conecte-se conosco


Esportes

Relembre como foram as últimas 5 convocações da Seleção para a Copa América

Publicado


Troféu da Copa América
Reprodução

A convocação da Seleção Brasileira para a Copa América acontecerá amanhã.

Na manhã desta sexta-feira (17), nós iremos conhecer os 23 jogadores convocados por Tite para defender a Seleção Brasileira na Copa América. Realizada no Brasil, a 46ª edição do torneio continental contará com todas as dez seleções sul-americanas. Além disso, as seleções do Japão e do Qatar participarão da competição como convidadas.

Leia também: Clubes poderão usar estádios da Copa América até a 8ª rodada do Brasileirão

A convocação da Seleção será realizada às 11h em evento na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Para te preparar para a lista que será anunciada, nós relembramos como foram as convocações para as últimas 5 edições da Copa América que foram disputadas:

Copa América 2004


Adriano comemorando
Reprodução/iG

Adriano comemora gol do empate em 2 a 2 marcado nos acréscimos contra a Argentina na final da Copa América de 2004. Jogo foi para os pênaltis e Brasil foi campeão.

 O anúncio da convocação da Seleção Brasileira para a Copa América de 2004 surpreendeu a torcida. Isso porque o técnico Carlos Alberto Parreira poupou grandes estrelas do elenco. Dentre os nomes preservados pelo treinador, estavam Kaká, Dida, Cafu, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo. Confira abaixo a lista de convocados:

Júlio César (goleiro), Fábio (goleiro); Mancini (lateral), Maicon (lateral), Gustavo Nery (lateral), Gilberto (lateral); Bordon (zagueiro), Cris (zagueiro), Juan (zagueiro), Luisão (zagueiro); Dudu Cearense (meia), Renato (meia), Kléberson (meia), Edu (meia), Diego (meia), Júlio Baptista (meia), Alex (meia), Felipe (meia); Adriano (atacante), Ricardo Oliveira (atacante), Vágner Love (atacante) e Luís Fabiano (atacante)

Apesar de estar com um “time B”, cuja maior estrela era Adriano , a seleção se saiu bem. Após uma classificação sofrida na fase de grupos, o Brasil passou pelo México e pelo Uruguai para chegar na final contra a Argentina. A decisão ficou marcada como um dos clássicos mais disputados entre os dois times e terminou com o Brasil sendo campeão nos pênaltis.

Copa América 2007


Dunga
1237851847821

Treinada por Dunga, a Seleção Brasileira foi campeã da Copa América de 2007.

Três anos mais tarde, agora disputando o título na Venezuela, a Seleção voltou ao torneio com um time que mesclava estrelas e novos jogadores. Dentre os nomes mais conhecidos entre os 22 convocados, estavam Gilberto Silva, Juan, Elano e Robinho, que era visto como uma grande revelação. Relembre os convocados:

Hélton (goleiro) e Doni (goleiro); Maicon (lateral), Daniel Alves (lateral), Gilberto (lateral) e Kléber (lateral); Juan (zagueiro), Alex (zagueiro), Alex Silva (zagueiro) e Naldo (zagueiro); Gilberto Silva (meia), Mineiro (meia), Fernando (meia), Elano (meia), Josué (meia), Diego (meia), Anderson (meia) e Zé Roberto (meia); Robinho (atacante), Fred (atacante), Vágner Love (atacante) e Afonso (atacante)

Apesar de ter estreado com derrota para o México por 2 a 0, a Seleção engrenou e avançou sem problemas até as semifinais. Após um jogo duro com o Uruguai, os comandados de Dunga venceram no pênaltis e garantiram vaga na final, que s eria, novamente, contra a Argentina . Dessa vez, a Seleção foi soberana e massacrou os Hermanos por 3 a 0, conquistando seu último título do torneio.

Leia também: Seleção olímpica é convocada para competição e desfalca times no Brasileiro

Copa América 2011


Daniel Alves em ação pela Seleção
AP

A Seleção foi eliminada pelo Paraguai nos pênaltis na Copa América de 2011.

Após o fiasco da Copa do Mundo de 2010, a Seleção chegou à Copa América de 2011 querendo o título. Para isso, o técnico Mano Menezes convocou um time que misturava medalhões da última Copa, como Lúcio e Júlio César, com jovens estrelas, como Ganso, Lucas e Neymar . No papel, era uma ótima equipe.

Julio César (goleiro) e Victor (goleiro); Daniel Alves (lateral), Maicon (lateral), André Santos (lateral) e Adriano (lateral); Lúcio (zagueiro), David Luiz (zagueiro), Luisão (zagueiro) e Thiago Silva (zagueiro); Ramires (meia), Lucas Leiva (meia), Sandro (meia), Elano (meia), Elias (meia), Paulo Henrique Ganso (meia), Jadson (meia) e Lucas (meia); Neymar (atacante), Robinho (atacante), Fred (atacante) e Alexandre Pato (atacante)

Porém, na prática, o time não emplacou. Após dois empates nas rodadas iniciais contra Venezuela e Paraguai, o Brasil conseguiu se classificar ao vencer o Equador por 4 a 2. Porém, em um novo confronto contra o Paraguai, a partida acabou empatada sem gols e foi para os pênaltis. Como o Brasil não converteu nenhuma das quatro cobranças feitas, a Seleção foi eliminada.

Copa América 2015


Neymar em campo durante a Copa América 2015
AP

Liderada por Neymar, a Seleção Brasileira fracassou e foi eliminada pelo Paraguai na Copa América de 2015.

Após o 7 a 1 contra a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014, a Seleção enxergava na Copa América uma chance de se redimir. O elenco convocado por Dunga tinha alguns novos nomes como Philippe Coutinho, Casemiro e Marquinhos. Além disso, Dunga convocou atletas de confiança como Robinho e Diego Tardelli. Relembre os atletas convocados:

Jefferson (goleiro), Diego Alves (goleiro) e Marcelo Grohe (goleiro); David Luiz (zagueiro), Marquinhos (zagueiro), Thiago Silva (zagueiro) e Miranda (zagueiro); Marcelo (lateral), Filipe Luís (lateral), Danilo (lateral) e Fabinho (lateral); Luiz Gustavo (meia), Fernandinho (meia), Elias (meia) e Casemiro (meia), Everton Ribeiro (meia), Douglas Costa (meia), Willian (meia) e Philippe Coutinho (meia); Neymar (atacante), Diego Tardelli (atacante), Robinho (atacante) e Roberto Firmino (atacante)

Na primeira fase, o Brasil se classificou para o mata-mata mesmo sendo derrotado pela Colômbia na segunda rodada do torneio. Porém, disputando a vaga nas semifinais contra o Paraguai , a seleção novamente empatou e levou o confronto para os pênaltis. Após Éverton Ribeiro e Douglas Costa desperdiçarem suas cobranças, o Brasil foi eliminado.

Leia também: Suárez passa por cirurgia, não joga final pelo Barça e pode perder Copa América

Copa América 2016


Coutinho comemorando gol pela Seleção
Mowa Press

Em 2016, a Seleção goleou o Haiti por 7 a 1, mas foi eliminada da Copa América ainda na fase de grupos.

A edição Centenário da Copa América foi disputada nos Estados Unidos em 2016. A lista tinha nomes novos para o público, mas que hoje fazem parte do dia-a-dia da seleção, como Alisson, Ederson e Fabinho. A ausência de nomes conhecidos como o de Neymar, poupado para as Olimpíadas, David Luiz e Thiago Silva também surpreendeu. Veja quem foi chamado:

Alisson (goleiro), Diego Alves (goleiro) e Ederson (goleiro); Miranda (zagueiro), Gil (zagueiro), Marquinhos (zagueiro), Rodrigo Caio (zagueiro), Daniel Alves (lateral), Filipe Luís  (lateral), Fabinho (lateral), Douglas Santos (lateral); Luiz Gustavo (meia), Elias (meia), Renato Augusto (meia), Philippe Coutinho (meia), Lucas Lima (meia), Willian (meia), Casemiro (meia), Rafael Alcântara (meia) e Douglas Costa (meia);  Hulk (atacante), Gabriel (atacante) e Ricardo Oliveira (atacante).

Logo na primeira rodada, o empate sem gols contra o Equador colocou a seleção em alerta. Na segunda rodada, porém, o Brasil goleou o Haiti por 7 a 1 e precisava de um empate para se classificar. Porém, a seleção foi derrotada pelo Peru por 1 a 0 e acabou eliminada ainda na fase de grupos do torneio.

Comentários Facebook

Esportes

Recheados de reservas, Internacional e Grêmio ficam no empate

Publicado

Lance

O Gre-Nal 421 terminou sem vencedor. No Beira-Rio, o Internacional abriu vantagem em gol contra de Paulo Miranda, mas levou o empate na etapa final com Luan. Com o placar, o Colorado está na quinta colocação, com 17 pontos. O Tricolor é o décimo, com 15 pontos.

Leia também: Com titulares, Palmeiras é derrotado pelo Ceará e encerra série invicta

jogo Internacional e Grêmio arrow-options
Max Peixoto/DiaEsportivo/Agência O Globo

Internacional e Grêmio empataram por 1 a 1 no Campeonato Brasileiro

Na próxima rodada, o Internacional recebe o Ceará, no Beira-Rio. Enquanto isso, o Grêmio visita o CSA, no Rei Pelé.

O duelo

Com o apoio da torcida, o Internacional resolveu partir para cima desde os primeiros minutos. A prova do abafa Colorado veio com duas chances na mesma jogada através de Edenílson e Wellington Silva, que obrigaram Júlio César a salvar.

Leia também: Sem “fome” pela vitória, Cruzeiro fica no empate com o Bahia

Melhor na partida o gol do Inter veio na bola parada. Sobis levantou, Paulo Miranda tentou cortar e jogou contra o próprio patrimônio.

Nem mesmo a desvantagem fez o Tricolor mudar a sua postura. Sem as principais peças, os comandados de Renato Gaúcho demonstravam dificuldade na criação e foram presas fáceis para os contra-ataques do rival.

Na etapa final o ritmo do confronto caiu de maneira surpreendente. Sem reação, o Grêmio continuava estéreo dentro de campo e não assustava o Inter, que administrava o jogo tranquilamente.

Na casa dos 25 minutos, em raro momento de lucidez, o Tricolor conseguiu trabalhar a posse de bola e Tardelli deu passe açucarado para Juninho Capixaba. O lateral levantou na medida para Luan, ganhar de Klaus e mandar para o fundo da rede, 1 a 1.

Se a temperatura ficou morna ao logo do confronto, nos acréscimos o jogo pegou fogo. Após dividida entre Edenilson e Thaciano, os dois jogadores começaram a trocar empurrões e Anderson Daronco teve trabalho para acalmar os ânimos.

INTERNACIONAL 1 X 1 GRÊMIO
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 20/7/2019 – 19h
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepocumuceno de Andrade Junior (RS)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral(SP)
Público/renda: 33.958 pagantes/R$ 1.697.655,00
Cartões amarelos: Heitor, Rafael Sobis, Edenilson (INT), Thaciano, Romulo (GRE)
Cartões vermelhos: –
Gols: Paulo Miranda (21’/1ºT) Luan (25/2ºT)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Heitor, Emerson Santos (Klaus, aos 30/1ºT), Victor Cuesta e Natanael; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Nonato (Pedro Lucas, aos 34/2ºT); Guilherme Parede (Patrick, aos 19/2ºT), Wellington Silva e Rafael Sobis. Técnico: Odair Hellmann.

Leia também: Diego reage e protesto da torcida do Flamengo acaba em confusão no Rio; assista

GRÊMIO: Júlio César; Léo Moura, David Braz, Paulo Miranda e Juninho Capixaba; Romulo, Thaciano e Rafael Galhardo (Everton, aos 14/2ºT); Luan, Pepê e Diego Tardelli (Darlan, aos 35/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Com titulares, Palmeiras é derrotado pelo Ceará e encerra série invicta

Publicado

Lance

O Palmeiras entrou em campo com os titulares diante do Ceará, neste sábado, para dar uma resposta às criticas de sua torcida e se recuperar da eliminação na Copa do Brasil. Irreconhecível, porém, o Alviverde foi derrotado por 2 a 0 pelo Vozão, que terminou o duelo sob gritos de olé no Castelão. A equipe paulista ainda viu cair uma invencibilidade de 33 jogos em partidas de Campeonato Brasileiro – todas sob o comando de Felipão. O último revés do Verdão havia sido contra Fluminense, em 15 de julho do ano passado.

ceará e palmeiras arrow-options
Marcelo D. Sants / FramePhoto / Agência O Globo

Gol de Matheus Gonçalves abriu caminho para vitória do Ceará contra o Palmeiras, no Campeonato Brasileiro

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana