conecte-se conosco


Esportes

De saída do Alavés, Calleri não crê em volta ao SPFC, mas cita carinho ao clube

Publicado


calleri no são paulo
Divulgação

Calleri atuou no São Paulo em 2016 e conquistou a torcida

Lance

Titular e autor de oito gols em 35 partidas pelo Alavés (ESP) na atual temporada europeia, Jonathan Calleri ainda não sabe onde jogará a partir do segundo semestre. O argentino é um dos 22 atletas que tem seus contratos encerrados em junho de 2019 .

Apesar de não saber seu destino, Calleri afirmou em entrevista ao Lance! que dificilmente será no São Paulo. mas não por falta dele, que virou xodó da torcida na curta passagem que teve pelo Morumbi em 2016.

Calleri tem mais dois anos e meio de contrato com o Deportivo Maldonado, do Uruguai. Na verdade, ele pertence a um grupo de empresários que pagou cerca de R$ 40 milhões para tirá-lo do Boca Juniors (ARG) e pretende recuperar o investimento.

Após empréstimos ao São Paulo, West Ham (ING), Las Palmas (ESP) e Alavés (ESP), os agentes querem vendê-lo, e dificilmente o Tricolor conseguiria fazer esse investimento agora. Se ninguém quiser comprá-lo, a preferência é um novo empréstimo a uma equipe europeia, para servir de vitrine.

“O grupo empresário que investiu tanto dinheiro em mim quer recuperá-lo e a única maneira é que eu jogue na Europa e me vendam. Não é a melhor situação a que eu estou, mas foi graças a eles que joguei no São Paulo. Se não fossem eles, creio que nunca teria ido”, comentou.

“O São Paulo não se interessou por mim quando eu estava jogando no Boca. Como eu não tinha o passaporte comunitário, me ofereceram aí e disseram que sim. Foi graças a eles que joguei no São Paulo e aí se formou essa grande relação. Como sempre digo, sempre vai ser primeiro o São Paulo. Mas se o clube não está interessado em investir para me comprar é muito, muito difícil”.

“Por isso quero falar, porque dizem “Calleri não quer vir”, “Calleri recusa o São Paulo”. Creio que isso me prejudica, porque torcedores me escrevem e dizem que não quero ir. Isso é mentira. Eu amo o São Paulo, sou grato ao clube e creio que deixei a porta aberta para voltar. Não gosto que digam mentiras, como andam dizendo que eu sempre recuso o São Paulo”, esclareceu o argentino.

Calleri nunca escondeu o seu carinho pelo São Paulo e pela torcida. Por isso, quer afastar a imagem de que tem recusado ofertas do clube em todas as janelas desde que saiu ou de que use o suposto interesse do Tricolor para se valorizar.

“A verdade é que tenho um carinho enorme pelo São Paulo, sempre disse. Minha gratidão com o São Paulo é dizer “não” a todos os clubes brasileiros que venham perguntar por mim, seja Palmeiras, Flamengo, Inter… Eu valorizo muito o que o São Paulo fez por mim, e minha gratidão por eles é sempre dizer que primeiro está o São Paulo”, elogiou.

Cansado de mudar de clube a cada temporada, Jonathan Calleri torce para que alguém consiga comprá-lo na janela de transferências do meio do ano.


calleri alavés
Reprodução

Jonathan Calleri foi destaque no Alavés (ESP) nessa temporada

“Estou aberto a escutar ofertas. Não sei onde vou estar no próximo semestre. Creio que, no geral, fiz uma boa temporada no Alavés. O primeiro turno foi o melhor da história do clube. No segundo não fomos tão bem e não pudemos nos classificar à Europa League. Joguei todas as partidas, creio que fui importante para a equipe e estou muito contente aqui”.

“Espero que alguma equipe se interesse em mim e me compre, é o que eu quero, para me estabilizar em alguma cidade por três ou quatro anos seguidos”, declarou.

Calleri também teve seu nome ligado a clubes argentinos nos últimos dias, como o Independiente. “Minha ideia agora não é voltar para a Argentina. É ficar aqui na Europa, que algum clube me compre. Essa é a situação por hoje”, disse.

O goleador mantém contato frequente com Alexandre Pássaro, gerente de futebol do São Paulo, mas diz que a relação é mais de amizade do que de “jogador para dirigente”.

“Estou sempre em contato com o clube. Vejo as notícias todos os dias, quando posso vejo alguma partida. Converso, tenho relação com muita gente aí dentro, mais com o Alex Pássaro, que se portou muito bem comigo. Falamos de como está o clube e de como estou aqui na Europa”.

Leia também:  Diretoria do CSA vende mando de campo contra Flamengo e desagrada torcida

“Só quero dizer que o dia que eu voltar ao São Paulo os torcedores vão saber por mim. Que não acreditem em tudo o que dizem, porque há muitas mentiras. Muitos jornalistas dizem coisas que não são verdade, mentem para as pessoas, e isso eu não gosto. No dia em que estiver perto do São Paulo, saberão por mim, e espero algum dia devolver dentro de campo todo o carinho que eles me dão”, concluiu Calleri .

Comentários Facebook

Esportes

Recheados de reservas, Internacional e Grêmio ficam no empate

Publicado

Lance

O Gre-Nal 421 terminou sem vencedor. No Beira-Rio, o Internacional abriu vantagem em gol contra de Paulo Miranda, mas levou o empate na etapa final com Luan. Com o placar, o Colorado está na quinta colocação, com 17 pontos. O Tricolor é o décimo, com 15 pontos.

Leia também: Com titulares, Palmeiras é derrotado pelo Ceará e encerra série invicta

jogo Internacional e Grêmio arrow-options
Max Peixoto/DiaEsportivo/Agência O Globo

Internacional e Grêmio empataram por 1 a 1 no Campeonato Brasileiro

Na próxima rodada, o Internacional recebe o Ceará, no Beira-Rio. Enquanto isso, o Grêmio visita o CSA, no Rei Pelé.

O duelo

Com o apoio da torcida, o Internacional resolveu partir para cima desde os primeiros minutos. A prova do abafa Colorado veio com duas chances na mesma jogada através de Edenílson e Wellington Silva, que obrigaram Júlio César a salvar.

Leia também: Sem “fome” pela vitória, Cruzeiro fica no empate com o Bahia

Melhor na partida o gol do Inter veio na bola parada. Sobis levantou, Paulo Miranda tentou cortar e jogou contra o próprio patrimônio.

Nem mesmo a desvantagem fez o Tricolor mudar a sua postura. Sem as principais peças, os comandados de Renato Gaúcho demonstravam dificuldade na criação e foram presas fáceis para os contra-ataques do rival.

Na etapa final o ritmo do confronto caiu de maneira surpreendente. Sem reação, o Grêmio continuava estéreo dentro de campo e não assustava o Inter, que administrava o jogo tranquilamente.

Na casa dos 25 minutos, em raro momento de lucidez, o Tricolor conseguiu trabalhar a posse de bola e Tardelli deu passe açucarado para Juninho Capixaba. O lateral levantou na medida para Luan, ganhar de Klaus e mandar para o fundo da rede, 1 a 1.

Se a temperatura ficou morna ao logo do confronto, nos acréscimos o jogo pegou fogo. Após dividida entre Edenilson e Thaciano, os dois jogadores começaram a trocar empurrões e Anderson Daronco teve trabalho para acalmar os ânimos.

INTERNACIONAL 1 X 1 GRÊMIO
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 20/7/2019 – 19h
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepocumuceno de Andrade Junior (RS)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral(SP)
Público/renda: 33.958 pagantes/R$ 1.697.655,00
Cartões amarelos: Heitor, Rafael Sobis, Edenilson (INT), Thaciano, Romulo (GRE)
Cartões vermelhos: –
Gols: Paulo Miranda (21’/1ºT) Luan (25/2ºT)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Heitor, Emerson Santos (Klaus, aos 30/1ºT), Victor Cuesta e Natanael; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Nonato (Pedro Lucas, aos 34/2ºT); Guilherme Parede (Patrick, aos 19/2ºT), Wellington Silva e Rafael Sobis. Técnico: Odair Hellmann.

Leia também: Diego reage e protesto da torcida do Flamengo acaba em confusão no Rio; assista

GRÊMIO: Júlio César; Léo Moura, David Braz, Paulo Miranda e Juninho Capixaba; Romulo, Thaciano e Rafael Galhardo (Everton, aos 14/2ºT); Luan, Pepê e Diego Tardelli (Darlan, aos 35/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Com titulares, Palmeiras é derrotado pelo Ceará e encerra série invicta

Publicado

Lance

O Palmeiras entrou em campo com os titulares diante do Ceará, neste sábado, para dar uma resposta às criticas de sua torcida e se recuperar da eliminação na Copa do Brasil. Irreconhecível, porém, o Alviverde foi derrotado por 2 a 0 pelo Vozão, que terminou o duelo sob gritos de olé no Castelão. A equipe paulista ainda viu cair uma invencibilidade de 33 jogos em partidas de Campeonato Brasileiro – todas sob o comando de Felipão. O último revés do Verdão havia sido contra Fluminense, em 15 de julho do ano passado.

ceará e palmeiras arrow-options
Marcelo D. Sants / FramePhoto / Agência O Globo

Gol de Matheus Gonçalves abriu caminho para vitória do Ceará contra o Palmeiras, no Campeonato Brasileiro

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana