conecte-se conosco


Estadual

Dudu Cuiabano embarca para Copa Guga de Tênis em Santa Catarina

Publicado

“Têm crianças que ficam o dia inteiro sentadas no sofá só mexendo no celular e isso não é bom para a saúde delas”, diz tenista de 9 anos

Foto: Assessoria

Livas Eduardo Damazio, o ‘Dudu Cuiabano’, de 9 anos de idade, embarca nesta terça-feira (08) para disputará a Copa Guga, um torneio do Circuito Nacional da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), que ocorrerá de 09 a 13 de outubro, no Clube 12 de Agosto e no Jurere Sport Center, em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. E, segundo o pequenino, que já acumula a conquista de sete troféus nacionais neste ano, será sua 3ª tentativa de pegar pódio na Copa Guga.

“Será minha terceira vez na categoria 9 anos da Copa Guga. Na primeira vez eu tinha sete anos e perdi na primeira rodada. Na segunda vez eu tinha oito anos e venci três partidas e perdi uma nas quartas de final. Agora vou pela terceira vez para competir na Simples e nas Duplas e com a intenção de ser campeão”, conta o garotinho, Livas Eduardo Damazio, de 9 anos, nascido em Cuiabá, morador do bairro Flor do Ipê e estudante da Escola Presbiteriana Shalom.

Dudu Cuiabano teve o futebol como seu primeiro esporte, foi dar suas primeiras raquetadas aos seis anos, migrou gradualmente do futebol para o tênis e, desde essa época, não parou mais de praticá-lo. Atualmente se inspira em ídolos mundiais do tênis e sonha em ser um tenista profissional. Segundo ele, além do esporte fazer bem para a saúde das crianças, daqui dez anos se imagina numa disputa de final de algum torneio internacional em terras estrangeiras.

“Tem crianças que ficam o dia inteiro sentadas no sofá só mexendo no celular e isso não é bom para a saúde delas. Tem vários esportes que elas podem gostar e eu recomendo que procurem algum deles. Eu escolhi o tênis por ser divertido, pois dá para jogar com os amigos, correr na quadra e pegar as bolas. Tenho o sonho de ser tenista e quero fazer isso para o resto da vida. Dá para viajar para os torneios, fazer novas amizades e melhorar o jogo”, pensa o bambino, Dudu.

Apesar da pouca idade, Dudu Cuiabano já tem um pouco de noção do tamanho da responsabilidade de se perseguir um sonho e de que o caminho será longo e que serão necessários sacrifícios para sedimentá-lo. E, orgulhoso das próprias decisões, conta que tem feito sacrifícios para alcançar seus objetivos. Como, por exemplo, da vez que recusou o convite de um amiguinho para ir num passeio divertido no Shopping. Afinal, ele tinha que treinar para aprimorar suas técnicas.

De acordo com o treinador e pai do pequeno tenista, Livas Tarcílio Damazio, da academia Tennis Company, o filho está na fase de desenvolver as habilidades de coordenação motora, na qual são aperfeiçoados o equilíbrio, a agilidade, a velocidade, o tempo de reação e a aceleração e desaceleração, entre outros. E, segundo ele, nessa primeira fase tudo é feito com muito carinho e realizado com atividades que permitam aos pequenos tenistas se desenvolverem brincando.

“Será o último torneio dele no ano e daí retornará aos treinos. Queremos ter uma boa pré-temporada, então começaremos a nos preparar para a temporada que iniciará em janeiro. Ele está numa fase de idade onde é importante se divertir ao jogar tênis e por isso aplicamos atividades que pareçam brincadeiras. Neste momento não existem cobranças por resultados. Isso só se dará daqui alguns anos quando iniciarmos a fase de rendimento”, conta o treinador, Livas Tarcílio.

Custo para competir

Para o técnico do pequeno tenista, Livas Tarcílio Damazio, na comparação do Dudu Cuiabano com os demais tenistas do cenário nacional da idade dele, o cuiabaninho é um ponto fora da curva e leva inúmeras vantagens, como, por exemplo, porte físico proeminente e exímio domínio da coordenação motora. Porém, apesar das aptidões naturais, há um grande obstáculo para mantê-lo nos trilhos para ser um grande campeão, os custos com as viagens para os torneios.

“Se formos bastante econômicos e enxugarmos bastante, sai por cerca de dois mil e duzentos reais para participar de cada torneio nacional. São gastos com passagens aéreas, hospedagens, transporte na cidade-sede e refeições. Isso é uma média do que gastamos nos torneios do Circuito Nacional no eixo Sudeste-Sul. E, em função disso, neste ano nós jogamos poucos torneios devido à dificuldade financeira”, esclarece o professor de tênis, Livas Tarcílio. 

Duas empresas já se interessaram em auxiliar um pai a realizar o sonho de seu filho e assinaram contratos de patrocínio, a On Line Engenharia de Sistemas, uma empresa especializada na informatização de serviços notariais e registrais com mais de 27 anos de mercado, e a Unimed Cuiabá, um sistema cooperativista na área da saúde com a maior rede de assistência médica do país. E, por conta delas, o sonho do menino Dudu Cuiabano se tornou mais possível.

“A On Line Engenharia de Sistemas e a Unimed Cuiabá nos apoiam. Sem elas seria muito difícil realizar o sonho dele de ser tenista profissional e representar Cuiabá e Mato Grosso mundo afora. Nós também fazemos torneios internos na academia Tennis Company com renda voltada para as competições dele. Mas o cálculo ainda não fechou e precisamos de mais apoiadores. Temos procurado empresários e acreditamos que algum se sensibilizará”, diz o pai, Livas Tarcílio.

Últimas conquistas

Em 2019, Livas Eduardo, o Dudu Cuiabano, 9 anos, conquistou o total de sete troféus no Circuito Nacional de Tênis da Confederação Brasileira de Tênis (CBT). Foi três vezes campeão e uma vez vice-campeão na categoria de 9 anos Simples e duas vezes campeão e uma vez vice-campeão na categoria de 9 anos Duplas. E, além disso, conquistou troféus no Circuito Estadual de Tênis da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT). Segue lista dos troféus nacionais:

1)    Campeão de Simples na 2ª etapa do Circuito Sul-Brasileiro de Tênis 2019, de 09 a 13 de janeiro, no Londrina Country Clube, em Londrina (PR);

2)    Campeão de duplas no 49° Banana Bowl, de 14 a 16 de fevereiro, na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC); 

3)    Vice-campeão de Simples no Brasil Juniors Cup (Copa Gerdau), de 21 a 24 de fevereiro, na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre (RS);

4)    Campeão de Duplas no Brasil Juniors Cup (Copa Gerdau), de 21 a 24 de fevereiro, na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre (RS);

5)    Campeão de Simples no Campeonato Brasileiro de Tênis 2019 – Brasileirão, de 15 a 28 de julho, no Praia Clube, em Uberlândia (MG);

6)    Vice-campeão de Duplas no Campeonato Brasileiro de Tênis 2019 – Brasileirão, de 15 a 28 de julho, no Praia Clube, em Uberlândia (MG);

7)    Campeão de Simples no Circuito Nacional CBT – Etapa Goiânia, de 30 de agosto até 08 de setembro, em Aparecida de Goiânia (GO).

Serviço

Os interessados em patrocinar o Dudu Cuiabano devem entrar em contato com o pai e professor de tênis da academia Tennis Company, Livas Tarcílio Damazio, pelo telefone: (65)98472-1442 (celular e Whatsapp). Ou podem procurá-los na Tennis Company, localizada na rua Rui Barbosa, n° 515, no bairro Goiabeiras, próximo da esquina da Rui Barbosa com avenida Dom Bosco, em Cuiabá.

Comentários Facebook

Estadual

Comitê Olímpico do Brasil cancela fase regional e Secel reavalia calendário em MT

Publicado

Por causa do agravamento da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou o cancelamento das etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude 2020, previstas para setembro. Essa é a fase em que os Estados, divididos em três regiões brasileiras, disputam as vagas para a etapa final brasileira das modalidades coletivas. Para classificar as equipes mato-grossenses nas competições nacionais, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) já havia definido o calendário dos Jogos Escolares em Mato Grosso, para este ano.

Além do cancelamento das regionais organizadas pelo COB, o aumento de pessoas infectadas pelo coronavírus no país e a necessidade de que as escolas permaneçam fechadas, fazem com que a realização das etapas regionais e estaduais mato-grossenses também sejam reavaliadas.

“O cenário pode mudar a todo tempo, tudo é muito incerto ainda, não sabemos quando voltarão as aulas, e depois quando serão autorizados os treinos dos atletas. Por conta disso e principalmente com a antecedência que precisamos trabalhar no serviço público, temos que pensar em algumas possibilidades”, informa o secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secel, Jefferson Carvalho Neves.

Alternativas

A Secretaria elenca três alternativas a respeito da realização da competição escolar no Estado. Uma delas é manter o calendário que foi atualizado recentemente por causa da pandemia e que previa o início dos Jogos no fim de maio, veja AQUI. Esse caminho considera uma conjuntura mais positiva, em que os riscos de contaminação estejam reduzidos e, com isso, as medidas de isolamento sejam afrouxadas.

“Para manter o calendário atual, com todos os nossos regionais e estaduais, consideramos um cenário em que as restrições de aulas, treinos e competições não durem muito mais tempo, inclusive porque os municípios também precisam ter tempo para realizar as fases municipais”, explica.

A segunda possibilidade é de cancelamento das etapas regionais, mantendo apenas as fases estaduais, possivelmente divididas por modalidades esportivas. E, na hipótese de o COB cancelar também a fase nacional prevista para novembro, a equipe da Secel avalia suspender toda a competição escolar em Mato Grosso.

De acordo com o COB, a confirmação da fase nacional dos Jogos Escolares da Juventude acontecerá até o final de junho, considerando sempre a segurança dos jovens e as determinações das autoridades competentes.

“Nessa terceira hipótese, pensamos em realizar apenas o estadual de seleções estudantis municipais para que Mato Grosso possa contar com pelo menos uma grande competição escolar neste ano. O cenário é de incertezas, precisaremos analisar os acontecimentos, mas será com a ajuda dos municípios e da comunidade escolar que poderemos construir decisões que sejam o melhor para todos e todas”, finaliza Jefferson.

Cancelamentos

Partida de handebol feminino durante Regional Verde em 2019 – Foto por: COB

A maior competição estudantil do Brasil, os Jogos Escolares da Juventude, reúne jovens de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos, de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país. As etapas regionais canceladas pelo COB classificam as modalidades coletivas de basquete, futsal, handebol e vôlei para a fase final brasileira.

Veja Mais:  Profissionais debatem aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social

Neste ano, Cuiabá era candidata à sede da Regional Verde, que envolve os sete estados da região Norte, Mato Grosso e Distrito Federal, e estava prevista para ocorrer de 2 a 6 de setembro. Uma comitiva do COB visitou a cidade na primeira quinzena de março, realizando inspeção nos locais de competição e reuniões com a equipe da Secel, além do setor hoteleiro.

Com cerca de 430 mil pessoas infectadas e mais de 19 mil mortes pelo mundo, a pandemia da COVID-19 causou o adiamento dos Jogos Olímpicos pela primeira vez na história.

O Ministério da Saúde contabiliza, até a tarde de quarta-feira (25.03), 2.433 casos oficiais de infecção e 57 mortes pelo novo coronavírus no país. Até o momento, há 326 casos suspeitos e nove confirmados em Mato Grosso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Estadual

CREF17/MT questiona novo decreto que mantém suspensas as atividades das academias

Publicado

O Conselho Regional de Educação Física (CREF17/MT) requer ao governador do Estado, Mauro Mendes, a reedição do Decreto 426/2020, que consolidou as medidas restritivas de prevenção ao coronavírus, entre elas a suspensão das atividades das academias e liberou praticamente todo tipo de atividades comerciais e industriais. O decreto foi divulgado nesta quinta-feira (26.03).

Para o presidente do Conselho, Carlos Eilert, já que shoppings centers estão liberados, as academias poderiam funcionar ainda que com restrições. “O CREF baixou uma série de orientações a serem seguidas pelas academias durante o surto. Entre elas recomenda-se o fim provisório das aulas coletivas e o cuidado redobrado na limpeza do espaço onde o indivíduo pratica atividade física”.

Eilert sugere para que as academias voltem a funcionar em horários reduzidos e que alunos que estejam em grupo de risco não frequentem por hora. “O Ministério da Saúde apontou a Educação Física como profissão de nível superior da área da saúde, juntamente com profissões como Medicina, Enfermagem, Nutrição, dentre outras, passando a ser vista como profissão responsável pela promoção de saúde, por isso pedimos a releitura desse decreto para que essas academias voltem a funcionar mesmo que com limitações, uma vez que também nos preocupamos com a disseminação da COVID-19 e sabemos da sua gravidade”.

Eilert reforça a importância da atividade física na saúde da população. “O aumento da aptidão física pode prevenir doenças, como problemas cardíacos, obesidade, diabetes e câncer, além de melhorar o humor e a autoestima e diminuir a chance de desenvolver transtornos psiquiátricos, como depressão e ansiedade”.

O presidente afirma “O Exercício moderado é necessário para a manutenção do sistema Imune”, finalizou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana