conecte-se conosco


Esportes

Apaixonados por esportes, Duda e Rogério viraram um casal há dois anos

Publicado

Em vários lugares do mundo, como nos países europeus e nos Estados Unidos, o Dia dos Namorados já passou. Foi em 14 de fevereiro (Dia de São Valentim), mas no Brasil, a data de comemoração é hoje, 12 de junho. O esporte no Brasil  já uniu muitos casais, entre eles, Edwarda Dias, do Vôlei sentado, e Rogério Júnior, do parabadminton.  Em entrevista à Agência Brasil, os dois relembraram como o esporte os aproximou.  

Edwarda Dias e Rogério Júnior começaram a namorar há pouco mais de dois anos. A Duda, craque do vôlei sentado, lembra das primeiras trocas de olhares no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. “Logo quando vi aquele garotinho lindo sorridente, já tinha me apaixonado, jogando com uma garra e habilidade invejável, me chamou atenção. Foi amor à primeira vista! Não tem jeito, Papai do Céu foi muito bom com a gente”, revela a jogadora que esteve na campanha do bronze brasileiro nos Jogos Olímpicos Rio 2016. 

Rogério, do parabadminton, lembrou de mais alguns detalhes do início do namoro. “A primeira conversa foi por mensagens já lá no CT. Falei que eu queria conhecê-la. O primeiro contato que tivemos foi através de uma brincadeira. Deixei um recado para ela embaixo do prato onde ela ia comer no refeitório do CT. Coloquei o meu número e ela me ligou”. 

Dia dos Namorados Edwarda e Rogério Dia dos Namorados Edwarda e Rogério

Casal se conheceu há dois anos no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo e não se separou mais –  Arquivo pessoal

 

Segundo o atleta, a “vibe” dos dois bateu. “Eu morando em Presidente Prudente e ela morando em Suzano. Sempre conversávamos. Até que ela veio a primeira vez na minha casa. Foi surreal. Eu a pedi em namoro aqui em Presidente Prudente e ela aceitou. Até me emociono ao falar”, contou o atleta do Sesi, que começou no paradesporto após ter a perna direita fraturada, após uma queda aos oito anos de idade.

A namorada Duda lembra exatamente o que pensou no  primeiro encontro. “Sabia que ele era especial! Com seu jeitinho todo carinhoso e amoroso ele foi me ganhando. O Rogério pediu para o seu parceiro de dupla, hoje nosso melhor amigo e futuro padrinho, o Edu, para ir até meu quarto me entregar um coraçãozinho de papel que ele mesmo tinha feito, com seu nome e número de celular. Foi lindo! Até então não sabia nem dá existência do parabadminton, através dele que conheci a modalidade”, lembra Duda, que possui uma deficiência congênita na perna direita e começou a praticar o vôlei sentado em 2012.

O mês de junho é muito especial para o jovem casal. Além do Dia dos Namorados, no dia 1º eles comemoram o aniversário de namoro. “No início do mês, comemoramos mais um passo do nosso relacionamento, o nosso sonho. Estamos começando a construir o nosso cantinho e o projeto da casa foi aprovado. Ficamos muito felizes. Mas, é claro que hoje vai ter um jantar bem especial”, garantiu Rogério.

Treinos e competições

Como não poderia ser diferente, a Edwarda, que antes de começar o namoro com o Rogério, nem conhecia o parabadminton, hoje se divide entre as duas modalidades: vôlei sentado e  parabadminton. “Particularmente eu amo fazer tudo com ele, quando estamos juntos as coisas ficam mais agradáveis. A gente treina junto aqui no Sesi. Estou começando na modalidade. Ainda tenho muito que aprender. No futuro temos tudo pra ganhar o mundo”. 

Dia dos Namorados Edwarda e Rogério Dia dos Namorados Edwarda e Rogério

Duda começou a praticar parabdminton com Rogério, e gostou tanto que já planeja disputar a modalidade na Olimpíada de Paris (2024) – Arquivo pessoal

 

Rogério é o primeiro a incentivar Duda. “Procuro passar muitas dicas. Confio demais no potencial dela. A gente dá muito certo, até dentro das quadras. Posso dizer que eu sou o fogo e ela, a água. A gente se equilibra”, garante Rogério. No parabadminton, os dois são da categoria SL-4 (comprometimento nos membros inferiores). Assim, o casal já formou dupla em várias competições. Realidade que, segundo a Duda, vai mudar em um futuro bem próximo. “Somente em dupla por enquanto, mas futuramente ele sabe que eu vou dar muita dor de cabeça pra ele”.

Paris 2024

O foco da Edwarda para Tóquio 2021 é o vôlei sentado. Mas para 2024, a ideia já é diferente. “Quero trazer a segunda medalha para a modalidade em Paralimpíada no ano que vem. Já, no próximo ciclo, migrarei para o parabadminton. Tem muita coisa pela frente até os jogos de Paris. Mas quero estar lá com o Rogério. Vamos dominar o mundo”, sonha a atleta. 

Já para o Rogério, não existe mais a possibilidade de classificação para os Jogos de Tóquio (Japão). “Na época [das classificatórias para Tóquio], o foco era fazer um trabalho justamente nas duplas mistas. Tinha que ser uma mulher do Brasil, e eu não tinha uma parceria. Só que para 2024 vai ser diferente. Vamos fazer todo o possível para estar lá”, completou Rogério, que é o número um do parabadminton brasileiro na categoria SL-4.

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook

Esportes

Começa hoje a temporada 20/21 do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia

Publicado


.

Nesta quinta-feira (24), as duplas masculinas de vôlei de praia entraram em ação para os primeiros jogos da fase classificatória da etapa inicial do Circuito Brasileiro 20/21. As partidas seguem até o próximo domingo (27), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ). Esse é o primeiro torneio do naipe masculino após a paralisação do calendário pela pandemia do novo coronavírus (covid-19) e tem diversos protocolos de prevenção, inclusive a ausência de público.

Uma das presenças confirmadas na competição é a do campeão mundial e atleta olímpico Evandro, que junto de Bruno Schmidt representará o Brasil nos Jogos de Tóquio no próximo ano. “Estou muito feliz em poder voltar a fazer o que amo, estar novamente competindo, colocando nosso time à prova. Voltamos aos treinamentos há cerca de dois meses, mas o ritmo de jogo volta somente jogando os torneios, será muito importante para nossa caminhada. Os protocolos são necessários para que possamos voltar em segurança, vimos que tudo transcorreu bem no feminino e acredito que o mesmo acontecerá agora”, disse Evandro.

A fase principal do torneio é formada por 16 duplas – 12 já classificadas pelo ranking e quatro que saem do qualifyig -, começando na sexta-feira (25).

Os 12 times já garantidos pelo ranking são André Stein/George (ES/PB), Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF), Guto/Arthur Mariano (RJ/MS), Pedro Solberg/Vinícius (RJ/ES), Vitor Felipe/Arthur Lanci (PB/PR), Hevaldo/Saymon (CE/MS), Renato/Adrielson (PB/PR), Oscar/Thiago (RJ/SC), Allison Francioni/Fábio Bastos (SC/CE), Bernardo Lima/Eduardo Davi (CE/PR) e Jô/Bruno de Paula (PB/AM).

Uma das novidades da temporada é a estreia de algumas duplas. Entre elas, a do carioca Guto, melhor defensor da temporada 17/18, com o bloqueador Arthur Mariano, terceiro colocado geral na última edição do circuito. 

Guto comentou a expectativa pela nova formação e volta às quadras após o período de pandemia. “Estamos bem preparados psicologicamente. Sabemos o que temos que fazer, o que pode acontecer no torneio, estamos preparados tanto para as vitórias quanto para as derrotas. Na parte física, estamos em processo de adaptação, ninguém nunca parou de treinar tanto tempo, é uma novidade para todos. Arthur também está vivendo a mudança de cidade, de técnico e preparador físico. Estamos prontos para jogar, sabendo que não estamos 100% fisicamente, ainda longe do auge, mas temos uma base. Felizes e motivados, sabendo que esse retorno será um espetáculo e que vamos dar nosso máximo”, declarou Guto.

O paraibano Vitor Felipe, vice-campeão da temporada passada ao lado de Ricardo, começará uma nova parceria no torneio desta semana. O medalhista pan-americano atuará ao lado do campeão mundial Sub-21 Arthur Lanci e não esconde a empolgação para retomar as atividades e, de quebra, disputar os primeiros jogos oficiais ao lado do jovem paranaense. 

“Estou conhecendo o Arthur Lanci dentro da quadra agora, fizemos as primeiras atividades nesta semana, também por conta de toda a pandemia. Ele tem um astral muito bom, estou adorando essa convivência inicial fora de quadra. Nos primeiros treinos deu para ver que o jogo será de uma maneira que gosto muito, bastante encaixado, com volume. Arthur é um craque, possui muito controle de bola e uma visão de jogo absurda, está me ensinando muito. Acredito que será um time muito competitivo, com muito potencial. Estou confiante. Vamos jogo a jogo, mas sabendo que cada um trabalhou muito e está muito motivado”, destacou Vitor.

Formato de disputa

Depois que as 16 duplas estiverem definidas, elas serão divididas em quatro grupos com quatro duplas. Eles jogam duas vezes no grupo. Quem vence as duas partidas, sai em primeiro, quem vence um dos dois duelos, fica em segundo ou terceiro, e o time derrotado duas vezes, termina em quarto, eliminado na primeira fase.

Os primeiros colocados de cada grupo seguem direto às quartas de final, enquanto segundos e terceiros disputam uma rodada eliminatória a mais, da repescagem. 

O torneio segue em formato eliminatório direto, com quartas de final, semifinais e disputas de bronze e ouro. 

O calendário ainda prevê outras quatro etapas para este ano. A próxima será em Saquarema, em outubro, entre os dias 15 a 18 (feminino) e 22 a 25 (masculino). As outras três etapas da temporada 20/21 ainda terão locais definidos, mas já possuem datas. A terceira parada será de 5 a 8 de novembro (feminino) e 12 a 15 de novembro (masculino). O quarto torneio será de 2 a 6 de dezembro, e o quinto de 16 a 20 de dezembro, com possibilidade de realização dos dois naipes.

Serviço

CIRCUITO BRASILEIRO OPEN DE VÔLEI DE PRAIA

1ª Etapa – Torneio Masculino – Temporada 20/21

Local: Centro de Desenvolvimento de Voleibol, Saquarema (RJ)

Data: 24 a 27 de setembro

Horários: Quinta – 8h às 15h; Sexta – 9h às 13h e 15h às 21h;

Sábado – 9h às 15h e 19h às 21h; Domingo – 11h às 13h

Transmissão: voleidepraiatv.cbv.com.br e Facebook da CBV

Edição: Fernando Fraga

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Atlético-GO e Fluminense lutam por vaga na Copa do Brasil

Publicado


.
Atlético-GO e Fluminense se enfrentam nesta quinta-feira (24) pelo segundo jogo da Quarta Fase da Copa do Brasil. O duelo será realizado no Estádio Olímpico, em Goiânia (GO), às 20h (horário de Brasília). Como na partida de ida os tricolores venceram por 1 a 0 em casa, no Maracanã, o empate no confronto de hoje já é o suficiente para os tricolores avançarem às oitavas de final. Já o Dragão precisa vencer por dois gols de diferença para prosseguir na competição. Se a vitória for pelo placar mínimo, cariocas e goianos definem a classificação na disputa de pênaltis. A equipe comandada pelo técnico Odair Hellmann chegou na capital goiana sem o atacante Fred. O jogador se reapresentou na última segunda-feira (21) no Centro de Treinamento Carlos Castilho (CT do clube), após cumprir quarentena por ter testado positivo para o novo coronavírus (covid-19). Apesar de já estar recuperado da doença, a comissão técnica preferiu preservá-lo da lista de relacionados para o jogo desta noite, devido ao curto período de treinamentos desde a reapresentação do atleta após intervalo de inatividade cumprindo isolamento social. No Campeonato Brasileiro, o Tricolor é o décimo colocado, com 14 pontos conquistados. Enquanto o Rubro-Negro ocupa a 14ª posição, tendo somado 12 na tabela de classificação. Os dois clubes também já se enfrentaram pelo primeiro turno do Brasileirão neste mês de setembro. Na ocasião, pela sétima rodada, o placar terminou empatado por 1 a 1 no Maracanã. Com América-MG, Botafogo, Ceará e Juventude já asseguraram o acesso às oitavas de final. Os cinco clubes vencedores da Quarta Fase se juntam aos times previamente classificados, que é o caso dos campeões do ano passado da Copa do Nordeste, da Série B do Brasileirão e da Copa Verde, com as oito equipes que ingressaram na Libertadores deste ano. Além do lado esportivo, o financeiro é um outro atrativo para as equipes. Cada clube que avançar vai embolsar R$ 2,6 milhões de premiação pagos pela CBF.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana