conecte-se conosco


Esportes

Sem apoio? Jogo da seleção feminina reúne ‘pequena multidão’ no meio da tarde

Publicado

sesc pompéia
Flavia Matos/ IG

Torcida assiste a Brasil x Itália no Sesc Pompéia

A vitória do Brasil sob a Itália, por 1 a 0 , na Copa do Mundo de futebol feminino, foi assistida por uma pequena multidão no Sesc Pompeia.

Por meio do projeto ‘Corpo Feminino – das proporções ao protagonismo’, a diretoria do Sesc instalou um telão no espaço de convivência e exibe todos os jogos da Copa do Mundo de futebol feminino, tanto do Brasil como de outras seleções.

E nesta terça-feira (18) o local recebeu bastante gente para o último jogo da seleção brasileira na fase de grupos. Timidamente as pessoas começaram a chegar faltando uma hora para o início da partida e assim que a bola rolou as cerca de cinquenta cadeiras dispostas em frente ao telão estavam todas ocupadas.

O público foi muito misto. Entre pessoas de mais idade, jovens e adultos predominou a presença de mulheres. Raquel Moreira, uma animada torcedora que chegou bem cedo, contou que saiu do Edifício Martinelli, na zona central da capital, até a Pompeia para ver as meninas do Brasil.

“Na Copa masculina eles colocaram telões para assistir lá no centro, mas agora não tem nada. Eu não consegui encontrar ninguém para assistir comigo, então vim pra cá”, disse Raquel, que foi liberada do trabalho para ver o jogo.

Quem também estava lá era Julio Franco, de 62 anos. Funcionário de uma gráfica, foi a segunda vez que ele apareceu no Sesc Pompeia para ver o Brasil. “Vim no jogo que nós perdemos [contra a Austrália]. Tinha muita gente. Acho legal essa iniciativa do Sesc e de ver tantas pessoas torcendo pelo Brasil. A torcida é mais animada que para a seleção masculina”, contou.

Leia também:  Gafe – Craque Neto diz que vai narrar gol de jogadora que está fora do Mundial

A dupla de amigas Fernanda e Lúcia Eliza foram assistir pela primeira vez, assim como Raquel, e chegaram cedo para pegar um bom lugar. “Acho muito legal essa iniciativa. A Copa do Mundo feminina está muito emocionante”, opinou Fernanda.

Com a bola rolando o espaço foi ficando cada vez mais cheio de gente. E a cada erro de bola do Brasil era possível ouvir gritos e reclamações. No segundo tempo a tensão aumentou ainda mais e com mais público o Sesc virou uma verdadeira arquibancada.

No lance de pênalti para a seleção brasileira o público enlouqueceu, comemorou o feito de Marta, aplaudiu a camisa 10 quando ela foi substituída e sofreu até o último segundo com a defesa de Bárbara em cobrança de falta da Itália.


“Se fosse o Neymar …”

neymar caído
Pedro Martins / MoWA Press

Neymar foi alvo de ‘cornetadas’ durante jogo da seleção feminina do Brasil

A partida era da seleção feminina, mas a seleção masculina não saiu da boca do povo. A cada lance de falta mais forte, como a de Bartoli contra Debinha, e quando as jogadoras do Brasil caiam em campo, os presentes no Sesc sempre falavam “Se fosse o Neymar ia estar rolando até agora” ou algum outro tipo de piadinha com o camisa 10 da seleção masculina.

No intervalo, quando a transmissão passou as informações do jogo entre Brasil x Venezuela, que acontece na noite desta terça-feira pela Copa América, teve quem disse “Eu não quero saber disso, essa seleção não interessa”.

E se teve cobrança com os jogadores da seleção masculina, teve muito chiado com Ludmilla, a camisa 19. A atleta não tem feito uma boa Copa do Mundo e sempre que perdia a bola a torcida no Sesc reclamava.

Leia também:  Marta se torna a maior artilheira da história das Copas do Mundo com 17 gols

Fora as ‘cornetadas’, a seleção feminina do Brasil teve um apoio gigante de homens, mulheres, crianças, jovens e idosos no Sesc Pompeia. Nas oitavas de final do Mundial, a seleção ainda não tem adversário definido. Pode pegar França ou Alemanha.

Comentários Facebook

Esportes

René Simões testa positivo para o novo coronavírus

Publicado

source

O ex-técnico René Simões divulgou por meio da sua conta no Instagram, que testou positivo para o novo coronavírus(covid-19). Ele apareceu em um vídeo fazendo embaixadinhas e conta que dia 16 de março sentiu os sintomas e realizou o exame. Porém, apenas nesse sábado (28) teve a confirmação que contraiu o vírus.

“Dia 16 de março senti os sintomas do covid-19. Fui ao hospital e me testaram. Por precaução, mesmo não sabendo o resultado, fiquei em isolamento no meu quarto. Não saí dele e tinha tudo separado para mim dentro de casa. Tudo era higienizado e ninguém entrava no quarto.
Somente hoje recebi o resultado que foi positivo,“ disse.

René Simões teve destaque na seleção da Jamaica entre 1994 e 1998, e conquistou uma vaga para a Copa do Mundo da França(98), a única participação do país na competição. Comandou também a Seleção Brasileira feminina nos Jogos Olímpicos de Atenas, na Grécia (2004) e encerrou a participação com a medalha de prata. Ele teve passagens por clubes brasileiros, entre outros, como: Bahia, Botafogo, Ceará, Coritiba, Figueirense, Flamengo, Fluminense e Santa Cruz. Com 67 anos, pertencente ao grupo de risco, aproveitou para alertar as pessoas sobre os cuidados que devem ter.

“Como o vírus demora a se manifestar, mesmo tendo mais de quatorze dias, seguirei na prevenção e só sairei no dia 30 do isolamento. Somente no primeiro dia tive algum sintoma e depois fiz tudo normalmente. Pensando em como daria a notícia, resolvi pegar a minha amada bola de futebol e fazer a comunicação juntos. Agradecendo a Deus por mais essa vitória. Fiquem bem e os em risco devem ser precavidos.”

Edição: Aécio Amado

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Representante de clubes lamenta falta de acordo coletivo com jogadores

Publicado

source

O presidente do Fluminense, Mario Bittencourt, que representa a Comissão Nacional dos Clubes (CNC), divulgou vídeo neste sábado (28), lamentando a falta de acordo entre clubes e jogadores sobre como proceder em meio à pandemia do novo coronavírus. Com as competições paralisadas, a CNC enviou duas propostas para a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) que foram rejeitadas pelos atletas e pelos 21 sindicatos.

De acordo com o dirigente, a segunda proposição surgiu da reunião de cerca de 30 presidentes de clubes e a CBF, acerca de concessão de férias coletivas de 20 dias a todos os jogadores e a redução de 25% dos salários, enquanto os campeonatos estiverem suspensos.

“Nós optamos de forma unânime, por colocar todos os atletas e os departamentos de futebol em férias coletivas a partir do dia 1° de abril, garantindo a eles o que prevê a Medida Provisória 927 do Governo Federal e deixar que as negociações sigam individualmente, entre cada clube com seus atletas e com os sindicatos locais.”, disse Bittencourt.

A MP citada pelo porta-voz dos clubes, dispõe sobre as medidas trabalhistas que poderão ser adotadas pelos empregadores para preservar emprego e renda ao trabalhador, durante o estado de calamidade pública.

Negociações

O representante da CNC diz também que as diretorias seguem negociando com os jogadores e citou que o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, lhe telefonou e informou que o clube nordestino já negocia com os atletas individualmente.

“Até mesmo em razão do Brasil ser um país de dimensão continental, a gente acabou não conseguindo êxito em fazer um acordo com todos os jogadores, um acordo equânime. Entretanto, conseguimos algo que eu considero uma vitória dos clubes, que foi a união.”

Em relação ao calendário do futebol brasileiro, há o entendimento entre os clubes das séries A, B, C e D na preservação dos estaduais e na manutenção do formato de pontos corridos do Campeonato Brasileiro.

Edição: Denise Griesinger

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana