conecte-se conosco


Estadual

Duplas classificadas para Olimpíadas 2020 vencem Circuito Brasileiro em Cuiabá

Publicado

Premiação feminina - Ana Patrícia e Rebecca ao centro
A | A

Nesse domingo (27.10) Cuiabá se despediu do Circuito Brasileiro Open depois de acompanhar de perto as partidas entre as melhores duplas de vôlei de praia do país. Foram cinco dias de disputas que consagraram as duplas classificadas aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 como campeãs da segunda etapa da temporada. Alison/Álvaro Filho (ES/PB) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) brilharam na arena montada no estacionamento do Ginásio Aecim Tocantins e conquistaram os títulos dos naipes masculino e feminino, respectivamente.

Futuras representantes do Brasil nas Olímpiadas, Ana Patrícia e Rebecca ficaram com o ouro ao superarem na decisão Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) por 2 sets a 1. Um pouco antes, a dupla Alison e Álvaro Filho, também garantida em Tóquio-2020, já havia conquistado a medalha de ouro ao vencer na final André/George (ES/PB) por 2 sets a 0. A medalha de bronze ficou com Tainá e Victoria (SE/MS) no torneio feminino, e no masculino, com Ricardo e Vitor Felipe (BA/PB).

Alison e Álvaro comemoram o título 

O forte calor da cidade cuiabana foi um dos principais desafios da competição, de acordo com o campeão Alison Mamute. “O calor aqui é diferenciado, a gente teve que ter bastante calma e consciência do que estava acontecendo, então a gente soube lidar muito bem com isso, para superar esse desafio, suportar isso com calma, afinal estava calor pra todo mundo”.

Em compensação, Alison, que conquistou o título também em 2012 em Cuiabá, não poupa elogios à torcida mato-grossense. “É maravilhosa. O pessoal daqui é muito receptivo, apoiou todos os times, não desrespeitou ninguém, torceu por todo mundo por um voleibol melhor, é isso que aconteceu. Parabéns Cuiabá, parabéns para o seu povo!”, declara.

Com entrada gratuita durante todos os dias, o público pôde acompanhar os jogos que aconteciam durante a manhã, com intervalos no período mais quente do dia, e retorno no final da tarde, prosseguindo até a noite. Durante as finais realizadas na manhã de domingo, o sol quente também não abalou a animação da torcida nas arquibancas.

“Pela emoção”, foi assim, rápida e direta, que a torcedora Célia Andréia explicou o motivo  de estar ali assistindo ao vivo as partidas de vôlei de praia. Ela, que participava da festa junto com os três netos, enaltece a vinda do evento para Cuiabá. “Comecei a descobrir como é bom torcer acompanhando meus netos, atletas de judô. Daí eu gostei, parece que a gente volta a ser criança e volta outra pessoa pra casa. É ótimo que o Estado incentive isso”,

A torcedora Célia Andréia e seus netos

Realizado pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), o Circuito Brasileiro Open é a principal competição do calendário nacional do vôlei de praia. Para sua efetivação na capital mato-grossense, a Confederação contou com o apoio local do Governo do Estado, por meio Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), cuja contrapartida foi a disponibilização do espaço e da estrutura do evento.

Para o governador Mauro Mendes, é um dever do Estado fazer esse tipo de investimento para oferecer lazer e esporte como política pública à sociedade. “Grandes eventos esportivos dão visibililidade ao Estado, criam uma aura positiva em torno do esporte, motivam os jovens e cria também entretenimento e lazer pra nossa população. O investimento no esporte é muito barato perto do retorno que traz”, explica o governador.

Governador Mauro Mendes e o secretário da Secel, Allan Kardec, na entrega das medalhas

E a expectativa é de que a população continue usufruindo do espetáculo e dos benefícios proporcionados por eventos e programas na área esportiva. Conforme o titular da Secel, Allan Kardec, a gestão deve prosseguir com ações em que a política pública de esporte e lazer seja aproveitada para trazer ganhos à população e ao Estado.

“Mais do que impactos positivos diretos, a cobertura da competição permitiu que Mato Grosso fosse visto por todo o país e pelo mundo. Com um custo baixíssimo, alcançamos uma publicidade muito boa. E ainda cumpre um papel social ao possibilitar que alunos de várias escolas públicas, como a Rafael Rueda do Pedra 90, estivessem por aqui pertinho desses grandes jogadores. Por tudo isso, pela função social, pelo estímulo à prática esportiva, queremos continuar proporcionando ações, eventos e programas  por meio do esporte”, conclui o secretário da Secel.

Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia

A etapa realizada em Cuiabá foi a segunda do Circuito Brasileiro neste ano e pontua para o ranking da temporada 19/20 que premia os campeões gerais. A estreia do tour aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB).  Após Cuiabá, o torneio segue para Ribeirão Preto (SP), em novembro. Já as etapas de 2020 passarão por João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Rio de Janeiro (RJ).

Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.

Os jogos também foram exibidoss pelo Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), pelo site voleidepraiatv.cbv.com.br e pelo canal SporTV.

Comentários Facebook

Estadual

Comitê Olímpico do Brasil cancela fase regional e Secel reavalia calendário em MT

Publicado

Por causa do agravamento da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou o cancelamento das etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude 2020, previstas para setembro. Essa é a fase em que os Estados, divididos em três regiões brasileiras, disputam as vagas para a etapa final brasileira das modalidades coletivas. Para classificar as equipes mato-grossenses nas competições nacionais, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) já havia definido o calendário dos Jogos Escolares em Mato Grosso, para este ano.

Além do cancelamento das regionais organizadas pelo COB, o aumento de pessoas infectadas pelo coronavírus no país e a necessidade de que as escolas permaneçam fechadas, fazem com que a realização das etapas regionais e estaduais mato-grossenses também sejam reavaliadas.

“O cenário pode mudar a todo tempo, tudo é muito incerto ainda, não sabemos quando voltarão as aulas, e depois quando serão autorizados os treinos dos atletas. Por conta disso e principalmente com a antecedência que precisamos trabalhar no serviço público, temos que pensar em algumas possibilidades”, informa o secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secel, Jefferson Carvalho Neves.

Alternativas

A Secretaria elenca três alternativas a respeito da realização da competição escolar no Estado. Uma delas é manter o calendário que foi atualizado recentemente por causa da pandemia e que previa o início dos Jogos no fim de maio, veja AQUI. Esse caminho considera uma conjuntura mais positiva, em que os riscos de contaminação estejam reduzidos e, com isso, as medidas de isolamento sejam afrouxadas.

“Para manter o calendário atual, com todos os nossos regionais e estaduais, consideramos um cenário em que as restrições de aulas, treinos e competições não durem muito mais tempo, inclusive porque os municípios também precisam ter tempo para realizar as fases municipais”, explica.

A segunda possibilidade é de cancelamento das etapas regionais, mantendo apenas as fases estaduais, possivelmente divididas por modalidades esportivas. E, na hipótese de o COB cancelar também a fase nacional prevista para novembro, a equipe da Secel avalia suspender toda a competição escolar em Mato Grosso.

De acordo com o COB, a confirmação da fase nacional dos Jogos Escolares da Juventude acontecerá até o final de junho, considerando sempre a segurança dos jovens e as determinações das autoridades competentes.

“Nessa terceira hipótese, pensamos em realizar apenas o estadual de seleções estudantis municipais para que Mato Grosso possa contar com pelo menos uma grande competição escolar neste ano. O cenário é de incertezas, precisaremos analisar os acontecimentos, mas será com a ajuda dos municípios e da comunidade escolar que poderemos construir decisões que sejam o melhor para todos e todas”, finaliza Jefferson.

Cancelamentos

Partida de handebol feminino durante Regional Verde em 2019 – Foto por: COB

A maior competição estudantil do Brasil, os Jogos Escolares da Juventude, reúne jovens de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos, de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país. As etapas regionais canceladas pelo COB classificam as modalidades coletivas de basquete, futsal, handebol e vôlei para a fase final brasileira.

Veja Mais:  Profissionais debatem aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social

Neste ano, Cuiabá era candidata à sede da Regional Verde, que envolve os sete estados da região Norte, Mato Grosso e Distrito Federal, e estava prevista para ocorrer de 2 a 6 de setembro. Uma comitiva do COB visitou a cidade na primeira quinzena de março, realizando inspeção nos locais de competição e reuniões com a equipe da Secel, além do setor hoteleiro.

Com cerca de 430 mil pessoas infectadas e mais de 19 mil mortes pelo mundo, a pandemia da COVID-19 causou o adiamento dos Jogos Olímpicos pela primeira vez na história.

O Ministério da Saúde contabiliza, até a tarde de quarta-feira (25.03), 2.433 casos oficiais de infecção e 57 mortes pelo novo coronavírus no país. Até o momento, há 326 casos suspeitos e nove confirmados em Mato Grosso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Estadual

CREF17/MT questiona novo decreto que mantém suspensas as atividades das academias

Publicado

O Conselho Regional de Educação Física (CREF17/MT) requer ao governador do Estado, Mauro Mendes, a reedição do Decreto 426/2020, que consolidou as medidas restritivas de prevenção ao coronavírus, entre elas a suspensão das atividades das academias e liberou praticamente todo tipo de atividades comerciais e industriais. O decreto foi divulgado nesta quinta-feira (26.03).

Para o presidente do Conselho, Carlos Eilert, já que shoppings centers estão liberados, as academias poderiam funcionar ainda que com restrições. “O CREF baixou uma série de orientações a serem seguidas pelas academias durante o surto. Entre elas recomenda-se o fim provisório das aulas coletivas e o cuidado redobrado na limpeza do espaço onde o indivíduo pratica atividade física”.

Eilert sugere para que as academias voltem a funcionar em horários reduzidos e que alunos que estejam em grupo de risco não frequentem por hora. “O Ministério da Saúde apontou a Educação Física como profissão de nível superior da área da saúde, juntamente com profissões como Medicina, Enfermagem, Nutrição, dentre outras, passando a ser vista como profissão responsável pela promoção de saúde, por isso pedimos a releitura desse decreto para que essas academias voltem a funcionar mesmo que com limitações, uma vez que também nos preocupamos com a disseminação da COVID-19 e sabemos da sua gravidade”.

Eilert reforça a importância da atividade física na saúde da população. “O aumento da aptidão física pode prevenir doenças, como problemas cardíacos, obesidade, diabetes e câncer, além de melhorar o humor e a autoestima e diminuir a chance de desenvolver transtornos psiquiátricos, como depressão e ansiedade”.

O presidente afirma “O Exercício moderado é necessário para a manutenção do sistema Imune”, finalizou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana