Sem gordura e com confronto direto, Argel diz: ?Momento de erro zero?

282
Argel Fucks; Vitória (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)Argel Fucks fala sobre duelo contra o Cruzeiro (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

Sete jogos, sete decisões. Assim tem sido encarada a reta final do
Vitória na Série A do Campeonato Brasileiro. Com o time na zona de
rebaixamento, a missão na Toca do Leão é fazer a equipe deixar o Z-4 até o
final da competição. Para isso, o técnico Argel Fucks espera que os jogadores
não errem mais em campo.

Dos sete jogos restantes, quatro serão no Barradão. Cruzeiro,
Atlético-PR, Figueirense e Palmeiras serão os adversários que o Rubro-Negro vai
enfrentar ao lado do torcedor. E, a começar deste domingo, contra os mineiros,
Argel espera uma partida quase perfeita para deixar a zona da degola, em um
momento em que ele define como de ?erro zero?. 

– Sabemos da responsabilidade, jogo fundamental. Cruzeiro teve uma
recuperação, depois de 12 ganharam um. Nós também tivemos agora três derrotas.
Campeonato é muito difícil. Temos que viver o presente. Temos sete pela frente,
quatro em casa. É fundamental ganhar os quatro. Qualquer vitória por placar
simples nos coloca na frente do Cruzeiro. Independente de vir de classificação,
isso não coloca na frente. Jogo duro, difícil, precisamos fazer o dever de
casa, ganhar o jogo, porque aí passamos na frente. Campeonato está muito
afunilado. São Paulo estava na briga, ganhou e deu um passo, mas se não ganha
na próxima, volta de novo. Momento de erro zero. Qualquer gordura que tínhamos,
a gente queimou. Não podemos errar na frente e atrás. É fundamental ganhar
dentro de casa. Domingo é fundamental, é o jogo mais importante, confronto
direto, adversário de qualidade ? afirmou o treinador rubro-negro.

Argel também foi interpelado, em entrevista coletiva concedida na última
sexta, a falar sobre a derrota por 1 a 0 para o Sport, na última rodada. Na
ocasião, o treinador rasgou elogios ao time e disse que o Vitória havia sido
superior na partida. Desta vez, ele afirmou que tem como característica proteger
seus jogadores e que jamais faria críticas diante dos microfones.

– Jogo do Sport, tem o lado psicológico. Às vezes entendo que as pessoas
enxerguem um jogo diferente. Tenho que pensar no jogo seguinte. Em momento
algum vocês vão em ver falando da equipe. Sempre vai ser no vestiário e nunca
em frente às câmeras. Eu protejo muito. Eu sou assim. E a gente criou. Se você
teve dois pênaltis, é porque colocou o adversário em situação perigosa. Não dá
para pensar no jogo do Sport, é um jogo diferente. Não é quantidade. Temos que
ser frios, calculistas e matar o jogo. Quando aparecer uma oportunidade, temos
que matar o quanto antes. Um gol, você saindo na frente, dá um acréscimo na
parte emocional, o torcedor se empolga, a confiança aumenta. Brasileiro é muito
difícil. É um jogo de erro zero. Apareceu oportunidade na frente, você tem que
matar a partida e fazer o gol. Precisamos de um jogo equilibrado, sabendo o que
precisa fazer. Precisamos de uma vitória simples. Sabemos que é um jogo
difícil, adversário de qualidade. Precisamos fazer um jogo parecido com o do
São Paulo, com aquele equilíbrio, nível de concentração ? analisou.

SAIBA MAIS
Argel faz trabalho de cruzamentos e finalizações; time titular ainda é mistério

Argel confessa que time que enfrenta o Cruzeiro ainda não está definido
Fique por dentro das notícias do esporte baiano
Clique aqui e assista a vídeos do Vitória

Vitória e Cruzeiro se enfrentam neste domingo, às 16h (horário de Brasília), no estádio do Barradão.


Comentários Facebook