conecte-se conosco


Esporte Amador

Com 675 pontos equipe de Rondonópolis vence a 9ª Edição dos Jogos Integração da PJC-MT

Publicado

Equipe PJC Rondonópolis-Foto: Assessoria

Miras e disparos certeiros marcaram o fechamento da 9ª Edição dos Jogos Integração da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, realizada na manhã de sábado (19.10) no stand de tiro da Academia de Polícia (Acadepol), no bairro São João Del Rey, em Cuiabá.
A modalidade de tiro é a mais esperada dos Jogos e reuniu policiais civis das delegacias da Capital e interior, que participaram da disputa acirrada em clima de amizade e confraternização. Ao todo oito equipes competiram nas provas de armas longas (modelo carabina e espingarda), e de pistola calibre .40, nas categorias masculino e feminino.

O último dia do evento esportivo teve como foco principal a integração e bem estar social dos servidores, o que vem sendo promovido anualmente pela Instituição e parceiros.

A classificação final, com a soma da pontuação das equipes nas 11 modalidades da 9ª Edição dos Jogos Integração da PJC-MT foi: em 1º lugar Rondonópolis com 675 pontos; em 2º lugar Tangará da Serra com 605 pontos; em 3º lugar Derf Cuiabá com 465 pontos; 4º lugar DRE com 445 pontos e 5º lugar Diretoria de Execução Estratégica com 195 pontos.

As modalidades disputadas neste ano pelas equipes femininas e masculinas foram: futebol society, voleibol de quadra, voleibol de areia, natação, xadrez, tênis de mesa, tiro, futsal, atletismo, ciclismo MTB e basquetebol.
Para o investigador da equipe de Rondonópolis,  Leosonio Bezerra Araujo, que todos os anos participa das olimpíadas, é sempre uma grande satisfação se preparar e poder estar em Cuiabá para disputar os jogos. “Este ano estamos com uma equipe completa, treinamos um pouco antes de vir, e com muita determinação conseguimos a melhor classificação. Estou muito feliz de participar desse momento único de confraternização entre os colegas. A organização a cada ano supera nossas expectativas”, disse.

A policial da Derf Cuiabá, Larissa Gualdi, destacou os jogos como o evento mais importante proporcionado pela Polícia Civil aos investigadores, escrivães e delegados, pois  além do incentivo ao esporte, oportuniza momento único de integração e reencontro com amigos de outras delegacias e do interior do Estado. “Este ano, a Derf-Cuiabá obteve pontuação um pouco menor do que no ano passado, isso mostra que a cada edição as equipes estão cada vez mais preparadas e fortes. Entretanto o mais importante é participar das competições com espírito competitivo, lutando  com garra e determinação”, disse a investigadora.

O professor e doutor, investigador Claudinei Farina, responsável pela preparação e coordenação dos jogos, falou da grande alegria em finalizar a 9ª Edição dos Jogos da Polícia Civil. “Venho percebendo um aumento no nível técnico em razão dos policiais estarem treinando para o evento que já é esperado pelos nossos servidores. É extremamente gratificante fazer acontecer esse evento, em que a Acadepol se desdobra para concretizar, buscando assim proporcionar momento divertidos, longe do stress do dia a dia de uma atividade policial. Para o próximo ano, os jogos integração da Polícia Civil irão completar 10 anos de realização, e muito novidades serão preparadas para essa 10ª edição”, destacou Claudinei Faria.

A 9ª edição dos Jogos Integração da Polícia Civil tem como patrocinadores: Sinpol, Amdepol, Sindepojuc, Lojas Martinello, CTPEVG, Excelência Engenharia, Águas Puríssimas. Além do apoio da Secretaria Estadual de Esportes (Governo), Secretaria Municipal de Esportes do Município de Cuiabá (Prefeitura), dos alunos do curso de educação física da UNIC.

Comentários Facebook

Esporte Amador

Atleta PetGol de Rondonópolis luta para realizar o sonho do pai que faleceu de Covid-19

Publicado

Ser forte com a ausência do pai Zenon dos Anjos é uma forma de conduzir a vida para a carreira profissional futebolística pelo jovem atleta

Petterson acompanhado pelo pai Zenon nos treinos de futebol- Foto: Assessoria

A Covid-19 transforma o dia-a-dia de famílias enlutadas pela perda de um ente familiar. A superação pela morte é um dos desafios a serem enfrentados pelos parentes e amigos próximos. Em Rondonópolis (MT), com apenas 14 anos, o adolescente Petterson Roberto dos Anjos Aguiar, conhecido por PetGol, já vive essa experiência dolorosa, ao perder há duas semanas o seu pai, Zenon Roberto dos Anjos Alves, 43 anos, para o novo coronavírus.

Zenon era um fanático torcedor pelo time do Flamengo, sempre foi um pai presente na vida de Petterson. Aos oitos anos de idade, o adolescente pediu ao pai fazer a sua matrícula em uma escola de futebol. “Meu pai tinha um sonho de eu me tornar um jogador de futebol e, também, é um desejo meu. Ele foi e continua sendo a minha inspiração. Ele que me levava e buscava nos treinos diários. Agora, fica o vazio de não ter a sua presença física em casa e na minha rotina”, desabafa.

Recomeço

Petterson lembrou do pai no retorno aos treinos na academia de futebol de Rondonópolis- Foto: Assessoria

PetGol já definiu o seu nome para carreira profissional ainda não constituída, mas repleta de esperança, dedicação e determinação para alcançar o sonho de seu pai em se tornar um atleta profissional no futebol. Ele diz que há seis anos treina em uma academia para formação de atletas no ramo de futebol, em Rondonópolis.

“Hoje sou atleta de base na academia. A minha expectativa é poder fazer a vontade de meu pai e torná-la realidade. Ele ficava muito feliz de me ver jogar e marcando gol. É triste não tê-lo ao meu lado, mas temos que ser fortes e não ficar chorando, pois ele era muito alegre e sabia viver a vida”, esclarece Petterson.

Ele explica que os treinos recomeçaram há uma semana, devido a pandemia da Covid-19, haviam sido suspensos. As atividades físicas são diárias, com duração de duas horas. “Tem momentos que não acredito que ele não está mais aqui. Minha ficha ainda não caiu. Mas, estou com o pé no chão. É uma forma de me tornar um jogador profissional do futuro. Sempre fui nas partidas de futebol aqui na cidade com ele. Quero superar da melhor forma e saber que ele olha para mim lá de cima”, diz.

Histórico Familiar – Petherson estuda o 8° ano, na Escola Sagrado Coração de Jesus. Também, é matriculado em escola de inglês para já ficar preparado para a futura carreira que almeja concretizar.

Já Zenon Roberto, era vendedor de uma grande empresa no ramo alimentício, casado com Simoni Aguiar da Peixaria do Nêgo. Ele também era pai de Anna Vitória Aguiar, de apenas sete anos. Ele era filho de pioneiros de Rondonópolis, a professora aposentada Maria de Lourdes dos Anjos e Gerson Alves e era irmão do policial civil da PJC-MT, Marcio Henrique (Cikatriz) e do músico Éder dos Anjos, da dupla sertaneja raiz Éder e Cícero Viola.]

Por Samantha dos Anjos

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Desportista comemora obras nos mini estádios em Rondonópolis mas faz observação

Publicado

Aparecido de Souza ‘Cidão’ e o desportista Baianinho- Foto: Assessoria

O desportista  e presidente do Departamento de futebol Amador da Vila Operária (DFAVO) Aparecido de Souza ‘Cidão’, comemora a execução das obras que vêm sendo realizada pelo executivo municipal através da Secretaria de Esporte, no que tange ás reformas dos mini estádio da cidade de Rondonópolis, em especial Mané Garrincha e Pinheirão.

Cidão ressaltou a importância da reforma das praças esportivas, pois há anos, os desportistas cobravam pela revitalização dos campos de futebol, mas faz algumas observações em relação às reformas. Há mais de 20 anos militando no futebol amador  e organizando as competições amadoras de futebol, Cidão cobra do gestor municipal, aproveitando as reformas, que instale nos mini estádios poços artesianos, para que no período de seca, tenha condições de molhar os gramados, haja vista que na maioria do mini estádios não possuem poços.

Outra reivindicação do desportista é a drenagem do campo do Mini Estádio Pinheirão que também está em reforma,  e em épocas de chuvas, o alagamentos é inevitável  no gramado do Pinheirão devido a falta de drenagem.

De acordo com Cidão, a obra não contempla a tal drenagem e teme que nas próximas chuvas, não poderá ter partida de futebol no local devido ao alagamento que causa  no gramado.

Veja Mais:  Milton Neves é internado após passar mal durante atração da Band

“Fico contente em ver as reformas dos mini estádio de Rondonópolis, são excelentes obras que vêm de encontro com o anseio dos amantes do futebol amador. Mas penso que para prolongar a durabilidade dos gramados, poderiam junto às reformas implantar poços artesianos para molhar os campos, apenas o mini Estádio Pinheirão tem poço artesiano, os demais não tem, e nessa época de seca o gramado novo, a tendência é secar e danificar. Falo por experiência própria, pois já vivenciamos isto em outras gestões e organizamos competições há mais de 20 anos”. Disse Cidão.

Por outro lado a prefeitura de Rondonópolis por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, já reformou o Mini Estádio do Monte Líbano, e está finalizando as obras o Mini Estádio do Jardim Iguaçu, Pinheirão, e recentemente iniciou as reformas do Jardim Atlântico e Mané Garrincha. A previsão é que até os próximos meses as praças esportivas sejam entregues totalmente revitalizadas para a população.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana