conecte-se conosco


Esportes

Atacante campeão da Libertadores com o River Plate se aposenta aos 31 anos

Publicado

A carreira de um jogador de futebol normalmente termina após os 35 anos. Em raros casos um atleta decide pendurar as chuteiras antes disso, mas foi o que aconteceu com o atacante uruguaio e bicampeão da Libertadores com o River Plate, Rodrigo Mora.

Leia também: Neymar fica atrás de Mbappé e Kane na lista de jogadores mais valiosos do mundo


O atacante Rodrigo Mora com o troféu de campeão da Libertadores 2018 com o River Plate
Reprodução/Twitter/romorita11

O atacante Rodrigo Mora com o troféu de campeão da Libertadores 2018 com o River Plate

Por meio de suas redes sociais, o atacante de 31 anos anunciou que não jogará mais futebol por conta de constantes dores que sente no quadril, perado de junho de 2017. “Eu tenho que viver um dos dias mais tristes da minha vida”, iniciou.

Nos destaques de seu WhatsApp e também em seu Instagram, Mora, bicampeão da Libertadores da América com o time argentino, disse que “sofrimento e dor são constantes” e que por isso ele não conseguia mais jogar. Ele agradeceu aos familiares, amigos, companheiros de clube, comissão técnica e fãs pelo apoio.

“Eu desisti do que tinha e hoje tenho que encarar a realidade. Eu não posso continuar jogando futebol. Eu tenho um nó no peito e uma sensação impossível de explicar. Eu gostaria de me aposentar de outra maneira”, escreveu.

Leia também: Registros mostram que Rooney foi preso e multado dias antes do natal nos EUA

A operação no quadril de Rodrigo Mora aconteceu em junho de 2017, porém ele nunca ficou 100%. Ele ficou afastado mais de oito meses após a cirurgia e voltou a jogar em janeiro de 2018.

Foram 28 jogos e quatro gols marcados. A partir de outubro do ano passado as dores ficaram muito fortes e ele não entrou mais em campo. Sua última aparição foi pelo Campeonato Argentino, contra o Aldosivi.

No River Plate , onde atuou desde 2012, com breve períodos de empréstimo, Mora jogou 184 vezes e conquistou duas Copas Libertadores (2015 e 2018), uma Copa Sul-Americana (2014), duas Recopas (2015 e 2016), uma Copa da Argentina (2016) e uma Supercopa da Argentina (2018). O clube agradeceu o ‘Pulga’ em suas redes sociais.

Leia também: Arthur revela sensação após elogio de Messi: “Como tomar um choque na tomada”

Além do River, o atacante jogou pelo Juventud, Defensor Sporting, Cerro-URU, Benfica, Peñarol e Universidad de Chile. Como conquista individual, o uruguaio fez parte da seleção ideal da Copa Libertadores de 2015.

Comentários Facebook

Esportes

Brasil tem dois gols anulados pelo VAR e tropeça diante da Venezuela em Salvador

Publicado

David Neres em ação no Brasil x Venezuela
Pedro Martins / MoWA Press / Divulgação

David Neres em ação no Brasil x Venezuela

Depois de vencer bem a Bolívia na estreia da Copa América , o Brasil voltou a campo nesta quarta-feira diante da Venezuela e tropeçou: 0 a 0 no duelo realizado na Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia.

Leia também: Guerrero deixa sua marca, Peru vira sobre a Venezuela e vence no Maracanã

No segundo tempo de jogo, o Brasil teve dois gols anulados pelo VAR, um de Gabriel Jesus e outro de Philippe Coutinho – com a ajuda da tecnologia, a arbitragem anotou impedimento de Roberto Firmino em ambos os lances.

Os pouco mais de 42 mil torcedores que foram ao estádio vaiaram a seleção ao final do primeiro tempo e, também, após o apito final. 

Com o empate sem gols, o time comandado por Tite chegou aos quatro pontos dentro da chave A da competição, mesma pontuação da seleção peruana, mas ainda na liderança por ter um gol a mais no saldo. Os venezuelanos têm dois, enquanto a Bolívia ainda não pontuou.

A seleção brasileira volta a campo no próximo sábado, dia 22 de junho, às 16h (de Brasília), quando encara o Peru pela terceira rodada da fase de grupos. O duelo está marcado para Arena Corinthians, em São Paulo.

Volte em instantes para ler o relato completo da partida.

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Guerrero deixa sua marca, Peru vira sobre a Venezuela e vence no Maracanã

Publicado

Lance

Guerrero marcou e o Peru venceu a Bolívia
CONMEBOL/REPRODUÇÃO

Guerrero marcou e o Peru venceu a Bolívia

De virada, o Peru garantiu uma importante vitória sobre a Bolívia nesta terça-feira, no Maracanã, pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. Após Marcelo Moreno abrir o placar para os bolivianos, a seleção peruana dominou o jogo e, com gols de Guerrero, Farfán e Flores, garantiu os três pontos no Rio de Janeiro.

Com a vitória, o Peru chegou a quatro pontos, enquanto a Bolívia continua sem pontuar. Na última rodada, no sábado, às 16h, os peruanos brigam pela primeira colocação do grupo com o Brasil, enquanto a Bolívia encara a Venezuela.

Começo lento

A partida no Maracanã, começou muito estudada e com poucas chances de gol. Na primeira chegada um pouco mais perigosa do Peru, pelo lado direito com Advíncula, aos oito minutos, o lateral caiu na área pedindo pênalti, mas o juiz, acertadamente, nada deu – e teve sua decisão confirmada pelo VAR. Mas a primeira chance real de gol só foi acontecer aos 20 minutos, com bola parada. Farfán cobrou uma falta colocada, mas a bola só passou perto da trave esquerda de Lampe.

Aniversariante marca

Aos 24, o boliviano Saucedo recebeu na área, dominou no peito e chutou em direção ao gol. Mas a bola bateu na mão de Zambrano. Após uma longa consulta ao VAR – que chegou a gerar vaias por parte da torcida no Maracanã, o árbitro Roddy Zambrano assinalou a penalidade máxima. Comemorando 32 anos nesta terça-feira, Marcelo Moreno foi o incunbido de fazer a cobrança. E a fez com muita qualidade, deslocando o goleiro adversário e abrindo o placar para a Bolívia.

Guerrero aparece

Até então um pouco sumido na partida, o centroavante Guerrero só teve sua primeira chance de gol aos 35. Ele recebeu na linha da pequena área e finalizou de primeira, mas foi travado por Haquín na hora e a bola foi para escanteio. Entretanto, no fim do primeiro tempo, aos 44, o camisa 9 recebeu um belo passe de Cueva, driblou o goleiro Lampe e finalizou para o gol vazio, marcando o seu 12º gol na história da Copa América e empatando a partida.

Centroavante retribui

Se no final da primeira etapa Guerrero recebe um passe de Cueva que o deixou na cara do gol, logo no começo do segundo tempo, aos 9 minutos, foi a vez do atacante do Internacional dar a assistência para o gol da virada do Peru sobre a Bolívia. O centroavante recebeu pela esquerda e fez um cruzamento perfeito na cabeça de Farfán, que subiu alto e mandou para as redes.

Flores decide

Após marcar o segundo gol, a seleção peruana seguiu pressionando a Bolívia. E o goleiro Lampe bem que tentou, mas não evitou que o placar fosse pior para a Bolívia. Ele fez ao menos quatro defesas difíceis e importantes. Mas, no último minuto, Farfán deu um belo passe para o Flores, que finalizou encobrindo o goleiro boliviano, decretando o placar final da partida.

FICHA TÉCNICA
BOLÍVIA 1 X 3 PERU

Estádio : Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 18/06/2019, às 18h30 (de Brasília)
Árbitro : Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes : Christian Lescano e Byron Romero (ECU)
VAR : Esteban Ostojich (URU)
Gramado : Bom
Público/Renda: 17.550 pagantes/R$ 4.906.195,00
Cartão amarelo : Chumacero, Roberto Fernández e Haquín (BOL), Guerrero e Zambrano (PER)
Cartão vermelho: –

Gols: Marcelo Moreno, 27’/1ºT (1-0); Guerrero, 44’/1ºT (1-1); Farfán, 9’/2ºT (1-2)

BOLÍVIA : Lampe, Diego Bejarano, Haquín, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo (Roberto Fernandéz, 25’/2ºT), Raúl Castro (Gilbert Álvarez, 35’/2ºT), Saavedra (Leonardo Vaca, 27’/2ºT) e Chumacero; Marcelo Moreno. Técnico : Eduardo Villegas.

PERU : Gallese, Advíncula, Zambrano (Araujo, 39’/2ºT), Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Cueva (Flores, 33’/2ºT), Farfán e Polo; Guerrero (Christofer Gonzáles, 44’/2ºT). Técnico : Ricardo Gareca.

Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana