conecte-se conosco


Estadual

União E.C homenageia crianças autistas

Publicado

Foto: Ilcimar Aranhas

A equipe do União E.C homenageou as crianças autistas na noite desta segunda-feira (1) no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mato-grossense onde o colorado foi derrotado pelo placar de 1 a 0.

Dezenas de crianças adentraram ao campo de jogo com os jogadores e com uma faixa alusiva ao dia mundial do Autismo.

O dia mundial do autismo é comemorado no dia 2 de abril.

O que é autismo, das causas aos sinais e o tratamento

O autismo é um problema psiquiátrico que costuma ser identificado na infância, entre 1 ano e meio e 3 anos, embora os sinais iniciais às vezes apareçam já nos primeiros meses de vida. O distúrbio afeta a comunicação e capacidade de aprendizado e adaptação da criança.

Que fique claro: os autistas apresentam o desenvolvimento físico normal. Mas eles têm grande dificuldade para firmar relações sociais ou afetivas e dão mostras de viver em um mundo isolado.

Anteriormente o problema era dividido em cinco categorias, entre elas a síndrome de Asperger. Hoje, ele uma única classificação, com diferentes graus de funcionalidade e sob o nome técnico de transtorno do espectro do autismo. O jeito de lidar com cada um varia.

Na forma qualificada como de baixa funcionalidade, a criança praticamente não interage, vive repetindo movimentos e apresenta atraso mental. O quadro provavelmente vai exigir tratamento pela vida toda.

Na média funcionalidade, o paciente tem dificuldade de se comunicar e repete comportamentos. Já na alta funcionalidade, esses mesmos prejuízos são mais leves, e os portadores conseguem estudar, trabalhar e constituir uma família com menos empecilhos.

Há ainda uma categoria denominada savant. Ela é marcada por déficits psicológicos, só que com uma memória fora do comum, além de talentos específicos.

O autismo não possui causas totalmente conhecidas, porém há evidências de que haja predisposição genética para ele. Outros reportam o suposto papel de infecções durante a gravidez e mesmo fatores ambientais, como poluição, no desenvolvimento do distúrbio.

Sinais e sintomas

– Bebês que evitam o contato visual com a mãe, inclusive durante a amamentação

– Choro ininterrupto

– Apatia

– Inquietação exacerbada

– Pouca vontade para falar

– Surdez aparente: a criança não atende aos chamados

– Transtorno de linguagem, com repetição de palavras que ouve

– Movimentos pendulares e repetitivos de tronco, mãos e cabeça

– Ansiedade

– Agressividade

– Resistência a mudanças na rotina: recusa provar alimentos ou aceitar um novo brinquedo, por exemplo

Fatores de risco

– Sexo masculino: o autismo é de duas a quatro vezes mais frequente em meninos do que em meninas

– Predisposição genética

– Poluição

– Infecções como rubéola durante a gravidez

A prevenção

Na falta de causas comprovadamente capazes de provocar o autismo, a recomendação para as grávidas é evitar ambientes com alto nível de poluição, exposição a produtos tóxicos e ingestão de bebida alcoólica, por exemplo. Outra medida bem-vinda é se vacinar contra rubéola para evitar essa doença infecciosa durante a gestação.

O diagnóstico

Não existem exames laboratoriais ou de imagem que ajudem a identificar o autismo. Em geral, o médico considera o histórico do paciente, a observação de seu comportamento e os relatos dos pais.

A partir daí, ele costuma seguir critérios estabelecidos pelo Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais ou pela Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial da Saúde. São observados ainda traços como inabilidade para interagir socialmente e comportamento restritivo e repetitivo.

Se por um lado há autistas gravemente incapacitados, que não conseguem nem falar, por outro se encontra o problema em pessoas com alto desempenho em alguma habilidade, como pintar ou fazer contas matemáticas. Pacientes de alta funcionalidade, com ausência dos sinais clássicos da doença, muitas vezes acabam recebendo o diagnóstico correto apenas quando adultos.

O tratamento

Não há cura para o autismo. Remédios para lidar com ele só são prescritos na presença de agressividade e de outras doenças paralelas, como depressão.

O tratamento deve ser multidisciplinar, englobando médicos, fonoaudiólogos, físioterapeutas, psicólogos e pedagogos. Em resumo, tudo isso visa incentivar o indivíduo a realizar, sozinho, tarefas como se vestir, escovar os dentes e comer.

Isso, claro, sempre de acordo com o grau de dificuldade de cada criança. Quando as intervenções são feitas precocemente, há boa chance de melhora nos sinais do autismo.

Comentários Facebook

Estadual

Agnaldo Turra volta a presidência do Sinop e Birigui será o gerente de futebol

Publicado

O empresário Agnaldo Turra volta na última semana a presidência do Sinop Futebol Clube.

Aguinaldo Turra- Foto: Assessoria

Turra foi presidente do Galo do Norte em 2016 e 2017 quando a equipe chegou à decisão do Campeonato Mato-grossense.

O treinador Marcos Birigui também volta ao clube, mas deve exercer o cargo de gerente de futebol, responsável pelas contratações.

(foto: Só Notícias/Vanessa Fogaça)

O Sinop disputa em maio o Campeonato Brasileiro da Série D e tem estreia marcada fora de casa no 5 de maio contra o Iporá-GO.

O elenco deve começar a ser montado nas próximas semanas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Estadual

Instituto Flauta Mágica se apresenta durante a 3ª Corrida do Trabalho em Cuiabá

Publicado

Foto: Assessoria

Pelo segundo ano consecutivo o Instituto Flauta Mágica é convidado pelo Tribunal Regional do Trabalho a se apresentar durante a 3ª Corrida do Trabalho, que acontece no próximo dia 1º de maio, em Cuiabá. Um dos objetivos do evento é sensibilizar sobre temas que afetam o dia a dia da sociedade como a exploração do trabalho infantil e a prevenção aos acidentes de trabalho. O momento especial fica por conta da apresentação do Flauta Mágica, antes das competições por categorias de idade.

De acordo com o TRT, a parceria tem sido importante sobretudo pelas eficientes ações do tribunal no combate ao trabalho infantil, que refletem numa maior possibilidade do Flauta Mágica  focar na educação geral das crianças e jovens oriundos de famílias de baixa renda, preparando-as para se livrarem do subemprego que vem de forma determinante e prematura na vida das crianças.

“Em 2019, a renovação do quadro de alunos no Flauta Mágica foi muito grande, principalmente por essa necessidade dos adolescentes terem que buscar o trabalho como forma de contribuir com a renda familiar” explica o idealizador do projeto, maestro Gilberto Mendes.

Ele ainda revela que tem novidades no repertório musical do instituto.  “Já estamos prontos para mais uma temporada de apresentações, que será muito especial. No próximo dia 27 de junho vamos comemorar nossos 21 anos de trabalho ininterrupto na educação de crianças e jovens”, comemora o maestro.

Um dos principais mecanismos utilizados pelo Flauta Mágica para a realização de seus projetos é a Lei de incentivo do Governo Federal – Lei Rouanet, que se encontra trancada em razão das necessárias reformas que o governo está promovendo. “Aguardamos que a situação volte o mais rápido possível à normalidade para que possamos atuar como sempre o fizemos em benefício direto de crianças e jovens predestinados pela cruel desigualdade social”, finaliza Mendes.

Sobre o Flauta Mágica

O Instituto Flauta Mágica desenvolve um trabalho de Educação Musical e cidadania em que milhares de crianças e jovens se beneficiaram desse modelo de educação, que parte do princípio da inexistência do talento inato. Não sendo necessário passar por teste de seleção para se matricular nas oficinas de flauta doce, canto coral e balé. No entanto, para fazer parte da Orquestra de Flautas, do Coral Juvenil ou do Corpo de Baile da instituição, é preciso esforço, dedicação desempenho técnico, disciplina e desenvolvimento de um bom relacionamento com os demais colegas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana