conecte-se conosco


Esportes

Nova teoria sobre a queda do avião de Emiliano Sala muda rumo da investigação

Publicado

Emiliano Sala morreu após o avião onde estava cair no Canal da Mancha no dia 21 de janeiro de 2019 arrow-options
Divulgação

Emiliano Sala morreu após o avião onde estava cair no Canal da Mancha no dia 21 de janeiro de 2019

O argentino Emiliano Sala, de 28 anos de idade, que morreu em janeiro deste ano após a queda do avião que o levava da França para o País de Gales, foi exposto e “elevados níveis de monóxido de carbono “, segundo revelou um relatório da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos.

Leia também: Caso Emiliano Sala: homem é detido por suspeita de homicídio culposo

De acordo com os dados divulgados pela rede britânica BBC, antes do acidente fatal com Emiliano Sala no dia 21 de janeiro, a cabine da aeronave estava cheia deste gás tóxico.

O atleta e o piloto David Ibbotson morreram na queda do avião. O corpo de Ibbotson nunca foi encontrado, mas, de acordo com o mesmo relatório, é “bastante provável” que apresente os mesmos níveis de monóxido de carbono.

Leia também: Pai do atacante Emiliano Sala morre três meses após morte do jogador

O que isso significa? Que o avião pode ter apresentado algum problema e liberado o gás. E que isso poderia ter causado convulsão, inconsciência ou até mesmo ataque cardíaco no piloto – e também em Sala -, fazendo com que o acidente fosse inevitável.

Destroços do avião de Emiliano Sala arrow-options
AAIB / Reprodução

Destroços do avião de Emiliano Sala

Leia também: Nantes entra com recurso na Fifa para cobrar dinheiro de transferência de Sala

A autópsia realizada no corpo de Emiliano Sala confirmou que ele morreu devido a “lesões na cabeça e no tronco”. O jogador estava no Nantes, da França, e viajava para o País de Gales, onde seria confirmado como reforço do Cardiff City. 

Comentários Facebook

Esportes

Presidente Jair Bolsonaro homenageia medalhistas dos Jogos Pan-Americanos no Palácio do Planalto

Publicado

A histórica participação do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima continua ganhando repercussão. Nesta sexta-feira (16.08), parte da delegação nacional foi recebida com homenagens pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em Brasília. Com a presença também do ministro da Cidadania, Osmar Terra, e do secretário especial do Esporte, Décio Brasil, os atletas foram parabenizados pela conquista do segundo lugar geral no quadro de medalhas, posição que o país não ocupava desde São Paulo 1963.

Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a CidadaniaFoto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a Cidadania

“Estamos muito orgulhosos de vocês. Foi uma vitória extraordinária, com uma equipe menor, mas com desempenho maravilhoso”, ressaltou Osmar Terra. Entre os 485 atletas convocados para Lima, 333 são contemplados com a Bolsa Atleta, em um investimento anual de R$ 14,6 milhões. Além disso, das 171 medalhas conquistadas, 141 foram por apoiados pelo programa federal. “O governo brasileiro vai continuar fazendo sua parte. Confiamos muito em vocês para aumentar nossas medalhas nas Olimpíadas de Tóquio”, completou o ministro.

Ministro Osmar Terra. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a CidadaniaMinistro Osmar Terra. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a Cidadania

Além dos pódios, a delegação brasileira fechou a competição com 104 vagas diretas garantidas para os Jogos Olímpicos, sendo 29 conquistadas no Peru, em nove modalidades: handebol feminino, hipismo adestramento, hipismo CCE, hipismo saltos, vela, pentatlo moderno, tênis, tênis de mesa e tiro com arco. “Vocês são vencedores, conquistaram o respeito de todos nós e representaram muito bem o nosso país. Estamos na reta final do ciclo olímpico e já pensando em 2024”, adiantou o secretário Décio Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro relembrou experiências esportivas que vivenciou e reconheceu o esforço dos atletas. “O momento de uma medalha é inesquecível. Isso é para sempre. É um símbolo para, nos momentos difíceis, olhar e lembrar que não há obstáculos para conquistar os objetivos”, afirmou. “Obrigado por terem oferecido esse momento de rara felicidade ao nosso sofrido povo brasileiro”, acrescentou Bolsonaro.

De acordo com o diretor-geral do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e campeão olímpico, Rogério Sampaio, a edição teve ainda outros dados de grande relevância: 45% das medalhas foram conquistadas por mulheres, e mais de 50% por atletas com menos de 23 anos. “Temos um futuro muito grande com nossos atletas olímpicos”, ressaltou. “O ministro Osmar Terra não tem poupado esforços para atender as demandas do esporte de alto rendimento”, agradeceu.

Secretário Especial do Esporte, Décio Brasil. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a CidadaniaSecretário Especial do Esporte, Décio Brasil. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a Cidadania

Escolhida para representar os atletas na solenidade, Ana Sátila, que faturou duas medalhas de ouro na canoagem slalom, também destacou a forte presença feminina. “É com muita honra e muito orgulho que fui escolhida para falar em nome dos atletas. Gostaria de agradecer a torcida brasileira. O Pan de Lima já começou sendo histórico. Foi a maior participação feminina na delegação brasileira”, afirmou.

Recomposição

Entre os atletas convocados para os Jogos Pan-Americanos, 20 são beneficiários diretos da recomposição de orçamento do Bolsa Atleta, realizada pelo Ministério da Cidadania neste ano. Desse grupo, dez competidores faturaram medalhas em Lima, sendo cinco de ouro e cinco de bronze. “No programa de 100 dias do governo, tivemos uma suplementação para esse apoio direto ao atleta. Com esse recurso todo, o governo federal, junto com o Ministério da Cidadania, conseguiu apoiar esses atletas e dar tranquilidade para que eles pudessem fazer um bom trabalho”, apontou o secretário nacional de Alto Rendimento e campeão olímpico, Emanuel Rego, lembrando que, ainda neste ano, mais atletas serão contemplados com a Bolsa Pódio, na preparação para Tóquio 2020.

Em sua quinta participação no megaevento continental, Júlio Almeida, bronze no tiro esportivo, destacou como os investimentos têm contribuído para os melhores resultados do país. “Acho que o investimento que vem sendo feito desde os Jogos Olímpicos faz elevar bastante o nível dos atletas. O Brasil vem evoluindo desde lá atrás, quando começou a fazer Jogos Pan-Americanos, Jogos Mundiais Militares, os Jogos Olímpicos”, ressaltou.

Além do Bolsa Atleta, 134 brasileiros que competiram no Peru fazem parte do Programa de Alto Rendimento das Forças Armadas (PAAR), sendo que 88 subiram ao pódio. Um deles foi Keno Marley, medalhista de prata no boxe (até 81kg). “Foi incrível. Fui campeão nos Jogos Olímpicos da Juventude e agora, no meu primeiro ano na categoria adulta, consegui me classificar para os Jogos Pan-Americanos e conquistar a medalha de prata. Foi muito expressivo para o boxe e para o Brasil”, comemorou.

Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a CidadaniaFoto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério a Cidadania

Natália Gaudio também celebrou a conquista do bronze no individual geral da ginástica rítmica, em sua terceira participação no evento. “Fiquei muito feliz com o meu desempenho. A gente trabalhou muito para esse momento e agora vamos continuar trabalhando duro para as próximas competições. Este ano a gente ainda tem Mundial, e no ano que vem tem o Pan-Americano de ginástica, onde ainda temos a chance de classificar para as Olimpíadas”, destacou.

Na patinação artística, Bruna Wurts conquistou o primeiro ouro feminino do Brasil em Jogos Pan-Americanos. “Eu acho que até hoje não sou consciente do que aconteceu no Pan. Foi uma experiência única para mim, uma oportunidade muito grande de crescer, e uma honra maior ainda pensar que levei o Brasil pela primeira vez ao ouro”, contou. “Representar o Brasil em uma competição tão grande, com tantos atletas importantes de outras modalidades, é uma sensação incrível”, completou Gustavo Casado, medalhista de bronze, também na patinação artística.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Bayern de Munique confirma chegada do meia Philippe Coutinho por empréstimo

Publicado

Lance

Philippe Coutinho arrow-options
Twitter/Reprodução

Philippe Coutinho

O Bayern de Munique oficializou no fim desta tarde a chegada do meia Philipe Coutinho. Aos 27 anos, o brasileiro chega por empréstimo de uma temporada no clube catalão, com opção de compra ao fim do vínculo. Coutinho deve viajar nos próximos dias para Munique para realização dos exames médicos e apresentação no novo clube.

Leia mais: Bayern tropeça na estreia do Campeonato Alemão e apenas empata com Hertha

– Posso confirmar que estive em Barcelona com o Hasan na quarta-feira e que chegAmos a acordo com o clube e o jogador. Estamos lidando com o Philipe Coutinho há algum tempo. O nome não importava, mas exclusivamente sua qualidade – disse o presidente do Bayern de Munique , Karl-Heinz Rummeniege, que foi complementado pelo treinador do clube, Niko Kovac.

– Sou da opinião que não só o FC Bayern München, mas toda a Bundesliga e também a Alemanha, podem esperar receber um jogador tão importante neste campeonato – comentou o treinador ao site oficial do clube alemão sobre a chegada de Philipe Coutinho .

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana