conecte-se conosco


Esportes

Catar inaugura estádio com ar-condicionado nos assentos para a Copa do Mundo

Publicado


estádio Al Wakrah
Igor Siqueira

Al Wakrah é o segundo estádio a ser entregue para a Copa do Mundo no Catar

A abertura do estádio Al Wakrah, nesta quinta-feira, na final da Copa do Emir, entre Al-Sadd e Al-Duhail, inaugura uma nova página tecnológica relacionada à preparação para a Copa do Mundo do Catar. A arena tem capacidade para 40 mil pessoas, é a segunda entregue para o Mundial, mas é a primeira na qual o sistema de condicionamento do ar é feito por saídas localizadas sob os assentos.

Famoso pelo design da cobertura, que virou motivo de piada na internet, o Al Wakrah é o primeiro estádio entregue pela organização da Copa que foi feito do zero. Quem o antecedeu na lista de arenas prontas é o Khalifa Stadium, um “vovô” para os padrões do Catar , cuja repaginação terminou em 2017 — reabrindo também para uma final da Copa do Emir — e envolveu uma refrigeração mais “tradicional”. 

Leia também: Final da Copa 2022 no Catar está marcada para cidade que ainda nem existe

Na véspera da partida, Al-Sadd, de Xavi, e Al-Duhail, de Benatia, fizeram o reconhecimento da arena . Internamente, por causa do padrão Fifa , é difícil atribuir uma característica extremamente peculiar. Destacam-se a visão de baixo para cima da famosa cobertura, além do desenho dos assentos.


Estádio Al Wakrah
Igor Siqueira

Estádio Al Wakrah será palco da final da Copa do Emir nesta quinta-feira

Enquanto funcionários faziam os ajustes finais para a partida neste ainda empoeirado estádio, com cheiro de novo, o ar-condicionado estava em ação. A tecnologia aplicada foi desenvolvida por uma equipe chefiada pelo Dr. Saud Abdul-Ghani, professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Qatar. No Al Wakrah, foi possível aplicar o método por completo. 

“Como o Khalifa já era um estádio existente, não pudemos implementar toda a tecnologia que queríamos porque estávamos amarrados por estruturas de concreto e falta de espaço livre. Não pudemos, por exemplo, fornecer a refrigeração embaixo dos assentos. Mas usamos bocais que entregaram a exata quantidade de ar frio necessária para as pessoas aproveitarem o jogo confortavelmente”, explicou Abdul-Ghani.

Leia também: Escândalo na Fifa! Catar teria pagado R$ 3,8 bilhões para sediar a Copa 2022

A cobertura do estádio, segundo o engenheiro, forma um mecanismo de defesa contra entrada do ar quente.

“A tecnologia trabalha para manter a bolha de ar frio por quanto tempo for necessário. No Al Wakrah Stadium, estamos usando uma técnica de circulação de ar, o que significa que reutilizamos parte do ar que já foi resfriado. Por isso a tecnologia do Al Wakrah é mais eficiente do que a do Khalifa”, completou Dr. Saud.


Saídas do ar-condicionado sob o assento
Igor Siqueira

Saídas do ar-condicionado sob o assento

Após a Copa do Mundo , a arena será usada pelo time local, que joga a segunda divisão do Qatar, e terá capacidade reduzida pela metade — ficando em 20 mil pessoas, com a retirada do anel superior. Os assentos serão destinados a outros países menos favorecidos financeiramente e que necessitam de contribuição para o desenvolvimento do futebol. 

Ele é o estádio que fica mais ao sul de Doha. A estação de metrô já está funcionando, mas ela fica um pouco distante. Por isso, há um serviço adicional de ônibus para levar os torcedores em um trajeto aproximado de 30 minutos.

Leia também: Copa de 2022 terá lugares específicos para consumo de bebidas alcoólicas

O Comitê Organizador Local não informa os preços dos estádios individualmente. Então, o investimento no Al Wakrah é apenas uma fatia do orçamento total de aproximadamente R$ 25 bilhões destinado a todas as construções de estádios e locais de treinamento para a Copa de 2022 .

Depois do Al Wakrah, o próximo estádio na fila para ficar pronto para a Copa do Catar é o Al Bayt, que fica em Al-Khor, ao norte de Doha.

Comentários Facebook

Esportes

Drogba explica o motivo de não ter aceitado proposta do Corinthians em 2017

Publicado

Lance


Didier Drogba agora é dono de um clube de futebol
Divulgação

Didier Drogba agora é dono de um clube de futebol

O agora ex-jogador marfinense Didier Drogba segue envolvido com o mundo do futebol tendo a responsabilidade de gerenciar o Phoenix Rising , equipe que disputa a United Soccer League, nos Estados Unidos.

Leia também: Presidente do Corinthians admite erro com Arena, fala de Drogba e cita Crefisa

E foi justamente essa questão de planejamento a longo prazo que atraiu Drogba mais do que a possibilidade de aceitar a proposta em 2017 do Corinthians, por exemplo.

Quem fez a afirmação de maneira bastante objetiva foi o próprio marfinense durante evento realizado no último domingo, na cidade de Paris – o  “Troféus do futebol” é organizado pela União Nacional dos Futebolistas Profissionais em parceria com a Liga de Futebol Profissional francesa.

“O que aconteceu foi que eles fizeram uma oferta, não foi a única oferta que eu tive. Claro que é um clube grande e eu tenho muito respeito pelo Corinthians e pelos meus irmãos brasileiros, mas eu decidi ir por outro caminho ser co-proprietário de um clube, agora sou dono de um clube”, comentou.

Leia também: Reforço de luxo? Corinthians envia proposta oficial para contratar Drogba

“Minha visão foi a longo prazo, não apenas uma visão de um ou dois anos, Foi por isso que eu decidi ir para os Estados Unidos e abraçar esse desafio”, detalhou Didier Drogba.


Drogba com a língua de fora
Divulgação

Drogba brilhou no Chelsea e quase veio jogar no Corinthians

O ex-atleta com sucesso principalmente pelo Chelsea dentro das quatro linhas ainda fez uma análise do momento vivido pelo atacante Neymar, do PSG, algo que ele classificou como “uma temporada difícil”.

“Eu acho que o Neymar é um grande jogador, alguém que eu respeito muito. Algumas vezes nos falamos. Foi uma temporada difícil pra ele, acho que ele foi bravo o bastante para jogar, porque ele já teve uma Copa do Mundo difícil, voltando muito cedo para jogar, tentando ser competitivo para a seleção nacional”, disse.

“Depois, com o Paris Saint-Germain, tentou competir e teve essas lesões, que o impediram de ter a menor performance dele. Mas ele continua sendo um dos melhores do mundo e quando ele está jogando você pode ver a diferença que ele faz para o time em campo”, finalizou Drogba .

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Jogador brasileiro leva pedrada na Tunísia, vai para hospital e jogo é encerrado

Publicado


Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia
Ben Guerdane / Divulgação

Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia

No último sábado, o Ben Guerdane, do jogador brasileiro Gil Bahia , enfrentou o Stade Gabesien fora de casa pelo Campeonato Tunisiano, mas um jogo que parecia tranquilo acabou sendo encerrado no meio do segundo tempo, após o lateral levar uma pedrada da torcida mandante da partida.

Leia também: Que tragédia! Árbitro sofre mal súbito dentro de campo e morre no hospital


Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia
Ben Guerdane / Divulgação

Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia

“A gente perdia o jogo de 1×0 e estávamos pressionando eles, que estão brigando pelo rebaixamento. Então começou o problema com um torcedor que invadiu o campo, foi pra cima do juiz, mas a polícia o retirou, depois começaram a jogar pedras pequenas em mim quando eu estava cobrando o escanteio, mas sem me acertar”, comentou o jogador brasileiro .


Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia
Ben Guerdane / Divulgação

Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia

“Quando eu fui bater o escanteio novamente, eu só vi o vulto da pedra vindo no meu rosto, eu desviei e acertou no meu braço. Quando bateu, eu caí na hora, só que eu estava tão bravo na hora que quando eu vi o sangue descendo no braço, peguei a pedra e joguei no meio da arquibancada de volta”, disse o lateral.

Leia também: Capa da Playboy norte-americana, lutadora morre aos 39 anos de idade


Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia
Ben Guerdane / Divulgação

Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia

O Stade Gabesien foi multado em 45 mil dólares e perdeu três pontos no campeonato pelo ocorrido. Revelado pelo Cruzeiro e com passagem pelo Bahia, o jogador brasileiro foi levado para o hospital, recebendo alta poucas horas depois com ferimentos leves e com o braço inchado.


Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia
Ben Guerdane / Divulgação

Gil Bahia, jogador brasileiro, levou uma pedrada durante partida na Tunísia


Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana