conecte-se conosco


Esportes

Jogador é expulso, deixa campo escoltado e é agredido dentro do túnel do estádio

Publicado


Jogadores do Ludogorets comemorando classificação para a Champions
Twitter/Reprodução

Cosmin Monti foi expulso e depois agredido

Vira e mexe, o futebol proporciona aos espectadores momentos, no mínimo, curiosos. No último final de semana, não foi diferente. Em uma partida válida pelo mata-mata do Campeonato Búlgaro, o zagueiro Cosmin Moti, do Ludogorets, protagonizou uma cena bizarra na partida contra o Levski Sofia, fora de casa.

Leia também:Ultras da Inter de Milão são condenados por morte de torcedor na Itália 

Após marcar, de pênalti, o segundo gol de sua equipe na partida contra o Levski o defensor romeno levou seu segundo amarelo por “excesso de comemoração” e foi expulso de campo. Jogando fora de casa, o clima era muito pesado e hostil ao jogador. Por isso, Moti recusou-se a deixar o campo e ir ao vestiário sem alguma proteção.

Leia também: Horas antes de jogo da Champions, torcedores do Lyon enfrentam polícia catalã 

Para evitar problemas ao jogador, a polícia foi acionada e o jogador do Ludogorets ia sendo escoltado para os vestiários do estádio. Porém, nem o policiamento evitou a cena mais curiosa da noite. Já dentro do túnel que leva ao interior da arena, Moti foi agredido por um torcedor da equipe rival, que pulou em cima e quebrou a estrutura de proteção.

Leia também: Torcedor que agrediu jogador inglês é preso e afastado de estádio por dez anos 

Essa não é a primeira história curiosa que acontece com o zagueiro expulso . Em 2014, durante uma partida da Champions contra o Steaua Bucareste, Moti viu o goleiro de seu time ser expulso no último minuto. Ele foi para o gol e, nas cobranças de pênalti, defendeu duas bolas e garantiu a classificação do clube.

Comentários Facebook

Esportes

Brasil tem dois gols anulados pelo VAR e tropeça diante da Venezuela em Salvador

Publicado

David Neres em ação no Brasil x Venezuela
Pedro Martins / MoWA Press / Divulgação

David Neres em ação no Brasil x Venezuela

Depois de vencer bem a Bolívia na estreia da Copa América , o Brasil voltou a campo nesta quarta-feira diante da Venezuela e tropeçou: 0 a 0 no duelo realizado na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia.

Leia também: Guerrero deixa sua marca, Peru vira sobre a Venezuela e vence no Maracanã

No segundo tempo de jogo, o Brasil teve dois gols anulados pelo VAR, um de Gabriel Jesus e outro de Philippe Coutinho – com a ajuda da tecnologia, a arbitragem anotou impedimento de Roberto Firmino em ambos os lances.

Os pouco mais de 42 mil torcedores que foram ao estádio vaiaram a seleção ao final do primeiro tempo e, também, após o apito final. 

Com o empate sem gols, o time comandado por Tite chegou aos quatro pontos dentro da chave A da competição, mesma pontuação da seleção peruana, mas ainda na liderança por ter um gol a mais no saldo. Os venezuelanos têm dois, enquanto a Bolívia ainda não pontuou.

A seleção brasileira volta a campo no próximo sábado, dia 22 de junho, às 16h (de Brasília), quando encara o Peru pela terceira rodada da fase de grupos. O duelo está marcado para Arena Corinthians, em São Paulo.

Volte em instantes para ler o relato completo da partida.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Guerrero deixa sua marca, Peru vira sobre a Venezuela e vence no Maracanã

Publicado

Lance

Guerrero marcou e o Peru venceu a Bolívia
CONMEBOL/REPRODUÇÃO

Guerrero marcou e o Peru venceu a Bolívia

De virada, o Peru garantiu uma importante vitória sobre a Bolívia nesta terça-feira, no Maracanã, pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. Após Marcelo Moreno abrir o placar para os bolivianos, a seleção peruana dominou o jogo e, com gols de Guerrero, Farfán e Flores, garantiu os três pontos no Rio de Janeiro.

Com a vitória, o Peru chegou a quatro pontos, enquanto a Bolívia continua sem pontuar. Na última rodada, no sábado, às 16h, os peruanos brigam pela primeira colocação do grupo com o Brasil, enquanto a Bolívia encara a Venezuela.

Começo lento

A partida no Maracanã, começou muito estudada e com poucas chances de gol. Na primeira chegada um pouco mais perigosa do Peru, pelo lado direito com Advíncula, aos oito minutos, o lateral caiu na área pedindo pênalti, mas o juiz, acertadamente, nada deu – e teve sua decisão confirmada pelo VAR. Mas a primeira chance real de gol só foi acontecer aos 20 minutos, com bola parada. Farfán cobrou uma falta colocada, mas a bola só passou perto da trave esquerda de Lampe.

Aniversariante marca

Aos 24, o boliviano Saucedo recebeu na área, dominou no peito e chutou em direção ao gol. Mas a bola bateu na mão de Zambrano. Após uma longa consulta ao VAR – que chegou a gerar vaias por parte da torcida no Maracanã, o árbitro Roddy Zambrano assinalou a penalidade máxima. Comemorando 32 anos nesta terça-feira, Marcelo Moreno foi o incunbido de fazer a cobrança. E a fez com muita qualidade, deslocando o goleiro adversário e abrindo o placar para a Bolívia.

Guerrero aparece

Até então um pouco sumido na partida, o centroavante Guerrero só teve sua primeira chance de gol aos 35. Ele recebeu na linha da pequena área e finalizou de primeira, mas foi travado por Haquín na hora e a bola foi para escanteio. Entretanto, no fim do primeiro tempo, aos 44, o camisa 9 recebeu um belo passe de Cueva, driblou o goleiro Lampe e finalizou para o gol vazio, marcando o seu 12º gol na história da Copa América e empatando a partida.

Centroavante retribui

Se no final da primeira etapa Guerrero recebe um passe de Cueva que o deixou na cara do gol, logo no começo do segundo tempo, aos 9 minutos, foi a vez do atacante do Internacional dar a assistência para o gol da virada do Peru sobre a Bolívia. O centroavante recebeu pela esquerda e fez um cruzamento perfeito na cabeça de Farfán, que subiu alto e mandou para as redes.

Flores decide

Após marcar o segundo gol, a seleção peruana seguiu pressionando a Bolívia. E o goleiro Lampe bem que tentou, mas não evitou que o placar fosse pior para a Bolívia. Ele fez ao menos quatro defesas difíceis e importantes. Mas, no último minuto, Farfán deu um belo passe para o Flores, que finalizou encobrindo o goleiro boliviano, decretando o placar final da partida.

FICHA TÉCNICA
BOLÍVIA 1 X 3 PERU

Estádio : Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 18/06/2019, às 18h30 (de Brasília)
Árbitro : Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes : Christian Lescano e Byron Romero (ECU)
VAR : Esteban Ostojich (URU)
Gramado : Bom
Público/Renda: 17.550 pagantes/R$ 4.906.195,00
Cartão amarelo : Chumacero, Roberto Fernández e Haquín (BOL), Guerrero e Zambrano (PER)
Cartão vermelho: –

Gols: Marcelo Moreno, 27’/1ºT (1-0); Guerrero, 44’/1ºT (1-1); Farfán, 9’/2ºT (1-2)

BOLÍVIA : Lampe, Diego Bejarano, Haquín, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo (Roberto Fernandéz, 25’/2ºT), Raúl Castro (Gilbert Álvarez, 35’/2ºT), Saavedra (Leonardo Vaca, 27’/2ºT) e Chumacero; Marcelo Moreno. Técnico : Eduardo Villegas.

PERU : Gallese, Advíncula, Zambrano (Araujo, 39’/2ºT), Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Cueva (Flores, 33’/2ºT), Farfán e Polo; Guerrero (Christofer Gonzáles, 44’/2ºT). Técnico : Ricardo Gareca.

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana