conecte-se conosco


Esportes

Aos 44 anos, Anderson Silva luta pelo espetáculo – e que mal há nisso?

Publicado


Anderson Silva agachado
Divulgação

Anderson Silva, lutador brasileiro do UFC

Onde você estava aos 44 anos? Onde estará? Com essa idade recém-completada, Anderson Silva mostrou à imprensa presente no seu treino dessa quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, que ainda tem ‘lenha para queimar’. E nós, da Ag. Fight, pudemos acompanhar de perto um treino leve do ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

Clique aqui e leia mais colunas da Ag. Fight

Com o característico bom humor, Anderson Silva já chegou à Escola de Boxe Cesário Bezerra fazendo brincadeiras com os parceiros de treino.

Após se aquecer no tatame, ‘Spider’ recebeu instruções e testou algumas posições com o mestre de jiu-jitsu Ricardo de la Riva. Depois disso, foi se experimentar contra os colegas.

Ao som de música instrumental que remetia a trilhas sonoras de filmes épicos, Anderson mostrou que continua afiado no jiu-jitsu.

Apesar de a arte suave não ser a sua especialidade, durante o ‘rola’ ele foi claramente superior aos parceiros, apesar de não deixar as brincadeiras de lado. “Tem uma parada aqui”, falou, apontando para o rosto do colega. Desprevenido, o companheiro de treino abaixou a guarda
e deixou o pescoço à mostra para o ‘Spider’ encaixar um ‘mata-leão’.

Leia também: Conor McGregor erra ainda mais ao não aprender com os erros

A provocação aos oponentes, aliás, foi uma constante durante o trabalho. Muito criticado por parte dos fãs e da imprensa por fazer uso exagerado desse artifício em algumas de suas lutas, no treino dessa quarta, Anderson não poupou seus parceiros de suas brincadeiras – mesmo diante de um grande número de jornalistas atentos a cada movimento do lutador.

“Vem tranquilo”, provocou o atleta do UFC, em referência a um ‘meme’ que recentemente viralizou nos aplicativos de mensagem e nas redes sociais.

Após o ‘rola’ do jiu-jitsu, o ‘Spider’ descansou um pouco, antes de mostrar a sua maior especialidade: o chute. A idade não parece ter afetado a potência e a precisão do golpe do campeão do Ultimate de 2006 a 2013, mas o passar dos anos fez com que ele adaptasse o seu
treinamento.

“O que eu faço é me expor menos. Tem coisas que a gente não tem mais como fazer. Antigamente, eu fazia esse treino e a gente saía no soco ali, um cortava o outro, machucava o braço, e no outro dia eu estava zerado. Hoje em dia, tenho que ter um pouco mais de cuidado e toda a equipe tem essa consciência”, relatou Anderson após o treino.

Agendado para voltar ao octógono no próximo dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, contra o pouco conhecido Jared Cannonier, o ex-campeão dos médios parece ter consciência de que o final da carreira está próximo, mesmo persistindo no discurso pouco plausível de que pode disputar o cinturão nas “três ou quatro lutas” que ainda restam em seu contrato.

“Eu acho que todo lutador que está no UFC pensa no título. Já tive toda essa experiência (…), então nada disso é novo. Tudo o que vier agora a gente absorve como conhecimento. Então, o objetivo é estar bem, ir lá fazer o que eu amo”, concluiu.

O que muitas vezes não fica suficientemente claro aos fãs – e até aos jornalistas, que insistem em cobrar do Spider os resultados dos velhos tempos – é que é justamente o clima de brincadeira, bom humor e show que dá sentido à carreira de Anderson hoje em dia.

Leia também: Doping de campeões mancha esporte, mas enaltece esforço do UFC

Aos 44 anos, sem os mesmos reflexos de antes e ultrapassado por muita gente mais nova e no auge, não haveria qualquer razão para que o ex-campeão entrasse no octógono se não fosse a sua vocação para o espetáculo.

E quem for ao UFC 237, no Rio de Janeiro, terá a chance de assistir à luta que, muito provavelmente, será o fechar das cortinas do ‘Spider’ Anderson Silva no Brasil.

Comentários Facebook

Esportes

Cristiano Ronaldo procura mulheres para jantar em Portugal; entenda

Publicado

Nesta semana, durante entrevista ao “Good Morning Britain”, Cristiano Ronaldo contou a história de três mulheres que doavam comida para ele quando era criança e disse que deseja agradecer pessoalmente cada uma delas, chamando-as para jantar.

Leia também: Cristiano Ronaldo diz que merece ganhar mais Bolas de Ouro do que Messi

Cristiano Ronaldo arrow-options
O Globo

Cristiano Ronaldo


Cristiano Ronaldo relembrou da época em que vivia com outros atletas, longe da família, enquanto batalhava para se jornar um jogador profissional. “Quando eu era criança, com 11 ou 12 anos, nós não tínhamos dinheiro. Vivíamos no mesmo lugar [em Lisboa], que outros jogadores, todos atletas mais novos. Eu via a minha família [na Ilha da Madeira], a cada três meses. Isso foi difícil. Um período muito difícil sem a família”, disse o jogador.

Leia também: Cristiano Ronaldo vai às lágrimas com vídeo inédito de pai, morto há 15 anos

Segundo o craque da Juventus, três mulheres que trabalhavam em uma rede de fast-food, davam comda para os jovens sempre que podiam. “Tarde da noite, às 22h30 ou 23h00, nós estávamos com um pouco de fome. Então, encontramos uma loja próxima ao estádio onde vivíamos. Sempre chegávamos na porta dos fundos, batíamos na porta e perguntávamos: ‘Olá, sobraram alguns hamburgers?’. Edna e as outras duas moças eram incríveis”, explicou.

“Nunca as encontrei novamente. Eu converso com algumas pessoas, que estão em Portugal, para tentar encontrá-las”, completou o jogador, que garante não ter esquecido desses momentos mesmo após o sucesso. Agora, ele quer retribuir o favor.

“Eles fecharam aquela loja. Mas eu espero que esta entrevista ajude a encontrá-las. Eu ficarei tão feliz, pois quero convidá-las para Turim ou Lisboa, para virem até a minha casa e jantar comigo”, disse.

Na última quinta-feira (19), uma das mulheres se manifestou e aceitou o convite do português . “Um dos meninos era Cristiano Ronaldo, que, provavelmente, era o mais tímido do grupo. Isso acontecia quase toda noite da semana. É engraçado que ele relembre agora de algo que aconteceu há tanto tempo. Pelo menos, agora, as pessoas sabem que não foi uma invenção”, disse Paula. 

Leia também: Fifa anuncia finalistas para prêmio de melhor do mundo. Quem deve ganhar? Vote

“Se ele me convidou para o jantar, eu vou, com certeza! A primeira coisa que farei é agradecer e, durante o jantar, teremos tempo para lembrar daquela época”, finalizou ela, aceitando o convite de Cristiano Ronaldo .

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Você compraria? Clube europeu inova e lança camisa “volta às aulas”; veja fotos

Publicado

FC Volga Ulyanovsk%2C clube da Rússia%2C lançou a inusitada camisa volta às aulas arrow-options
FC Volga Ulyanovsk / Facebook

FC Volga Ulyanovsk, clube da Rússia, lançou a inusitada camisa volta às aulas

FC Volga Ulyanovsk , modesto clube do futebol russo que disputa a terceira divisão nacional, inovou em sua nova camisa para temporada 2019/2020. 

Leia também: Por que a camisa número 24 é “proibida” no futebol brasileiro?

FC Volga Ulyanovsk%2C clube da Rússia%2C lançou a inusitada camisa volta às aulas arrow-options
FC Volga Ulyanovsk / Facebook

FC Volga Ulyanovsk, clube da Rússia, lançou a inusitada camisa volta às aulas

Para celebrar o “Dia do Conhecimento” no país, que marca o retorno às aulas após o verão, em 1º de setembro, a  camisa do time foi desenhada com uma espécie de uniforme escolar, com direito a mochila nas costas.

Leia também: Nova camisa do Corinthians é detonada por torcedores nas redes sociais

FC Volga Ulyanovsk%2C clube da Rússia%2C lançou a inusitada camisa volta às aulas arrow-options
FC Volga Ulyanovsk / Facebook

FC Volga Ulyanovsk, clube da Rússia, lançou a inusitada camisa volta às aulas

Assinado pela 2K Sport , o modelo traz uma reprodução de um terninho azul, abotoado, com a camisa na parte interior e uma gravata listrada na diagonal em amarelo e preto, cores do clube.

Leia também: Clube inglês lança a nova (e bizarra) camisa hot-dog: salsicha, ervilhas e purê

Vela destacar que a camisa especial foi usada apenas na partida contra o Akron Togliatti, no dia 30 de agosto, e que terminou com vitória do FC Volga por 2 a 0. Os uniformes utilizados pelos jogadores foram leiloados para ajudar um garoto da cidade de Ulyanovsk que possui uma grave doença.

FC Volga Ulyanovsk%2C clube da Rússia%2C lançou a inusitada camisa volta às aulas arrow-options
FC Volga Ulyanovsk / Facebook

FC Volga Ulyanovsk, clube da Rússia, lançou a inusitada camisa volta às aulas


FC Volga Ulyanovsk%2C clube da Rússia%2C lançou a inusitada camisa volta às aulas arrow-options
FC Volga Ulyanovsk / Facebook

FC Volga Ulyanovsk, clube da Rússia, lançou a inusitada camisa volta às aulas


Comentários Facebook
Continue lendo

Ouça Agora

Esporte Amador

Estadual

Mais Esportes

Mais Lidas da Semana