conecte-se conosco


Atletismo

Kits da 5ª Corrida do BOPE já podem ser retirados pelos participantes

Publicado

A entrega dos kits para a 5ª Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especial da Polícia Militar de Mato Grosso) começou hoje (12.02) e segue até sábado (15). A retirada deve ser feita no shopping Estação Cuiabá, na loja Beto Sports, das 10h até 21h.

A corrida será realizada no domingo (16.02). com concentração a partir das 06h, na frente do quartel do Bope, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (do CPA). De acordo com organizadores do evento foram inscritos 4,5 mil corredores que irão participar no percurso de 5Km e 10 Km.

A corrida está divida na categoria público geral, público militar (Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar), público PCD e BOPE Kids (idades de 4 a 12 anos).

Para as crianças, a versão kids, a corrida é um dia antes dos adultos, no sábado (15.02), a partir das 16h. Os pequeninos com idade entre 4 e 12 anos vão disputar com largada e chegada no campo de futebol dentro do quartel da unidade.

O Bope atualmente é comandado pelo tenente-coronel Ronaldo Roque da Silva. Esta unidade integra o Comando Especializado da Polícia Militar juntamente com os Batalhões Rotam, Cavalaria, Ambiental, Trânsito.

Regulamento e mais informações disponíveis no site: www.morro-mt.com.br.

Comentários Facebook

Atletismo

Corrida do Bope leva 4.500 atletas às ruas para prática esportiva e de solidariedade

Publicado

A corrida aconteceu na Avenida Rubens de Mendonça (do CPA), na mesma região da sede do Bope

A corrida aconteceu na Avenida Rubens de Mendonça (do CPA), na mesma região da sede do Bope

A Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), cuja 5ª edição aconteceu na manhã deste domingo (16.02), já é a segunda maior corrida de rua do Estado e levou 4.500 atletas às ruas de Cuiabá para uma atividade que vai além da prática esportiva.

Participar desse evento é também um ato de solidariedade, já que a maior parte dos recursos arrecadados vai para o projeto social ‘Judô Bope’, que atende gratuitamente mais de 200 crianças e adultos em uma academia montada nas instalações do batalhão.

A corrida reuniu pessoas que amam correr e que participaram de todas as edições, como dona Maria do Carmo Ferreira, que aos 81 anos esbanja disposição e vitalidade. E também iniciantes, que correram pela primeira vez, como as amigas Andreia Arruda (42) e Adriana Franças (42).

Andreia é mãe de aluno do projeto ‘Judô Bope’, o estudante Inácio Silva, de 14 anos. Tanto ela, como a amiga Adriana, não tem o hábito de correr, porém se empenharam ao ponto de trainarem duas vezes o percurso de fariam, o de 5km. “Gostei demais, a organização estava perfeita, o percurso bom, bem abastecido com água, além de recebermos muito incentivo ao longo do trajeto”, analisa Andreia Arruda.

Já Oziel de Santana é desses atletas amadores apaixonados por corridas, mas que não pratica com o objetivo de vencer, de subir no pódio e superar o próprio tempo. É do tipo que treina e se doa para que outras pessoas possam cruzar a linha de chegada e se sentirem vitoriosas.

Oziel correu como guia da servidora pública Carla Bussiki, portadora de ataxia cerebelar (doença causada por uma perda da função do cerebelo que leva comprometimento de funções motoras e outras limitações). É a segunda vez que os dois correm junto pelo Bope. Por 5km, ele empurrou Carla em uma cadeira de três rodas própria para competições.

Para Carla Bussiki, ter um guia é uma possibilidade de fazer o que mais gosta, interagir com as pessoas, ter convívio social. Em agradecimento, ela sorri e diz o quanto está feliz por Oziel de Santana ter lhe proporcionado tantos momentos de alegria. “Isso é o bastante”, diz o guia.

Foto: PMMT

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, avalia a Corrida do Bope como exemplo de organização e interação com a sociedade. “Os organizadores estão de parabéns. E nós, da Polícia Militar, temos que agradecer aos colaboradores e patrocinadores que entenderam a proposta e importância social desse evento”, disse.

Assis avalia que a corrida, assim como outras realizadas pela PMMT e suas unidades da capital e interior já se tornaram tradicionais, ganharam a simpatia e o apoio da população e entraram para circuito de corridas de Mato Grosso. “A Polícia Militar tem de estar próxima da comunidade, as corridas são uma forma de interação e de nos aproximar cada dia mais da população”, completa.

Foto: PMMT

Outros eventos

A próxima corrida da PMMT é a ‘4Bravo Rustic Run’, do 4º Batalhão de Várzea Grande. É de obstáculos, com percurso de 5k, e acontecerá na região do bairro Chapéu do Sol nos dias 21 e 22 de março (infantil e adulto, respectivamente). As inscrições estão abertas e a taxa para participar é R$ 85. As inscrições devem ser feitas no site: http://www.morro-mt.com.br.

Comentários Facebook
Continue lendo

Atletismo

Brasileiro desbanca bicampeão da São Silvestre e vence meia maratona

Publicado

source

Após dois anos, o Brasil retornou ao topo do pódio da Meia Maratona Internacional de São Paulo, que neste ano teve transmissão ao vivo da TV Brasil. O paulista Daniel Nascimento, de 21 anos, foi o vencedor da prova masculina, com tempo de 1 hora, 4 minutos e 34 segundos. A marca rendeu ao atleta de Bauru (SP) — que já havia sido o melhor brasileiro da última edição da Corrida de São Silvestre (11º lugar) e conquistado a etapa nacional de Cross Country — índice para representar o país no Mundial de Meia Maratona, que será em 29 de março na cidade de Gydnia, na Polônia.

Daniel manteve-se o tempo todo entre os primeiros colocados e conseguiu se aproveitar do desgaste do queniano Edwin Rotich, bicampeão da São Silvestre e principal favorito, para concluir os 21 quilômetros de prova à frente dos rivais. O também queniano Nicolas Kosgei chegou em segundo, seguido pelo brasileiro Gilmar Lopes, vice-campeão em 2019. Rotich concluiu a corrida na quarta posição, com Giovani dos Santos — que havia sido o último homem brasileiro a ganhar a Meia Maratona, em 2016 — completando o pódio.

O resultado de Daniel igualou o histórico no masculino entre brasileiros e quenianos na Meia Maratona de São Paulo, com sete vitórias para cada país em 14 edições. No feminino, porém, as africanas estenderam o domínio (agora, são nove triunfos quenianos, contra quatro de corredoras do Brasil) com a vitória, de ponta a ponta, de Janet Cheruto. A queniana — que é treinada por um ex-atleta brasileiro, Moacir Marconi, o Coquinho — concluiu a prova com 1 hora, 16 minutos e 55 segundos, quase dois minutos a frente da carioca Rejane Ester da Silva, que nos quilômetros finais superou a ugandense Emily Chebet para terminar em segundo. Chebet ficou em terceiro, seguida por duas brasileiras: Viviane Amorim Figueiredo (4ª) e Maria Silvania da Silva (5ª).

A 14ª edição da Meia Maratona de São Paulo reuniu cerca de 7,5 mil atletas de várias partes do país. A largada e a chegada foram na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu. O percurso teve como destaques a descida e — no retorno — a subida da Avenida Pacaembu. O trajeto também contemplou pontos marcantes da cidade de São Paulo, como o Elevado João Goulart (conhecido como “Minhocão, que liga as regiões oeste e central da capital paulista) e a esquina entre as avenidas Ipiranga e São João, popular na música “Sampa”, da Caetano Veloso.

Edição: Liliane Farias
Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana