conecte-se conosco


Esportes

Coluna – Calendário cheio no vôlei

Publicado

source

O calendário apertado é uma das principais reclamações de jogadores, técnicos e dirigentes no vôlei. A Federação Internacional da modalidade (FIVB) ainda não conseguiu equilibrar de forma saudável a sequência de competições de clubes e seleções ao longo da temporada. Em 2020 a situação é pior por causa da Olimpíada. A temporada de clubes termina em maio, mesmo mês em que se inicia a principal competição entre países antes dos Jogos Olímpicos, a Liga das Nações (VNL, na sigla em inglês).

A Liga deve ser o principal laboratório para as seleções na preparação para a Olimpíada de Tóquio. Afinal, é a oportunidade de cada país enfrentar os rivais diretos na busca pela medalha olímpica. Por outro lado, o torneio é extremamente desgastante. São cinco semanas consecutivas de jogos em diferentes países, sem contar com a fase final. Entre os homens, o torneio começa no dia 22 de maio e se estende até 21 de junho. Para as mulheres, as datas vão de 19 de maio a 18 de junho. Pela primeira vez as datas das finais masculina e feminina vão coincidir: serão realizadas entre os dias 1 e 5 de julho.

Neste ano, a seleção feminina faz as duas primeiras etapas em casa, nas cidades de Cuiabá e Brasília, respectivamente. Depois começa o giro pelo mundo: joga em sequência na China, na Polônia e fecha a primeira fase na Coreia do Sul. A etapa final será em Nanquim, na China. O time comandado por Renan dal Zotto estreia na VNL atuando nos Estados Unidos. Na segunda semana vem para o Brasil, onde atua em Brasília. Depois segue para Polônia e Irã antes de retornar ao solo brasileiro para a última etapa na cidade de Campo Grande. A fase final da Liga masculina acontece em Turim, na Itália.

Serão apenas 20 dias entre o final da Liga e o início da Olimpíada, entre 24 de julho e 9 de agosto. A verdadeira volta ao mundo em pouco mais de um mês causa prejuízos físicos em qualquer elenco. Ainda mais às vésperas da competição mais aguardada do ciclo. Por isso, é muito provável que os técnicos mesclem os times que vão atuar nas semanas da Liga das Nações. Força máxima, se necessário, apenas para a fase final.

A FIVB estuda alterações no calendário do vôlei mundial para os próximos anos. Mas 2020 tem ao menos uma novidade. Em agosto, após o fim dos Jogos Olímpicos, a entidade instituiu um período obrigatório de duas semanas para descanso dos atletas. A temporada nos clubes só poderá ser iniciada a partir de 15 de setembro.

Mais países classificados para Tóquio

Até domingo (12) estarão definidos todos os países classificados para os Jogos Olímpicos. Nesta semana estão sendo jogados os pré-olímpicos regionais, que distribuem as últimas cinco vagas em cada naipe para o torneio de vôlei. Até a sexta-feira (10), dia em que esta coluna foi escrita, quatro países já haviam carimbado o passaporte. No feminino, a Argentina venceu a disputa com a Colômbia e ficou com a vaga na América do Sul. No pré-olímpico africano, o Quênia superou o favorito Camarões e vai para Tóquio. Nos torneios masculinos, a França superou problemas e desbancou Sérvia, Bulgária e Alemanha para confirmar a vaga europeia. Na África quem se garantiu foi a Tunísia. A partir da confirmação dos últimos classificados será possível vislumbrar os grupos do torneio olímpico de vôlei.

Edição: Verônica Dalcanal
Comentários Facebook

Esportes

Vasco enfrenta Oriente Petrolero para avançar na Sul-Americana

Publicado

source

O Vasco já está em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) para jogar contra o Oriente Petrolero pela Copa Sul-Americana. A equipe treinada por Abel Braga joga na próxima quarta (19) no estádio Rámon Aguilera. Na bagagem da equipe cruzmaltina, muito repelente, pois a Bolívia vive um surto de dengue que atingiu, inclusive, dois jogadores da equipe adversária.

Na primeira partida, em São Januário, o Vasco venceu por 1 a 0 com um gol do argentino Germán Cano. O resultado confere a vantagem do empate aos brasileiros neste jogo de volta. Dos 25 relacionados para a partida, a novidade é Ricardo Graça. O zagueiro estava na seleção brasileira pré-olímpica e foi reincorporado ao elenco vascaíno.

Como não está inscrito nesta fase da Sul-Americana, o volante colombiano Fredy Guarín não viajou com o grupo e segue no Rio aprimorando a forma física. Quem está mais longe de voltar ao clube, segundo o presidente Alexandre Campello, é Dedé. Segundo o dirigente, as negociações com o zagueiro esfriaram.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Martine Grael e Kahena Kunze estarão em Tóquio 2020

Publicado

source

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze garantiram, no último final de semana, a participação na próxima edição dos Jogos Olímpicos. A vaga, em Tóquio, na disputa da classe 49er FX de vela, foi garantida no mundial realizado em Geelong (Austrália).

As brasileiras, que ficaram com o ouro nos Jogos do Rio (2016), carimbaram o passaporte para Tóquio ao terminarem o mundial na 12ª posição.

Além de Martine e Kahena, o final de semana também foi de classificação olímpica para Marco Grael e Gabriel Portilho. Eles defenderão o Brasil na classe 49er ao encerrarem o Mundial de Geelong na 13ª posição.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana