivô Rudy Golbert, do Utah Jazz (o primeiro a ter o vírus revelado, provocando a paralisação imediata do torneio e dos treinos), o astro Kevin Durant, ala-pivô do Brooklyn Nets e o também ala-pivô Christian Wood, do Detroit Pistons.

A confirmação do covid-19 em Wood levou o elenco do Philadelphia 76ers, último adversário do Pistons, a também ser submetido a testes que identificaram três casos da doença no time. O exame realizado no brasileiro Raulzinho, armador do Sixers (como é conhecido o time de Philadelphia) deu negativo. O mineiro, porém, segue de quarentena.

“No começo foi um pouco difícil acostumar a ficar em casa o dia todo, criar uma rotina. Agora, consegui estipular um horário para acordar, fazer exercícios em casa, meditar, ler, falar com a família, coisas que, durante a temporada, não temos muito tempo para fazer”, diz o jogador que chegou ao Sixers no ano passado, após quatro temporadas no Utah Jazz.

No outro extremo dos Estados Unidos, o pivô Cristiano Felício também se adéqua à rotina caseira. Ainda mais após a revelação de que jogadores do Brooklyn Nets (adversário de seu Chicago Bulls há duas semanas) foram diagnosticados com coronavírus. “Ainda não fui testado porque aqui estão fazendo exames primeiro no pessoal que apresenta algum tipo de sintoma. Como não estou, tenho ficado em casa e sem muito contato com pessoas. Agora (com a descoberta de casos no Nets) estamos esperando para ver o que acontecerá”, explica.

Mais de mil quilômetros separam Chicago e Philadelphia. A realidade nas cidades, porém, é rigorosamente a mesma. No país norte-americano são mais de 10 mil casos confirmados (embora em quase 9,9 mil ainda não se saiba a origem da contaminação), com 150 mortes registradas, informa o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

“Em Chicago, está bem parado, fechado. Bares, restaurantes, cinemas, tudo para prevenir que o vírus espalhe”, diz Felício. “Nos supermercados [de Philadelphia] está acabando quase tudo, eventos que reuniriam muita gente sendo cancelados”, completa Raulzinho.

Longe das famílias, a dupla brasileira pede consciência às pessoas. “São orientações bem simples. Ficar em casa e se higienizar o máximo possível, lavar as mãos, evitar colocá-las no rosto”, diz o pivô do Bulls. “Temos tido acesso a médicos e especialistas aqui, coisas que, infelizmente, muitos não podem ter. E a coisa é séria. É ficar em casa, não ter contato com muita gente, evitar lugares fechados. Fazendo isso, vamos proteger a todos. Os atletas, claro, querem jogar, treinar, mas temos que ser conscientes. Não é fácil, mas espero que todos tomem as providências para que possamos voltar ao dia a dia normal”, emenda o ala-pivô do Sixers.

Voltando da Austrália

Para o ala-armador Didi, porém, a quarentena só começou agora. Vice-campeão da última edição do Novo Basquete Brasil (NBB) pelo Sesi Franca, ele foi liberado pelo Sydney Kings (Austrália) após a final da NBL (liga australiana da modalidade) ser suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus (disputada em uma melhor de cinco jogos, a decisão contra o Perth Wildcats foi paralisada após a terceira partida, com o Wildcats liderando a série por 2 a 1.

“Fui liberado para voltar ao Brasil. Foi uma maneira de evitar que os jogadores de fora ficassem presos no país [Austrália], longe das famílias. Serão duas semanas [de quarentena], mas o mais importante é que estarei com a família e sob cuidados”, conta o capixaba de 21 anos, que está na primeira temporada no basquete australiano.

A mudança na rotina foi recente, mudando somente a partir do segundo jogo da final, realizado com portões fechados. A Austrália registrou, até agora, 785 casos da covid-19, com cinco mortes em Sydney, justamente onde Didi vive.

“Nem estou pensando muito no futuro. Estou preocupado, no momento, com a família, que eles estejam com a saúde 100%”. A mensagem que deixo é que os fãs sigam as orientações dos médicos. É uma pandemia muito séria. Dobrem a higienização. Passem álcool em gel e lavem a mão toda hora. E evitem sair de casa. Vamos passar por essa”, encerra.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook

Esportes

Marcelo Lomba garante empate do Inter contra o São Paulo no Brasileiro

Publicado


.
Em noite inspirada do goleiro Marcelo Lomba, o Internacional segurou o São Paulo, com um jogador a menos, por mais de 30 minutos, e saiu do Beira-Rio com o empate em 1 a 1. Com o resultado, o Colorado deixou escapar a oportunidade de alcançar a liderança da Série A do Campeonato Brasileiro, e agora soma 21 pontos, permanecendo na segunda posição. O Tricolor dorme na terceira colocação, com 19 pontos.

O jogo começou muito equilibrado, com as duas equipes chegando com perigo ao ataque. Quem abriu o placar foi o Internacional, aos 19 minutos. Moisés avançou com liberdade pela esquerda e cruzou na medida para Thiago Galhardo. O camisa 17 subiu entre os dois zagueiros do Tricolor e, de cabeça, marcou o primeiro. Foi o nono gol do artilheiro do Brasileirão.

O São Paulo não sentiu o revés e partiu para cima. O empate veio aos 25 minutos. Reinaldo cobrou falta pela direita de ataque, Pablo desviou de cabeça e Luciano, de coxa, arrematou para o fundo das redes do Inter. O ritmo do jogo caiu depois do gol do Tricolor, e as duas equipes foram para o intervalo com o 1 a 1 no placar.

O segundo tempo começou com o São Paulo controlando as ações e levando muito perigo. Marcelo Lomba teve que fazer duas boas defesas nos primeiros minutos, uma em chute de Tchê Tchê e a segunda em cabeçada de Diego.

Aos 14 minutos, o Internacional praticamente perdeu a possibilidade de vencer. Zé Gabriel fez falta violenta em Igor Gomes e recebeu o cartão vermelho. Com um a menos, o Colorado passou todo o restante do confronto na defesa para evitar a virada tricolor.

O São Paulo quase marcou aos 41 minutos. Igor Vinícius recebeu livre na área, pela direita e finalizou por baixo. Marcelo Lomba salvou o colorado e jogou a bola para escanteio.

Aos 49 minutos, o goleiro do Inter fez um milagre no Beira-Rio. Paulinho Boia cruzou pela direita na segunda trave. Daniel Alves apareceu para cabecear forte, no contrapé de Marcelo Lomba, que mostrou incrível reação para salvar o Colorado e garantir o empate em 1 a 1.

Ouça na Rádio Nacional

 

Na próxima rodada, o Inter faz o clássico com o Grêmio, sábado (03/10), às 17h, na Arena do Grêmio. O São Paulo enfrenta o Coritiba, domingo (04/10), às 16h, no Couto Pereira.

Além de Internacional e São Paulo, Athletico-PR e Bahia também entraram em campo neste sábado pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão venceu por 1 a 0, com gol de Christian, aos 24 minutos do segundo tempo. O Esquadrão de Aço ainda perdeu um pênalti, com Clayson, defendido por Santos, aos 37 minutos.

Neste domingo (27), o Vasco enfrenta o Bragantino, às 11h, em São Januário. Às 18h15min teremos duas partidas: o Ceará recebe o Goiás, no Castelão, em Fortaleza (CE), e Atlético-GO e Botafogo duelam no Estádio Olímpico, em Goiânia. Este último será transmitido pela Rádio Nacional, a partir das 18h,  com narração de André Luiz Mendes, comentários de Mário Silva, reportagem de Maurício Costa e plantão de Bruno Mende. Acompanhe por aqui: 

Fechando o dia, Santos e Fortaleza entram em campo às 20h30min, na Vila Belmiro.  A grande dúvida para amanhã é confronto entre Palmeiras e Flamengo, inicialmente marcado para 16h, no Allianz Parque. Por enquanto, o jogo está suspenso pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ).

A 12ª rodada termina apenas na segunda-feira (28), com o embate entre Fluminense e Coritiba, às 20h, no Maracanã.

Confira AQUI a tabela de classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Série B: Paraná cede a empate contra Brasil de Pelotas no fim do jogo

Publicado


.

A 11ª rodada da Série B teve mais dois jogos no início no fim da tarde e início da noite deste sábado (26). Com pouca emoção e gols nos últimos momentos da partida, Brasil de Pelotas e Paraná empataram em 1 a 1, no Estádio Bento Freitas. Com o resultado, o Tricolor perdeu a oportunidade de assumir a liderança da Série B, ficando com 21 pontos, na segunda posição. O time gaúcho chegou aos 14 pontos e ocupa provisoriamente a 11ª colocação.

Em Salvador, o Vitória venceu o Oeste, de virada, por 3 a 1, no Barradão, em Salvador (BA). Com o resultado, o Rubro-Negro chegou a 17 pontos e, por enquanto, ocupa a sétima posição na tabela. O Oeste permanece na lanterna do campeonato, com apenas seis pontos em 11 partidas disputadas.

Emoção só no fim 

Jogando debaixo de chuva, Brasil de Pelotas e Paraná fizeram um jogo equilibrado, sem muitas chances claras de gol para as duas equipes. Tudo mudou nos momentos finais do segundo tempo. Aos 32 minutos, o Tricolor abriu o placar em um bom contra-ataque pela direita que terminou com a finalização precisa de Renan Bressan.

A chuva apertou e o Brasil conseguiu o empate. Aos 40 minutos, Rodrigo Ferreira soltou a bomba de fora da área, no cantinho direito de Alisson, para deixar tudo igual.

Na próxima rodada, o Paraná recebe a Chapecoense, terça-feira (29), às 21h30min, no Durival Britto, em Curitiba (PR). O Brasil de Pelotas pega o Confiança, quarta (30), às 16h30min, no Batistão, em Aracaju (SE).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana