conecte-se conosco


Atletismo

Centenas de atletas participaram da Corrida Homens do Fogo

Publicado

A tradicional corrida de rua do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso chegou à sua 33ª edição, na manhã deste domingo (30.06), mantendo a média dos últimos anos com mais de mil inscritos. Os percursos de 5 km e 10 km foram percorridos por militares e civis, de todas as idades.

Além das pessoas que já adquiriram o hábito de participar de corridas, havia pessoas correndo pela primeira vez, como Larissa Mendonça Ramos (30) que decidiu aceitar o convite das amigas. “As meninas me chamaram, mas eu estava receosa de não conseguir. Aí disseram que eu poderia ir no meu tempo, mas não fiquei pra trás, acompanhei o grupo junto. Com o treino da academia foi mais fácil do que pensei” diz a novata que fez 5 km.

O primeiro lugar geral masculino foi Fernando da Silva que diz não ser profissional, mas sempre participa com boas colocações. Questionado sobre porque não se considera um profissional, apesar dos bons resultados, ele lamenta. “Não dá pra ser profissional sem o patrocínio das empresas locais. Sou trabalhador, profissional de almoxarifado, pedalo como meio de transporte e participo de corridas por prazer”.

Ele tem 40 anos e já participa das corridas de rua em Cuiabá há 18 anos. “Essa corrida é uma tradicional no estado, participo para encontrar os amigos e comparar os resultados”.

O comandante geral do CBMMT, Coronel Alessandro Borges, entregou alguns dos troféus aos vencedores. Ele lembra que o Corpo de Bombeiros Militar participou da criação de algumas das corridas mais antigas de Mato Grosso. “A corrida mais tradicional do estado, a Corrida de Reis por exemplo, começou dentro do Corpo de Bombeiros. Com trabalho e empenho temos feito cada corrida ser mais estruturada e organizada que a anterior”, afirmou o comandante.

Os primeiros colocados nos respectivos percursos estão listados a seguir.

Feminino 5 km:

1º Yasmin Aguilera

2º Lenir Antônia Sene

3º Célia Barbosa dos Santos

Masculino 5 km:

1º Alessandro Bispo da Costa

2º Mayk Caique Honorato

3º Charles Takeuchi

Masculino 10 km

1º Fernando da Silva

2º Welerson Silva

3º Rosaldo da Silva Pereira

Feminino 10 km

1º Janete Rocha dos Santos

2º Renata Moreira de Lima

3º Elaine de Paula Vieira

Comentários Facebook

Atletismo

Secel busca incluir COT UFMT em políticas públicas de incentivo ao esporte

Publicado

Com uma pista de atletismo de padrão internacional, o Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT) foi entregue pelo Governo do Estado há menos de um mês e, como era de se esperar, já traz boas expectativas para o desenvolvimento do esporte mato-grossense.

O investimento do Governo do Estado no complexo esportivo – remanescente da Copa do Mundo de 2014 e concluída pela atual gestão – foi de R$ 17,1 milhões.  Além da pista de atletismo, o COT UFMT possui um campo de futebol e uma arquibancada com capacidade para receber até 1.500 pessoas. O equipamento é composto ainda por vestiários climatizados – com espaços para aquecimento dos atletas, comissão técnica e apoio médico, banheiros, auditório e salas para aula e suporte às atividades.

Para garantir que o complexo esportivo faça parte de políticas públicas de melhorias do cenário esportivo em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) busca formas de contribuir com a gestão do espaço que hoje é feita pelo Departamento de Educação Física da UFMT.

“O COT conta com a estrutura adequada para a formação e consolidação de várias modalidades esportivas, especialmente do atletismo. Cabe à Secel ajudar a encontrar formas de que esse investimento público ajude a fortalecer o esporte de rendimento melhorando os resultados de nossos atletas e paratletas, a promover eventos esportivos e a fomentar o esporte educacional”, esclarece o secretário da Secel, Allan Kardec.

Veja Mais:  Samu realiza atualização para servidores que atuam no trânsito

Atualmente, o termo de uso da pista prevê sua utilização por atletas federados a um clube mato-grossense e que esteja classificado até a 20ª colocação no ranking Centro-Oeste de Atletismo. Também é necessário que o clube informe antecipadamente os nomes dos atletas e o cronograma de treinos contendo dias e horários à Faculdade de Educação Física da instituição federal.

Dentre as normas de utilização foram ainda determinadas condições que visam a preservação da pista, como uso de calçados apropriados para a prática de atletismo, limitações de exercícios com sapatilhas, rodízio diário das raias e necessidade de acompanhamento técnico durante os treinos.

De acordo com o secretário adjunto de Esportes e Lazer da Secel, Jefferson Carvalho Neves, há tratativas em andamento com a UFMT e com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), pasta responsável pela retomada da obra, para definições sobre o papel do Estado no gerenciamento das atividades no local.

“Estamos em fase de diálogo, ajustando as determinações para atender melhor a comunidade esportiva. Entendemos que o investimento feito pelo Estado precisa retornar para a população, nesse caso, facilitando e assegurando o direito aos benefícios trazidos pelo esporte”,  relata Jefferson.

Enquanto aguarda as decisões conjuntas, a atuação da Secel obteve junto à UFMT algumas liberações para treinamento no espaço, como a do atleta paralímpico Joenil Rosa de Barros. Ele utiliza a pista do COT UFMT para treinamento às terças, quartas e quintas-feiras e, segundo ele, a estrutura é fundamental para os resultados em esportes de alto rendimento.

Veja Mais:  Governo anuncia que salário será pago a partir deste mês em parcela única no dia 10

Joenil Barros – tricampeão no Circuito Brasil de Atletismo realizado no início do mês

“Treinar ali melhorou 100% no meu rendimento pelo fato de treinar em uma excelente pista e quando chego em uma competição consigo competir de igual com os outros atletas”, avalia Joenil. Competindo em cadeira de rodas, o paratleta foi recentemente campeão nas provas de 100, 200 e 400m na Etapa Rio-Sul do Circuito Brasil Loterias Caixa organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Além das liberações específicas, a equipe da Secel considera importante que os atletas com registros na Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt)  possam utilizar o complexo esportivo para treinos. “Sabemos que é um anseio dos atletas mato-grossenses, afinal treinos em centros de excelência são fundamentais para garantir bons resultados em competições. Partindo do princípio de que as normas para preservar a pista e todo o patrimônio serão seguidas, queremos que o COT UFMT cumpra sua missão de propiciar condições para o desenvolvimento de talentos e do esporte em geral”, finaliza o adjunto da Secel.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Atletismo

Cuidados para quem pratica atividade física ao ar livre durante as chuvas

Publicado

Os corredores devem ficar atentos ao melhor tipo de tênis para a chuva — Foto: Getty Images

Os corredores devem ficar atentos ao melhor tipo de tênis para a chuva — Foto: Getty Images

Choveu, e agora? As chuvas de verão, especialmente no sudeste do país, provocam o caos nas cidades despreparadas e atrasam os treinos de quem se exercita ao ar livre. Mas a chuva não precisa ser necessariamente um obstáculo para a atividade física, como ensina o educador físico Alisson Lopes. A ideia é encarar a meteorologia como mais um desafio do treinamento. Se não houver raios nem risco de alagamento, o negócio é malhar debaixo d’água. Mas é importante ressaltar que todo cuidado é pouco. Por isso, Lopes listou para o Eu Atleta dez dicas de cuidados e precauções que pessoas que praticam atividade ao ar livre devem ter sob a previsão de chuva.

– Não vejo nenhum problema quanto aos praticantes de atividades em outdoor se exercitarem na chuva, desde que tenham atenção a esses cuidados – comenta.

  1. Abrigo contra raios e relâmpagos – Se o temporal tiver raios, não permaneça em áreas abertas como campos de futebol e quadras de tênis e nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas. Hora de abandonar os treinos. Assim como nos relâmpagos, já que o clarão é a luminosidade provocada por descargas elétricas; ou seja, é um sinal de alerta que recebemos e o praticante deve sim buscar proteção imediatamente.
  2. Tênis com solado adequado – Para corredores, é fundamental a escolha de tênis com solado apropriado para o asfalto liso. Sobretudo nos dias de chuva, para que não haja o encharcamento e cause desconforto na prática. Os tênis devem ser impermeáveis, com tratamento de aderência (DWR – Durable Water Repellent), ou possuir engenharia pensada para os dias de chuva. Use estas referências na hora da compra.
  3. Tipo de tecido – É importante ficar atento ao tipo de roupa. O ideal é vestir peças leves, feitas de material sintético (poliamida, poliéster), estilo dry fit perfurado, por exemplo, e evitar o algodão, pois molhado ele pesa demais. Utilizar bonés ou viseiras podem ser uma excelente estratégia também para evitar que a água toque nos olhos.
  4. Na piscina – Para os praticantes de atividades aquáticas, os cuidados devem ser redobrados em caso de tempestades com raios, pois em geral as águas utilizadas nas piscinas são cheias de íons, sais e componentes químicos que a tornam um potencial condutor de energia. Sendo assim, a recomendação é sair imediatamente da piscina e procurar abrigo seguro;
  5. Na trilha e na montanha – Praticantes de trilhas, trekking, escalada ou rapel devem, antes de tudo, acompanhar a previsão do tempo. Além disso, o ideal é marcar o horário de partida da aventura para o mais cedo possível. Se estiver em situação de risco e exposição a raios durante a trilha, procure se agachar e ficar em posição fetal, mas não deite no chão: nesta posição, agachado, apenas as pontas dos pés devem tocar o solo. Neste momento é importante não ficar em grupos grudados, mantenham-se afastados e tentem sair do cume o mais rapidamente possível. Os cuidados de quem escala são os mesmos de quem faz trilha, apesar de o nível de exigência da escalada ser maior.
  6. Na bike – Se estiverem pedalando em lugares de maior altitude, os ciclistas devem ir rapidamente para lugares mais baixos. Não é indicado que fiquem muito próximos uns dos outros. É importante usar roupas impermeáveis, e se possível sempre levar outras peças para manter a temperatura corporal. Uma jaqueta impermeável com capuz é sempre indicada.
  7. Na praia – Em dias de chuva, você pode correr na areia normalmente, exceto se houver relâmpagos e raios. Se vai nadar no mar aberto, precisa ficar atento às condições do mar e das marés. Se ela subir demais ou o mar ficar agitado, não de deve mergulhar ou nadar. Já os esportes de areia devem ser realizados após uma boa preparação dos músculos estabilizadores, principalmente das articulações dos tornozelos e joelhos. Em areias que são inclinadas, a coluna vertebral será demasiadamente exigida, o que não aconselhado para praticantes que buscam saúde.
  8. Banho quente ou frio? – Nos dias de atividade ao ar livre, se o praticante tomou aquele banho inesperado de chuva, trocando a temperatura quente do corpo pela da água fria, o ideal é chegar em casa e o quanto antes tomar um banho morno, para equilibrar a temperatura corporal;
  9. Vitamina para já! – A alimentação saudável é fundamental para os praticantes, sobretudo as vitaminas que reforçam o sistema imunológico, tais como: vitaminas A, B2/B6, a famosa vitamina C, entre outras;
  10. Em casa – Em dias de tempestades, com raios e alagamentos, até mesmo ir para a academia pode ser uma aventura. A prática mais segura, nesse caso, é a atividade física em casa. Lembre-se apenas de colocar um tênis, roupas leves e confortáveis e sempre contar com orientação profissional. Os praticantes em residência, que a cada dia tem seu número aumentado, devem procurar um profissional de Educação Física formado e que tenha experiência em atendimento personalizado presencial e online, que possa tirar dúvidas, acompanhar e monitorar mesmo que à distância. Evitar aplicativos mecânicos, robotizados.

Da redação com Eu Atleta

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana