conecte-se conosco


Esportes

Ímã de problema: confusões de Conor McGregor estragam legado e imagem do MMA

Publicado


Connor McGregor é um dos lutadores mais polêmicos do mundo
Divulgação/UFC

Connor McGregor é um dos lutadores mais polêmicos do mundo

Conor McGregor chegou ao título do UFC com dois traços marcantes de imagem: a dedicação extrema e a habilidade na promoção de suas lutas. Ao mesmo tempo que ficava conhecido pelos nocautes dentro do octógono, ganhava´seguidores e fãs pela capacidade rara de tirar seus adversários do sério apenas com palavras.

Leia também: Floyd revela ter ‘pegado leve’ com Conor para evitar lesões cerebrais no rival

Ao mesmo tempo, a ascensão da nova estrela estimulava analistas e torcedores de MMA a descobrir os bastidores da preparação de Conor McGregor : o estranho treino de movimentação com o guru Ido Portal, a repetição constante de movimentos e contra-ataques (que lhe rendeu o nocaute contra José Aldo)…

Toda uma aura que lhe elevou à categoria de ídolo mundial.

Mas isso ficou para trás.

Desde que chegou ao ápice de sua carreira — o título dos penas (66 kg) e leves (70 kg) — e ao maior salário de sua vida — na histórica luta de boxe contra Floyd Mayweather —, iniciou uma trajetória quase que descendente.

Leia também: No auge da carreira, Mike Tyson ofereceu 10 mil dólares para lutar com gorila

A pretexto de defender o amigo Artem Lobov, que teve uma discussão juvenil com Khabib Nurmagomedov, Conor McGregor protagonizou um lamentável episódio de violência contra os lutadores do UFC 223, em abril de 2018. Na ocasião, jogou um carrinho de câmera em um ônibus onde estavam os atletas e tirou dois deles do evento por causa dos ferimentos causados pelo vidro das janelas quebradas.


Conor McGregor já foi preso algumas vezes
Reprodução

Conor McGregor já foi preso algumas vezes

Depois, voltou a ser parte de uma confusão, desta vez após ser derrotado no UFC 229 por Khabib Nurmagomedov, em outubro de 2018. Meses de provocações, inclusive referindo-se à religião islâmica — praticada pelo russo — e à nacionalidade do atleta, foram a origem da pancadaria generalizada que maculou a luta mais aguardada do MMA naquele ano.

Assim como Khabib, o irlandês foi suspenso e pode voltar ao MMA em abril. De quebra, havia, na semana passada, cumprido o serviço obrigatório ao qual foi condenado ainda pelo ataque ao ônibus.

O contexto era completamente favorável a um retorno triunfal, afastado de polêmicas e com uma nova postura. Mas, na última segunda-feira, Conor McGregor voltou a frequentar o noticiário policial, ao quebrar um celular de um fã que tentou tirar fotos dele após o lutador sair de uma casa noturna.

Flagrado pelas câmeras de um hotel, passou pelo constrangimento de ser preso por algo tão pequeno. Ao mesmo tempo em que é considerado, pelo ranking anual da ‘ESPN’, o quinto esportista mais famoso do mundo, Conor restringe cada vez mais a sua fama a episódios depreciativos de sua história marcante.

Leia também: Confira mais notícias sobre McGregor

Em vez de priorizar um legado como aquele atleta que elevou o MMA ao patamar de modalidade que melhor representa o mix de esporte e entretenimento, Conor McGregor vai registrando seu nome na história como um atleta mais problemático do que genial.

Comentários Facebook

Esportes

Bicampeão com a escuderia, Niki Lauda é homenageado pela Ferrari em museu

Publicado


niki lauda
Reprodução

Nikki Lauda foi bicampeão com a Ferrari nos anos 1970

Niki Lauda foi um dos maiores pilotos da história da Fórmula 1 e isso não dá para negar, ele deixará saudades aos fãs e às escuderias do automobilismo.

Leia também:  Williams anuncia britânica líder da W Series como piloto de desenvolvimento

Bicampeão com a Ferrari , Niki Lauda recebeu uma homenagem simples e emocionante no museus da escuderia italiana. Na sessão em que estão expostos todos os carros que já foram campeões da Fórmula 1 no Museu Maranello, as luzes foram apagadas e iluminaram apenas a Ferrari 312T com que Lauda venceu o campeonato de 1975.


homenagem da ferrari
Reprodução

Ferrari iluminou o carro em que Niki Lauda venceu seu primeiro mundial de pilotos na F1

O carro tem um significado importante para a equipe, já que o pódio de Niki Lauda rompeu uma série de 11 anos que a Ferrari não vencia um campeonato na F1. O último título tinha sido em 1964 com o britânico John Surtees.

O austríaco de 70 anos, que faleceu no último dia 20 de maio , venceu por três oportunidades o mundial de pilotos da Fórmula 1 . Nos anos de 1975 e 1977 ele conquistou o troféu correndo pela Ferrari, já em 1984 o caneco veio com a McLaren.

Leia também:  Consórcio Rio Motorsport construirá autódromo do Rio de Janeiro; veja mais

Niki Lauda somou 52 pódios em sua carreira, sendo 24 pole positions e 25 vitórias. Encerrou sua carreira nas pistas em 1985. Trabalhou com aviação por um tempo antes de retornar à F1 como consultor técnico extraordinário da Ferrari nos anos 1990. Também atuou como diretor na Jaguar e Mercedes.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

CSA não perdoa indisciplina de trio gringo e demite Pablo Armero

Publicado


Torcida do CSA
Reprodução/Instagram

O CSA não perdoou a indisciplina de Armero e o afastou do elenco do clube.

Nesta tarde, a diretoria do CSA definiu o destino do trio de estrangeiros do clube, composto por Armero, Maidana e Manga Escobar. Em nota publicada hoje, a diretoria do time alagoano confirmou que o colombiano Pablo Armero não faz mais parte do elenco da equipe. Os outros gringos foram multados, mas segurião atuando no clube. Confira a nota abaixo:

“O Centro Sportivo Alagoano comunica que, depois do clube tomar conhecimento dos últimos fatos com os atletas Maidana, Manga Escobar e Pablo Armero, tomou a decisão de multar os três atletas em 20%, e afastar o Pablo Armero do seu quadro de funcionários após um entendimento amigável. Maidana e Manga Escobar seguem seus respectivos trabalhos no CSA

Leia também: Trio de estrangeiros deverá deixar o CSA após mau comportamento

A decisão do CSA vem após o trio de jogadores ter sido flagrado por torcedores em um bar na véspera do embarque da equipe para Porto Alegre, onde enfrentaria o Internacional. Maidana e Manga estavam machucados e não seguiriam com o clube.  Já Armero estava relacionado para o jogo que seria disputado.

O trio inteiro foi multado em 20% do salário. Porém, apenas o lateral colombiano foi desligado do CSA . Aos 32 anos, Armero chegou no clube alagoano este ano e disputou apenas quatro partidas, sem marcar nenhum gol. Já Maidana e Manga serão aproveitados pela comissão técnica assim que se recuperarem das lesões que os afastaram dos gramados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana