conecte-se conosco


Atletismo

Com melhor tempo da história, Brasil é campeão mundial no 4×100 masculino

Publicado

equipe de revezamento do brasil
Reprodução

Brasil conquistou o título no revezamento 4×100 masculino e ainda fez o melhor tempo da história

Neste domingo (12) a equipe formada por Rodrigo Nascimento, Derick Silva, Jorge Vides e Paulo André fez história no Japão e conquistou o título mundial no revezamento 4×100 masculino.

Leia também:  Com brasileira campeã mundial, confira todos os resultados do UFC 237

Os brasileiros terminaram a prova do revezamento com o tempo de 38s05, apenas dois centésimos na frente do quarteto americano que tinha na equipe Justin Gatlin, atual campeã mundial nos 100m rasos. Os britânicos fecharam o pódio do 4×100 masculino com o tempo de 38s15.

De acordo com uma publicação da Federação Internacional de Atletismo –IAAF, o tempo do time Brasil foi o melhor de toda a história da modalidade.

Após a conquista do título inédito, os meninos do Brasil deram entrevistas. “A gente conseguiu ser campeão mundial e ninguém tira isso da gente”, comentou Paulo André.

Já Rodrigo ficou feliz com o resultado, mas seu pensamento é ainda mais longe. “Foi uma boa prova, acertamos os detalhes que faltavam e agora é focar em correr a prova individual mais baixo, para conseguirmos melhorar ainda mais nos revezamentos”, comentou.

As meninas também disputaram a prova do 4×100. O time formado por Ana Carolina Azevedo, Lorraine Martins, Franciela Krasucki e Vitória Rosa chegaram em quarto lugar com o tempo de 43s75. As americanas foram as campeãs seguidas das jamaicanas.

Leia também: Lewis Hamilton vence GP da Espanha e reassume liderança da Fórmula 1

O Brasil também competiu na prova mista de revezamento 4×400 metros e terminou na sexta colocação com a marca de 3m20s71. O título ficou com os americanos, seguidos pelos canadenses e quenianos.

Comentários Facebook

Atletismo

Atletas de Rondonópolis disputarão Campeonato Estadual de atletismo em Cuiabá

Publicado

Atletas de Rondonópolis- Foto: Assessoria

Atletas da Rondonópolis Associação de Atletismo e Esporte Inclusivo (RAAEI) em parceira com a Escola Domingos Apreciado dos Santos, irão disputar neste final de semana (11 e 12.05)  em Cuiabá o Campeonato Mato-grossense sub -20 de atletismo.

A equipe tem como treinador o professor Elias José e conta com o apoio do Conselho Municipal da Criança e Adolescente (CMDCA).

 A atleta Arielly Kaillayne irá disputar na modalidade salto em altura. Cayro competirá  nos 110 e 400 mts com Barreira. Luan no  lançamento de disco e Marlon nos 200 e 400 metros com barreiras.

Comentários Facebook
Continue lendo

Atletismo

Aos 78 anos, aposentado supera derrame e encontra alegria na corrida

Publicado

 

Idoso participou do Circuito Sesc de Corrida – etapa Pantanal nesta quarta-feira (1º de maio)

Foto: Assessoria

O derrame que mudou a vida do aposentado Cirilo Pereira da Silva, 78 anos, foi a largada para uma vida mais saudável e que tem a caminhada e a corrida como principais “remédios”. De Cuiabá, ele conta que teve a energia e incentivo dos poconeanos para concluir o percurso de 5 km, na primeira participação dele no Circuito Sesc de Corrida – etapa Pantanal, nesta quarta-feira (01/05), em Poconé. Realizada pelo Sesc Pantanal – polo socioambiental do Sesc, a corrida celebrou o Dia do Trabalho com cerca de mil pessoas que correram provas de 5 e 7 km.

“Eu não ia ao médico até que, aos 56 anos, tive um derrame. O único ‘remédio’ que o médico me passou foi caminhar, e assim fiz por 18 anos. Há quatro anos decidi correr e hoje digo que a corrida está no meu sangue. Se eu não correr um dia não fico bem”, declara ele, que já confirmou a presença no próximo ano. “A participação dos moradores de Poconé na torcida alegraram e incentivaram a gente”, disse ele que levou as duas filhas e a sobrinha para correrem junto.

A corrida também mudou a vida de Jessika Muniz, 26 anos, que ficou em segundo lugar na prova de 5km, categoria feminina. Desde que começou a correr, nos treinos realizados com o grupo de corrida do Sesc Poconé, o “Capivaras Running”, ela emagreceu 15 quilos. “Quando morava em Cuiabá era sedentária, mas logo que voltei para Poconé conheci o grupo e comecei os treinos. E o Sesc Pantanal me incentivou a fazer outros exercícios também, que melhoraram não somente a performance da corrida, mas a minha qualidade de vida. Hoje me sinto bem e saudável, com mais disposição e energia”, disse.

Para a engenheira florestal, correr no Pantanal tem um incentivo a mais. “Poder correr em meio ao verde é o diferencial da etapa Pantanal. Além disso, ainda vemos animais e também o esforço para cuidar do meio ambiente, com a coleta de lixo no percurso”, conta. A corrida no município, destaca, é um incentivo para os poconeanos se exercitarem. “Já são vários grupos de corrida na cidade e, pelo Sesc Poconé, fazemos muitas atividades gratuitas que incentivam as pessoas a ficarem mais saudáveis”.

Para a professora Ruth Ferreira, 30 anos, corrida é vida. Ela venceu a prova de 5 km, na categoria geral feminina, e levou um vale compras da Natupharma na premiação especial, como melhor colocada entre os moradores de Poconé. “Na corrida me sinto livre e tenho mais motivação. É muito bonito o Sesc trazer essa corrida para nós. Sou professora, que é uma profissão cansativa, e correr ajuda a eliminar o estresse do dia a dia. A sensação de estar no topo do pódio é ótima, não só por saber que todo esforço vale a pena, mas por poder ver as pessoas que participaram”, disse.

O percurso passou pelas ruas de Poconé, com a participação da orquestra do Instituto Ciranda, em frente à Igreja Matriz, e foi até o início da Rodovia Transpantaneira. O primeiro lugar, em todas as categorias, recebeu como prêmio uma diária no Hotel Sesc Porto Cercado, unidade do Sesc Pantanal. Foram parceiros desta edição a Puríssima, Casa da Construção, Natupharma, Prefeitura de Poconé, Domani Prime, Churrascaria Pantaneira.

Circuito Sesc de Corrida

O evento, que acontece em todo o país ao longo do ano tem o foco na iniciação de novos corredores e na inclusão social. Até o final de 2019 mais de 130 mil pessoas vão deixar o sedentarismo de lado e participarão das 127 corridas em 121 cidades, a maioria no interior de 23 estados do país. Será uma média de três corridas por final de semana ao longo de 40 finais de semana. As provas também têm como objetivo integrar as famílias ao promover atividades paralelas para todas as idades.

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana