conecte-se conosco


Esportes

Bottas passa Hamilton na largada, controla corrida e vence GP da Austrália

Publicado


Finlandês controlou a prova e venceu de ponta a ponta o GP da Austrália
Reprodução/Twitter

Finlandês controlou a prova e venceu de ponta a ponta o GP da Austrália

Na madrugada deste domingo, foi dada a largada para a temporada 2019 da  Fórmula 1 com a disputa do GP da Austrália. A expectativa era de um controle absoluto das Mercedes, principalmente após o que se viu nos treinos. Porém, o personagem principal acabou sendo outro: ao invés do pole Lewis Hamilton, quem roubou a cena foi Valtteri Bottas.

Logo na largada do GP da Austrália , o finlandês aproveitou a chance e pulou na frente, de onde não sairia mais. Com um início ruim, Hamilton caiu para segundo e, volta a volta, acabou tendo que se preocupar mais com Verstappen, que vinha logo atrás, do que em buscar o companheiro.

Controlando bem, e pisando fundo no acelerador, Bottas não correu perigo em momento nenhum. No fim, além da vitória, garantiu também o ponto extra pela volta mais rápida da corrida, inovação inserida neste ano.

Mesmo com todas as dificuldades ao longo da prova, Hamilton conseguiu manter a segunda posição, seguido de Verstappen. Vettel, que fez prova bem abaixo do esperado, e Leclerc completaram o Top 5 na Austrália.

Leia também: Hamilton quebra recorde da pista e garante pole position no GP da Austrália

Resultado final – Top 10 GP da Austrália

  1. Valtteri Bottas (Mercedes)
  2. Lewis Hamilton (Mercedes) + 20,886
  3. Max Verstappen (Red Bull) + 22,520
  4. Sebastian Vettel (Ferrari) + 57,109
  5. Charles Leclerc (Ferrari) + 58,230
  6. Kevin Magnusse (Haas) + 1:27,156
  7. Nico Hulkenberg (Renault)
  8. Kimi Raikkonen (Alfa Romeo)
  9. Lance Stroll (Racing Point)
  10. Daniil Kvyat (Toro Rosso)

Veja os melhores momentos da prova


Pódio do GP da Austrália teve Bottas em primeiro, Hamilton em segundo e Verstappen em terceiro
REPRODUÇÃO/F1

Pódio do GP da Austrália teve Bottas em primeiro, Hamilton em segundo e Verstappen em terceiro

Volta 1 – Logo na largada, Bottas consegue pular na frente de Hamilton, que largou mal, e assume a liderança. No pelotão de trás, Ricciardo escorrega para a grama e acaba danificando o bico de sua Renault. Com isso, acaba indo para os boxes.

Volta 4 – Mostrando excelente desempenho, Bottas vai abrindo cada vez mais vantagem para Hamilton. Na última marcação, a diferença já era de mais de um segundo. Entre os pilotos que estão no meio, Grosjean e Hulkenberg batalham pela sétima posição.

Volta 9 – Primeira “passeada na grama” da temporada de 2019. Charles Leclerc perdeu o controle de sua Ferrari e acabou saindo da pista. Por sorte, conseguiu retomar a direção e voltou rapidamente.

Volta 11 – A Renault de Carlos Sainz é a primeira a abandonar. O motor estourou e chegou até a pegar fogo, mas nada que trouxesse perigo ao piloto.

Volta 13 – Tranquilo na frente, Bottas já abre mais de 3 segundos para o companheiro Hamilton. Além disso, os dois vão trocando “voltas mais rápidas”, algo que deve se manter assim até o final. Mais para trás, Raikkonen faz sua primeira parada.

Leia também: Dirigente da Fórmula 1 é encontrado morto a poucos dias do início da temporada

Volta 14 – Nico Hulkenberg também faz seu primeiro pit stop e volta para a pista com pneus médio branco, deixando para trás o supermacio vermelho.

Volta 15 – É a vez de Vettel (Ferrari), Magnussen (Haas) e Albon (Toro Rosso) fazerem suas paradas. Na volta à pista, o dinamarquês disputa posição com Hulkenberg.

Volta 16 – Hamilton, Grosjean e Norris também vão para os boxes. Com isso, agora é Max Verstappen quem segue o líder Bottas.

Volta 17 – Buscando o ponto extra que será dado ao piloto com a melhor volta, é a vez de Sebastian Vettel cravar um bom tempo. No mais, vale ressaltar que os três primeiros ainda não pararam: Bottas, Verstappen e Leclerc.

Volta 20 – Agora é a vez do líder Bottas anotar a melhor volta da corrida. Mesmo sem ter parado nos boxes, o finlandês segue voando baixo e vai aumentando a diferença para os rivais.

Volta 24 – Depois de fazer três voltas mais rápidas na sequência, Bottas enfim vai para os boxes. Mesmo assim, a vantagem é tão grande que ele volta em segundo, atrás apenas de Leclerc, e com mais de 10 segundos de vantagem para Hamilton e Vettel.

Volta 29 – Stroll, Giovinazzi e Leclerc enfim fazem suas primeiras paradas. Com isso, Bottas volta para a liderança e recomeça sua estratégia de seguir pisando fundo para abrir vantagem dos rivais.

Volta 31 – Daniel Ricciardo é mais um piloto a abandonar a corrida. Logo na sequência, Romain Grosjean segue o exemplo e também encosta sua Haas. O problema do francês foi exatamente na roda que havia dado problema no pit stop.

Volta 38 – Daniil Kvyat foi o segundo a dar um passeio fora da pista. Ele vinha na 11ª primeira posição quando perdeu o controle e acabou indo parar na brita. Por sorte, conseguiu voltar, mas deve acabar perdendo posições quando fizer sua parada.

Leia também: Após boa pré-temporada, Ferrari inicia ano como favorita na Fórmula 1

Volta 39 – Faltando menos de 20 voltas para o final da corrida, Bottas anota mais uma volta rápida e já abre 20 segundos de vantagem para Hamilton. A vitória vai ficando cada vez mais próxima.

Volta 44 – Fazendo uma corrida abaixo do esperado e em ritmo lento, Sebastian Vettel começa a ser pressionado por Leclerc na batalha pela quarta posição. Os dois já estão bem distantes do terceiro colocado Max Verstappen, mas devem brigar entre si até o fim.

Volta 46 – A vantagem de Bottas para Hamilton já bate a casa dos 25 segundos. Com isso, o finlandês poderia até arriscar uma parada nos boxes para colocar um pneu mais novo e ainda assim voltaria à frente do companheiro.

Volta 49 – Forçando muito o carro, na tentativa de alcançar Lewis Hamilton, Verstappen acaba errado e é mais um a comer grama no GP da Austrália . Com isso, as chances de uma ultrapassagem diminuem muito.

Volta 52 – Nessas últimas voltas, os pilotos que ainda têm chance vão tentando marcar a melhor volta da corrida para ficar com o ponto extra. Bottas, Hamilton e Verstapeen são os que mais se aproximam nessa batalha.

Volta 55 – Como prometido, Verstappen enfia o pé no acelerador e marca a melhor volta da corrida. Vai ser difícil alguém conseguir tirar o ponto do holandês.

Volta 57 – Valtteri Bottas! Se alguém ainda duvidava que ele podia sair da Austrália com todos os 26 pontos, não duvida mais. O finlandês fecha a volta em 1min25s580 e vai garantindo o ponto extra.

Volta 58 – Vence Valtteri Bottas. Sem dificuldades, o finlandês lidera de ponta a ponta, controla muito bem todos os rivais e confirma a vitória no GP da Austrália em 2019. Além de tudo, ainda fica com o ponto extra pela volta mais rápida.

Comentários Facebook

Esportes

Prass pega pênalti e Palmeiras busca empate com Novorizontino na ida das quartas

Publicado


Novorizontino e Palmeiras fizeram o jogo de ida das quartas no interior paulista
Twitter/Reprodução

Novorizontino e Palmeiras fizeram o jogo de ida das quartas no interior paulista

O Palmeiras visitou o Novorizontino no jogo de ida das quartas de final do Paulistão, neste sábado, e ficou no empate por 1 a 1. Cleo Silva marcou para os donos da casa e o estreante Arthur Cabral igualou para o alviverde.

Leia também: PSG já tem time dos sonhos para próxima temporada; veja os nomes

As duas equipes voltam a se enfrentar na terça-feira que vem, dia 26 de março, no estádio do Pacaembu, na capital paulista. O Palmeiras precisa vencer para avançar direto à semifinal, já que um novo empate leva a decisão da vaga para os pênaltis.

O jogo no interior do estado começou com o alviverde em cima, criando duas oportunidades logo nos primeiros minutos. Aos dois, Borja apareceu cara a cara com o goleiro Oliveira e parou em boa defesa do rival; aos 10, o mesmo Borja recebeu na pequena área no alto e cabeceou paa fora, livre de marcação.

Depois disso, o duelo ficou mais equilibrado, com o Novorizontino assustando nos contra-ataques, sempre apostando na velocidade de Danielzinho, Felipe Marques e Cleo Silva.

Leia também: Paquetá marca, mas seleção sofre 1º gol pós-Copa e tropeça no Panamá

Aos 38 minutos, Antonio Carlos errou no meio de campo, Murilo ficou com a bola e chutou forte de fora da área. Fernando Prass defendeu e deu rebote nos pés de Cleo Silva, que balançou as redes. Pouco antes do intervalo, Jean Patrick quase ampliou.

Felipão mexeu no time para o segundo tempo e voltou com Felipe Pires e Arthur Cabral nas vagas de Borja e Gustavo Scarpa. A partida seguiu com o Palmeiras em cima e os anfitriões buscando surpreender no contra-ataque.

Os donos da casa tiveram a chance de marcar o segundo gol em pênalti anotado pelo árbitro, que contou com a ajuda do VAR para assinalar o toque na mão de Antonio Carlos – foi a estreia da tecnologia no Paulistão . Murilo bateu no canto e Fernando Prass defendeu.

Leia também: Tottenham divulga vídeo time-lapse do seu novíssimo – e lindo – estádio; confira

Já com Lucas Lima no lugar de Ricardo Goulart, os visitantes buscaram o empate. Aos 22 minutos, após cruzamento da direita, Felipe Pires furou a finalização e Arthur Cabral ficou com a bola para mandar no cantinho. Inscrito para fase final da competição, foi a estreia do centroavante na equipe e seu primeiro gol anotado no clube.

Em cobrança de falta venenosa, o zagueiro Edson Silva quase recolocou o Novorizontino em vantagem, parando em defesa de Prass. A resposta do Palmeiras veio com Antonio Carlos, que teve o chute interceptado pelo arqueiro Oliveira. Mesmo pressionando na reta final, o time alviverde não conseguiu virar o placar.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Indy presta homenagem a diretor de provas da F1 encontrado morto na Austrália

Publicado


Carros da Indy usaram adesivos em homenagem a Charlie Whiting, ex-diretor de provas da F1 morto no dia 14 de março
Reprodução

Carros da Indy usaram adesivos em homenagem a Charlie Whiting, ex-diretor de provas da F1 morto no dia 14 de março

A Fórmula Indy prestou uma homenagem ao diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, encontrado morto no último dia 14 de março, na Austrália.

Leia também:  Mick, Filho de Schumacher, diz que comparação com o pai “não é problema”

Neste fim de semana, com a disputa do GP de Austin, todos os carros do grid da Indy entraram na pista do Circuito das Américas com um logo colado na parte lateral com o nome Whiting, o ano de seu nascimento e falecimento. A corrida acontece neste domingo as 14h00.

Whiting tinha 66 anos e estava na Austrália para a estreia da temporada 2019 da Fórmula 1 e foi vítima de embolia pulmonar.

Charlie Whiting nasceu na Grã-Bretanha em 1952, começou sua carreira na categoria mais popular do automobilismo em 1977 na Hesketh quando tinha 24 anos. Posteriormente foi mecânico-chefe na Brabham, delegado-técnico, delegado de segurança e diretor de corridas da FIA.

Leia também:  Atleta dos EUA descobre morte do pai após vitória no basquete universitário


Charlie Whiting era diretor de provas da Fórmula 1 e recebeu homenagem da Indy neste fim de semana
FORMULA ONE/DIVULGAÇÃO/

Charlie Whiting era diretor de provas da Fórmula 1 e recebeu homenagem da Indy neste fim de semana

Assumiu o cargo de diretor de provas em 1997 e se consagrou como um dos maiores queridos dos pilotos e equipes.

Até o momento a Federação Internacional de Automobilismo – FIA não se pronunciou sobre um substituto para Whiting e alguns acreditam que, por toda importante e inteligência que tinha, será impossível que outro ocupe o lugar do britânico tão bem.

“Certamente haverá decisões difíceis a serem tomadas no futuro e acho impossível substituir Charlie. Mas quem quer que assuma esse trabalho, precisamos apoiá-los”, disse o diretor executivo da Mercedes na Fórmula 1 , Toto Wolff.

Leia também:  Cidade italiana fará exposição em homenagem a Ayrton Senna; saiba mais

A Fórmula 1 fez um minuto de silêncio para Whiting no GP da Austrália e ainda não se sabe se no próximo dia 31 de março, no GP do Barein, mais homenagens como a prestada na Indy serão feitas para o ex-diretor.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana